BNDES altera as políticas operacionais para micro e pequenas empresas ? Veja com Marcio Alaor, do Banco BMG

Este conteúdo é uma comunicação empresarial

Por DINO DIVULGADOR DE NOTÍCIAS

16 de março de 2017 | 02h38

(DINO - 24 fev, 2017) - Para quem é empreendedor, vale ficar de olho nas mudanças políticas operacionais que estão sendo feitas pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) desde o final de janeiro, dia 30. Entre as alterações, uma das mais relevantes refere-se à adoção do critério de classificação dos pequenos negócios conforme a Lei Geral da Micro e Pequena Empresa ? ou seja, são consideradas microempresas aquelas com faturamento de até R$ 360 mil por ano, e pequenas empresas aquelas que somam até R$ 3,6 milhões anuais, informa o vice-presidente do Banco BMG, Marcio Alaor. Atualmente, o BNDES considera pequenas empresas as que faturam até R$ 16 milhões anualmente.

Além dessa, outras medidas estão sendo estruturadas, desde dezembro, pelo Banco Nacional - como por exemplo, a redução de 30 para dois dias no prazo de análise e concessão de crédito e o aumento de R$ 1 milhão para R$ 2 milhões no limite do Cartão BNDES, usado para financiar máquinas e equipamentos. Segundo o que reporta Marcio Alaor, as instituições financeiras têm até 90 dias para se adaptarem às novas regras.

Com as mudanças, a intenção do banco é tornar-se mais acessível às micro e pequenas empresas. De acordo com declarações do presidente do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Guilherme Afif Domingos, "o Sebrae espera que essas iniciativas gerem um efeito positivo nas instituições que operam com recursos oriundos do BNDES, tornando-os mais acessíveis aos pequenos negócios". O que se espera, reproduz o vice-presidente do Banco BMG, é que esses novos parâmetros provoquem um efeito positivo no volume de crédito ofertado pelo sistema bancário, o qual, efetivamente, opera as linhas de crédito oferecidas pelo BNDES.

Para facilitar os financiamentos para as Micro e Pequenas Empresas (MPE), o BNDS também está apostando na simplificação do portfólio de produtos e programas como o Finame e o BNDES Automático. Com menos itens, a ideia é que as linhas do BNDES tornem-se mais atraentes para instituições financeiras e empresários.

O empresário Marcio Alaor

Natural de uma cidade do interior de Minas Gerais chamada Santo Antônio do Monte, Marcio Alaor começou a trabalhar, de forma humilde, como engraxate ainda quando era bastante jovem. Foram anos de muito estudo, dedicação e esforço, até chegar ao atual cargo de vice-presidente do Banco BMG. Hoje em dia, ele ainda é considerado um dos maiores nomes brasileiros do setor econômico e é líder em empréstimos pessoais e crédito consignado no Brasil.

Segundo o executivo, para se alcançar o sucesso é fundamental valorizar os amigos e manter contato com as raízes. Cerca de dois anos e meio atrás, em agosto de 2014, por exemplo, por conta desses laços com as origens, o empresário foi homenageado pelos moradores de sua cidade natal através de uma praça de alimentação que recebeu o seu nome.

Marcio Alaor também já recebeu uma placa como forma de agradecimento pela amizade com a comunidade de Santo Antônio, pela atenção às dificuldades enfrentadas, principalmente relacionadas ao campo, e pelo amor do executivo à terra natal ? outra forma de reconhecer os serviços prestados ao município.

Website: https://marcioalaorbmg.com/

Tudo o que sabemos sobre:
Releases

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.