A resistência da União Europeia na utilização de biocombustíveis

Este conteúdo é uma comunicação empresarial

Por DINO DIVULGADOR DE NOTÍCIAS

04 de janeiro de 2017 | 13h20

Curitiba, PR.--(DINO - 04 jan, 2017) - Atualmente, a União Europeia possui elevada dependência das importações de petróleo, o percentual chega a 90%, deixando a Europa altamente sensível às flutuações do mercado do petróleo. Por isso, têm aumentado as discussões relacionadas à segurança de energia, focadas na exploração de soluções para reduzir a dependência do petróleo. O etanol convencional já desempenha papel fundamental para elevar a segurança em energia, substituindo 5% dos combustíveis para os transportes na Europa.

Desafios e resistência

A mudança é necessária, pois hoje o setor de transportes na Europa é responsável por um terço do consumo de energia da Europa e um quarto do total das emissões de gases de efeito estufa. No entanto, especialistas reconhecem que existem muitos desafios, porque a transição do consumo de combustíveis fósseis para uma sociedade de consumo biológico é uma tarefa difícil, uma vez que implica em inovação e estabelecimento de infraestrutura de desenvolvimento do novo modelo.

Já no Brasil, principalmente na última década, o país tem avançado na produção de etanol utilizando como matéria-prima a cana-de-açúcar, o que tem trazido ganhos econômicos significativos. Como a demanda por etanol tem aumentado no mercado interno e mundialmente, a produção de etanol é vista como uma maneira de manter forte a indústria da cana. A Novozymes, multinacional dinamarquesa, tem papel fundamental neste cenário, dispondo de tecnologia de ponta para a produção de etanol no Brasil.

Biocombustíveis e enzimas

O etanol celulósico é uma importante fonte de energia sustentável e pode ser obtido a partir de diversas fontes, incluindo milho, palha de trigo, biomassa lenhosa e resíduos urbanos. A Novozymes desenvolve tecnologias que permitem utilizar mais tipos de biomassa para transformá-las em biocombustíveis comercialmente viáveis. A empresa fornece as mais avançadas soluções enzimáticas da indústria para permitir a comercialização de etanol celulósico.

As enzimas são vitais na conversão da estrutura complexa da biomassa em etanol, e a Novozymes tem mais de uma década de experiência em aperfeiçoar o processo de conversão de biomassa, com custo comercialmente viável.

Além do mais, a empresa está empenhada em desenvolver alternativas sustentáveis que melhorem continuamente o negócio em etanol celulósico, sempre com a premissa de reduzir impactos negativos ao meio ambiente. Acessando o site Bioblog - http://www.bioblog.com.br/ - é possível conferir toda a gama de soluções da Novozymes relacionadas aos biocombustíveis.

Website: http://www.bioblog.com.br/

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.