5 automações que sua empresa precisa fazer em 2017

( DINO - 20 fev, 2017) - Com o fechamento de 2016 no vermelho, muitas empresas buscam alternativas para aumentar o faturamento em 2017. A automação de alguns processos pode ser a saída. "Substituir trabalhos manuais pelos automáticos gera assertividade, reduz tempo e, claro, reflete na receita da empresa", explica o diretor da ZIP Automação ( http://www.zipautomacao.com.br), Joannes Righetto.

Por DINO DIVULGADOR DE NOTÍCIAS

20 Fevereiro 2017 | 18h06

A ZIP Automação é um e-commerce especializada em automação comercial, como a substituição de códigos manuais por leitura de código de barras, venda de relógio de ponto eletrônico, impressoras fiscais e outros equipamentos.

Abaixo, Righetto lista as automações fundamentais para impulsionar o crescimento da sua empresa ainda esse ano:

1. Leitor de código de barras

Independentemente do porte do comércio, ter um leitor de código de barras é a melhor forma de automatizar a entrada e saída de mercadorias e controlar o estoque. O registro das vendas também se torna mais assertivo com um bom leitor de código de barras.

O código de barras já é encontrado na maioria dos produtos disponíveis para consumo. É através dele que os comerciantes identificam o tipo de mercadoria que é adquirida, ou seja, que saiu do estoque, podendo mais facilmente fazer o pedido aos seus fornecedores.

O código de barras funciona como um RG para o produto, sendo assertivo e seguro para a empresa e para o consumidor. "Ter um leitor de código de barras na loja aumenta a agilidade na captação dos dados de produtos, não apenas no caixa, mas na entrada do produto na loja. É uma forma mais confiável de fazer negócios, tanto para o comerciante e seus fornecedores quanto para consumidor", explica Righetto.

Uma loja com um bom sistema de leitura de códigos de barras faz suas transações com mais velocidade, o que reflete no índice de produtividade e economia com funcionários. Há ainda redução de erros de registro, decorrentes de processos manuais.

A existência do código de barras facilita também as relações comerciais, incluindo internacionais, visto que o padrão seguido no Brasil é o internacional.

"Por isso, considero essa automatização fundamental para grandes e pequenos negócios", conta Righetto.

2. Equipamento SAT Fiscal

Desde 1o de janeiro desse ano, as empresas que faturaram mais de R$ 81 mil em 2016 precisam utilizar o equipamento SAT fiscal para emitirem suas notas fiscais ao consumidor. A portaria dessa resolução é a CAT 108/2016, que mudou antiga Portaria CAT 147/2012.

Antes, a Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo fornecia um aplicativo gratuito para a realização dessa tarefa. Agora, o comerciante precisará arrumar meios de emitir suas Notas Fiscais Eletrônicas (NF-e) sozinho, pois o app da Fazenda foi descontinuado.

Assim, comerciante terá de migrar para soluções privadas, como impressoras fiscais e equipamentos SAT Fiscal, fornecidos pela ZIP Automação. "É importante o comerciante migrar logo o sistema para ficar em dia com seus compromissos fiscais obrigatórios por lei", explica Righetto.

3. Relógio de ponto eletrônico

Empresas com mais de 10 trabalhadores são obrigadas a registrarem ponto, com horário de entrada e de saída, de seus funcionários. Assim, os relógios de ponto eletrônicos vieram para facilitar a vida de empresários.

"A maneira eletrônica é a mais segura para o comerciante gerir seus funcionários e depois fazer o fechamento no fim do mês", sugere Righetto. O sistema vendido na ZIP Automação inclui o maquinário e o software de gestão, que possibilita que o gestor controle os horários, planeje escalas e direcione dados para o financeiro.

4. Balança de Checkout

Fundamentais em mercados de todos os portes, a balança de checkout substitui a balança que fica espalhada no meio do mercado. Ela é instalada no caixa e diminui as filas entre os corredores do mercado.

Por ser digital, é mais precisa do que a analógica, precificando o produto e registrando diretamente na conta final do cliente.

5. Pin Pad

A última automação sugerida por Righetto, mas não menos importante, é a instalação do Pin Pad, mesmo em mercados e lojas pequenos.

Isso porque, segundo a Abecs (Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços), 53% dos pagamentos em transações brasileiras já são realizadas com cartão. Isso significa que o brasileiro está andando cada vez menos com dinheiro ou cheque na carteira.

Ou seja, quem não aceita cartão está perdendo vendas.

O Pin Pad também é interessante para reduzir a quantidade de dinheiro físico no caixa, aumentando a segurança do comerciante.

Mais informações

Para adquirir os equipamentos citados ou saber mais informações sobre eles, entre em contato com a ZIP Automação: http://www.zipautomacao.com.br.

Website: http://www.zipautomacao.com.br

Mais conteúdo sobre:
Releases

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.