As 11 Dicas para se dar bem contratando planos corporativos de telefonia móvel

Este conteúdo é uma comunicação empresarial

Por DINO DIVULGADOR DE NOTÍCIAS

16 de março de 2017 | 01h52

São Paulo--(DINO - 03 mar, 2017) - São Paulo ? Quem administra uma pequena ou média empresa está cansado de fazer contas, analisar propostas, negociar contratos com as operadoras de telefonia móvel, fixa, internet e outros serviços de tecnologia da informação. E não é nada fácil lembrar de todos os detalhes e letras miúdas dos contratos.

Segundo a ANATEL, 60% dos chamados de reclamações abertas na agência são porque os clientes não tomaram alguns cuidados na hora do fechamento do contrato e depois não concordam com algumas condições previamente negociadas.

Então, preparamos para você 11 dicas valiosas para te ajudar a evitar problemas futuros com seus parceiros e operadoras, economizar alguns milhares de reais e evitar dor de cabeça futura. Confira:

1- Clareza na hora de escolher um plano, ter clareza no que você precisa e quer adquirir é essencial para uma boa contratação. Entenda o seu plano atual e tenha certeza do que você precisa. Eu diria que este é o principal item que evita 60% dos aborrecimentos em sua conta de telefone. Saber o que você paga, e se fazer perguntas como: pra que serve este serviço? Por que contratei este pacote? Será que ainda preciso deste serviço? Esta é a melhor oferta para minha empresa? E outras perguntas são essenciais para que você possa negociar uma renovação ou portabilidade. Afinal, você vai ter que ficar com seu plano no mínimo 12 meses, nos casos de planos pessoa física, ou 24 meses nos casos de planos corporativos.

2- Verifique a multa por cancelamento de serviços e/ou quebra de contrato

Peça ao seu consultor que mostre pra você onde está a cláusula contratual que fala sobre o prazo contratual, a multa sobre cancelamentos e as situações em que ela ocorre. Isso é fundamental para que você saiba as situações em que você deve alterar ou não seu contrato. Isso evita surpresas, acredite.

3 - Fuja das ofertas combo

As operadoras oferecem sempre os combos de serviços que incluem telefonia móvel, telefonia fixa e pacote de tv. Cuidado! Você pode estar entrando numa cilada. Analise sempre as ofertas separadamente, confira os preços de cada item, e fique atento ao prazo de contrato.

4- Analise os benefícios do seu novo plano

Antes de fechar o contrato, analise os benefícios do contrato. Veja alguns benefícios que você deve procurar ter:

Economia - sua oferta tem que ser melhor do que a anterior.

Pós-vendas - o serviço pós-venda tem que ser mais ágil, tem que ter uma ferramenta de controle e gestão.

Procure especialistas - confirme se a empresa que lhe atenderá realmente é especialista no plano que você está comprando. Empresas que vendem todas as operadoras na maioria das vezes só oferecem aquilo que é mais interessante para elas.

Melhorias reais - garanta que seu novo contrato lhe traga melhorias concretas tanto em serviços quanto na redução de custos.

5 - A empresa que você está negociando é idônea?

Faça uma breve pesquisa sobre a empresa que você está negociando. Quantos anos de mercado ela tem? Tem site na internet? Este site está atualizado ou ela não atualiza isso há anos? Pesquise no site Reclameaqui.com. Peça uma relação de clientes com telefone e contato para consulta e exija uma escalation list, que é uma lista de pessoas na empresa que você poderia fazer contato caso seu consultor não atenda suas demandas.

6- Suporte pós-venda e atendimento

Preste atenção aos detalhes, tudo o que for dito e prometido é bom que esteja também em contrato, ou num contrato à parte e assinado por ambos. Esta é a única forma de garantir uma qualidade no atendimento pós-venda de seu contrato. Quando é preciso entrar em contato com o suporte das operadoras, tenha todas as informações em mãos antes de ligar, isso vai agilizar seu atendimento. Se você não estiver satisfeito com a empresa revendedora ou consultoria, não existe em acionar a Anatel. Ela ajuda a agilizar os processos.

7- Cláusulas nas entrelinhas dos contratos

Leia com atenção o contrato que você está assinando. O que acontece muito é que as pessoas não leem inteiramente seus contratos e ao utilizar os serviços se deparam com problemas posteriores. É necessário ler tudo com atenção e tirar todas as dúvidas antes de fechar qualquer acordo.

8- Confira as tarifas e assinaturas do plano

Analise com atenção a proposta e confira os valores das tarifas apresentadas. Importante observar quais as tarifas do meu plano para ligação local intra-rede, fixo e outras móveis? E ligações interurbanas intra-rede, fixo e outras móveis?

Quantos minutos e que tipo de ligação meu pacote de minutos contempla? Somente ligações locais ou também interurbanos?

Quando acabar minha franquia de minutos, qual o valor dos minutos excedentes?

Sua franquia de minutos ou internet é individual ou compartilhado?

O pacote de dados quando acabar, vai me cobrar excedente ou reduz a velocidade sem cobrança de excedentes?

Essas são algumas das perguntas que você deve fazer para seu consultor.

9- Peça uma via do contrato assinado pelo seu consultor no ato da compra

Parece besteira, mas isso pode evitar problemas futuros. Infelizmente, um dos maiores índices de reclamação junto às operadoras é que o cliente não fechou este ou aquele serviço que está cobrando. Qualquer problema, acione a Anatel.

10- Confira os aparelhos no ato do recebimento e não aceite nada diferente do que você comprou

Confira no ato da entrega os modelos e cores dos equipamentos comprados, isso quer dizer, abra a caixa e veja se todos estão lá dentro! Depois de recebidos você terá problemas para a troca. A lei prevê que em até 7 dias você pode reclamar dos aparelhos que vieram com defeito após este período a reclamação é somente nos serviços autorizados do fabricante.

11- Escolha a empresa que lhe entrega mais do que você está comprando

.

Website: http://www.redtelecom.com.br

Tudo o que sabemos sobre:
Releases

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.