Aplicativo promove colaboração como uma solução para a segurança

São Paulo - SP--(DINO - 19 jan, 2017) - O aplicativo Nearbee, Ajuda e Proteção foi criado como uma plataforma de colaboração onde pessoas próximas estão conectadas e podem se ajudar. Ele existe para acionar socorro imediato todas as vezes que existir uma suspeita de risco ou uma emergência. Após o lançamento da versão atualizada, em novembro de 2016, o app conta com mais de dez mil usuários e está disponível gratuitamente para download.

Por DINO DIVULGADOR DE NOTÍCIAS

19 de janeiro de 2017 | 10h08

O Nearbee permite que o usuário crie um chamado emergencial e receba ajuda de pessoas próximas, conectadas a partir da rede geolocalizada, que também integra amigos e familiares. Os socorristas recebem a localização exata e um áudio de 15 segundos que é gravado automaticamente durante a criação da emergência.

Entre as vantagens, a aplicação disponibiliza o segurômetro, um medidor do nível de segurança de uma comunidade, que faz o apontamento de acordo com o número de usuários dentro do raio de 1km. De acordo com uma pesquisa divulgada no ano passado pela Associação Brasileira de Empresas e Pesquisas, ABEP, brasileiros são os mais preocupados com segurança pessoal. Os resultados estão associados ao alto nível de criminalidade e violência. Segundo os dados, 64% dos brasileiros têm essa preocupação.

Ao mesmo tempo que é possível pedir ajuda em situações suspeitas, também é possível diminuir a sensação de insegurança da comunidade local. Em diversas regiões do país, já é possível verificar no segurômetro uma boa densidade de usuários. A rede também permite que vizinhos se ajudem cotidianamente, desde pedir itens emprestados, como escadas, até a informar que o cachorro fugiu. Por essas funcionalidades, foi selecionado como melhor aplicativo para cidades inteligentes no prêmio Connected Smart Cities.

Website: http://nearbee.com.br/

Tudo o que sabemos sobre:
Releases

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.