Arealis projeta novo escritório da Evino

Este conteúdo é uma comunicação empresarial

Por DINO DIVULGADOR DE NOTÍCIAS

16 de março de 2017 | 04h18

(DINO - 10 mar, 2017) - Trabalhar com produtos tão saborosos quanto os vinhos vendidos através do site da Evino, exigia um espaço de trabalho igualmente prazeroso. Para a sede da empresa, o escritório de arquitetura Arealis projetou um escritório com a identidade do e-commerce, que busca desmitificar o universo vinícola - moderno e acessível.

Com a preocupação de ultrapassar o projeto estético e, efetivamente, apresentar soluções que aumentem a produtividade e os resultados do cliente, a Arealis promoveu um escritório que foge ao habitual. A área de descompressão ocupa 25% da superfície total e os colaboradores são incentivados a trocar ideias entre um café e outro ? em um ambiente informal e desburocratizado.

Com materiais simples, criatividade e sem precisar interferir no budget inicial, a Arealis valorizou as cores da Evino, com painéis circulares creme, amarelo, laranja, vermelho, roxo e preto que flutuam no teto sem forro, como nuvens coloridas. Com inteligência acústica e de iluminação.

Já integrada ao novo modelo corporativo, dinâmico e colaborativo, o escritório foi pensado horizontalmente ? sem divisões hierárquicas, de acordo com a política dos líderes da empresa, que não desejavam se distanciar da equipe com salas isoladas. Os únicos espaços fechados do espaço são duas salas de reunião semicircular e um ambiente de degustação.

Todo o projeto leva em consideração a mobilidade e promove encontros entre os diversos funcionários. Com espaços interligados, compartilhados e polivalentes, as fronteiras entre os departamentos foram redefinidas para melhorar o desempenho de todos os setores, respondendo às necessidades de uma empresa jovem e que registra um crescimento rápido.

Website: http://www.arealis.com.br

Tudo o que sabemos sobre:
Releases

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.