Apesar da crise, mercado de exportações de obra de arte no País tende a crescer

São Paulo - SP--(DINO - 15 fev, 2017) - Entre os anos de 2007 e 2012, os números referentes a exportações de obras de arte e antiguidades no Brasil foram expressivos: o crescimento foi de 403%. Em números, saltou de US$ 9,2 milhões para US$ 46,3 milhões.

Por DINO DIVULGADOR DE NOTÍCIAS

15 de fevereiro de 2017 | 16h16

Em 2007, o setor de importações no Brasil, atingiu o montante de US$ 15,2 milhões em transações de obras de artes e antiguidades. Em 2012, registros apontam que a cifra mais do que dobrou, chegando a aproximadamente US$ 38,5 milhões.

De modo geral, em 2012, as vendas no mercado de arte no Brasil alcançaram 455 milhões de euros (R$ 1,2 bilhão), valor que corresponde a 1% do mercado mundial, de acordo com informações divulgadas pela pesquisadora Clare McAndrew.

A constatação está em relatório encomendado pela Tefaf (The European Fine Art Foundation ou fundação europeia para as belas artes). Desde 2009, McAndrew realiza uma pesquisa sobre o mercado global de arte, mas esta foi a primeira vez que o Brasil foi incluído no relatório.

Na época, todo este desenvolvimento agitou o setor e ainda incentivou os empresários do ramo para que houvesse um número maior de políticas públicas relacionadas ao assunto.

Contudo, a crise econômica que tem afetado não somente o Brasil, mas o mundo, também trouxe diversas perdas para o mercado da arte. De acordo com o relatório de McAndrew, as vendas globais caíram, em 2015, de US$ 68,2 bilhões para US$ 63,8 bilhões, uma redução de 7%. Já o volume total de vendas sofreu uma redução de 2%, registrando 38,1 milhões de negócios realizados.

Ainda segundo o estudo, os Estados Unidos continuam como líderes do mercado global. Segundo informações divulgadas pelo jornal O Globo, o País responde por 43% do total de valores negociados no mundo. Em segundo lugar, vem o Reino Unido, com 21%. Em terceiro, a China, com 19% do total negociado.

A China, que de maneira impressionante chegou mesmo até a passar os americanos no ano de 2011, mantendo o segundo lugar de 2012 a 2014, caiu para terceiro. O estudo justifica que o "cenário de retração econômica e de incerteza", associado a vendas fracas em alguns setores do mercado de leilões, fez com que o País sofresse uma queda representativa de 23% no País.

A participação em eventos internacionais e as vendas para estrangeiros, foram alternativas buscadas para compensar a desaceleração do mercado interno, afirmam galeristas. Além disso, diversos artistas apresentam seus trabalhos nas mais diversas mídias a fim de divulgarem seus trabalhos e serem conhecidos pelos consumidores de arte.

O portal Dionísio Arte entrevistou o designer e diretor de arte Felipe Vaz , que conta, com detalhes, um pouco de sua história, referências e processos criativos.

Vale destacar que no Dionísio Arte, é possível conferir imagens dos trabalhos de Felipe Vaz e de outros artistas do cenário atual. Além de uma revista exclusiva com conteúdo sobre arte e download gratuito para todos os interessados no assunto!

Tudo o que sabemos sobre:
Releases

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.