BeLocal Exchange: troca de casa é alternativa para diminuir custos de viagem

Este conteúdo é uma comunicação empresarial

Por DINO DIVULGADOR DE NOTÍCIAS

15 Dezembro 2016 | 16h57

Rio de Janeiro, RJ--(DINO - 15 dez, 2016) - Para zerar os gastos com hospedagem e melhorar a qualidade de uma viagem, entrou no ar a BeLocal Exchange, plataforma que quer incentivar a troca de casa na América Latina. Lançada em setembro, a BeLocal congrega pessoas de diferentes lugares e regiões que querem adotar esse modelo de viagem ainda pouco praticado no Brasil. Por isso, oferece um ambiente seguro para troca de casa que pode ser feita em um final de semana, um feriadão ou uma temporada um pouco mais prolongada.

O objetivo da empresa é oferecer muito mais espaço e conforto do que o de um quarto de hotel. "Tem gente que quer viajar e não consegue, já que os gastos com hotel pesam muito no orçamento da viagem. Com a troca de casa, nós vamos mudar a ideia de que viajar tem que ser caro. A BeLocal chega para mostrar que é possível viajar mais gastando menos", explica Andrea Aguiar, fundadora da startup.

Para atrair mais viajantes, todo o conteúdo da plataforma é apresentado em quatro idiomas. A empresa, que já opera com representantes fora do Brasil, garante que este é o primeiro serviço criado e oferecido por brasileiros na América Latina. "Acreditamos no potencial do negócio. Vivemos uma época em que o compartilhamento se coloca como um caminho para um mundo mais sustentável e equilibrado", diz Andrea.

Para aumentar a segurança entre as trocas dos membros da comunidade, a BeLocal se associou à Traity, um site espanhol especializado em verificações de identidade online, para checar dados de todos os associados, cruzando várias informações. Além disso, os associados são estimulados a conversarem entre si por meio de um sistema de e-mail interno. Os dados pessoais, como nome completo, endereço e telefone, só são fornecidos apenas depois que a troca é combinada.

A redução de custos com hospedagem representa até 50% do orçamento de uma viagem. Com o dinheiro economizado, é possível ficar mais tempo e explorar melhor uma cidade, sem correria, além de enriquecer os roteiros com opções gastronômicas, culturais e de passeios. "Sempre achei que esse modelo funcionaria muito bem no Brasil, onde as pessoas são muito receptivas e também existem tantas casas de férias que ficam fechadas e sem uso boa parte do ano", comenta Andrea.

Como funciona

O uso da plataforma é gratuito. Após cadastrar sua casa no site da BeLocal Exchange, o associado passa a fazer parte do clube de trocas. O site lista as casas disponíveis para troca e um mecanismo de busca permite pesquisar as ofertas por destino. Um sistema de e-mails interno possibilita que os associados combinem todos os detalhes da troca. Somente ao final do acerto é que o associado paga a anuidade para a BeLocal Exchange que dá direito a um número ilimitado de trocas no período. O ambiente é seguro e os dados pessoais, como nome completo, endereço e telefone, só são fornecidos depois que a troca é combinada entre os dois associados.

Website: http://www.belocalexchange.com/

Mais conteúdo sobre:
ReleasesAmérica LatinaBrasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.