Arquivo da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré é restaurado e digitalizado

Este conteúdo é uma comunicação empresarial

Por DINO DIVULGADOR DE NOTÍCIAS

16 de março de 2017 | 00h07

(DINO - 14 mar, 2017) - A população de Rondônia iniciou o ano com mais um passo para a preservação da história do estado. Após oito meses de trabalho, todo o acervo da histórica ferrovia Madeira-Mamoré está restaurado e digitalizado. Escolhida para atuar na preservação das memórias da região, a Arquivar foi responsável por toda a recuperação, digitalização e gestão documental do projeto.

Por meio da unidade franqueada de Belém, toda a expertise dos mais de 25 anos da Arquivar foi levada ao projeto e fez com que mais de 5.000 peças centenárias fossem revitalizadas. Entre os documentos foram achados: jornais, relatórios, registros, livros, mapas, fotos, plantas e projetos. Todo o material encontrava-se em condições inadequadas de armazenamento e já estavam em processo de deterioração causados pelo tempo e por insetos e fungos.

O trabalho iniciou-se com a análise das condições dos itens e girou em torno da recuperação do material. Cada documento, um por um, recebeu o tratamento necessário. Higienização, eliminação de fungos e traças, retirada de grampos e colagem foram realizados antes dos processos de digitalização.

A iniciativa veio de uma parceria entre a companhia Santo Antônio Energia, o governo do estado e o IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) e teve como objetivo principal recuperar documentos que relatam memórias de uma importante fase da história de Rondônia, da região Amazônica e do Brasil. Inclui-se nesse período a fundação da capital Porto Velho.

A expectativa da secretaria de cultura é que o acervo digital esteja disponível no site do governo rondoniense e os documentos físicos componham as exposições do museu que será construído na capital. É sem dúvida, uma riquíssima fonte de pesquisas e referências para a população local, de todo o Brasil e de outros países que participaram do desafio de construção da estrada de ferro.

A história da estrada de ferro Madeira-Mamoré revela detalhes do dia a dia da região que foi palco de intensa movimentação econômica do conhecido Ciclo da Borracha. O projeto da ferrovia veio da necessidade de encurtar o caminho para o escoamento do látex extraído na região amazônica.

Depois de duas tentativas frustradas de construção, a equipe do engenheiro estadunidense Percival Farquhar executou a obra. A grande ferrovia ficou pronta em 1912 e funcionou até o início da década de 70. Atualmente, encontra-se desativada.

Para a Arquivar, fazer parte desse trabalho é também uma maneira de contribuir para a preservação da história do país. Presente em todas as regiões do Brasil, em seus mais de 25 anos de atuação no segmento de gestão documental, milhares de documentos já foram restaurados, digitalizados e armazenados em condições adequadas de conservação.

Website: http://arquivar.com.br/

Tudo o que sabemos sobre:
Releases

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.