Ceva Brasil dá dicas para minimizar o desconforto dos pets durante as viagens de final de ano

Este conteúdo é uma comunicação empresarial

Por DINO DIVULGADOR DE NOTÍCIAS

20 de dezembro de 2016 | 17h11

Paulínia --(DINO - 20 dez, 2016) - De 10% a 25% dos cães apresentam desconforto durante as viagens de carro, hábito muito comum entre as famílias nessa época de férias e de festas de final de ano. Respiração ofegante, salivação excessiva, tremores e vômitos são algumas das principais reações negativas, demonstradas pelos pets durante o trajeto. Para minimizar esses incômodos, a Médica Veterinária e Gerente de Produtos da Unidade PET da Ceva Brasil, Priscila Brabec, elencou dicas para que as viagens sejam tranquilas e apenas de boas recordações.

"90% dos proprietários afirmam que as viagens de carro com os cães são feitas com tranquilidade, mas sabemos, que muitos desses animais sofrem com o medo e ansiedade durante o caminho, e claro, ao chegar no destino, que é um ambiente totalmente novo para ele", explica a gerente.

No dia da viagem, forneça uma alimentação leve e não restrinja a água. O veículo deve ser ventilado. "As paradas para as necessidades fisiológicas e pequenas caminhadas devem acontecer de duas em duas horas", completou.

Ainda segundo Priscila, reduzir os níveis de estresse vai, na maioria das vezes, ajudar a controlar os sintomas de ansiedade durante o trajeto, caracterizada por tremores, vômitos, latidos, choro, ganidos, urina, fezes, tentativa de fuga, agitação e respiração ofegante. O enjoo também é um sintoma de desconforto do animal durante o transporte. "É necessário ficar atento às diversas reações", ressaltou.

Nunca deixe o cão sozinho no carro! É importantíssimo buscar meios em que o animal sinta-se seguro e ao mesmo tempo confortável. Para os proprietários que não utilizam caixa de transporte, item que pode, além de zelar pela segurança, aumentar a confiança do cão, é necessária a utilização de uma guia fixada no cinto de segurança do carro, junto ao peitoral do cão, ajustada de maneira que contenha o animal. "A guia permite que o cão deite no banco, mas impede que ele se movimente dentro do veículo durante o trajeto".

?Como treinar o cão para a viagem ser agradável?

Treinar o animal antes da viagem pode fazer toda a diferença, ajudando no controle da ansiedade, agitação e medo. "Durante esse treinamento, realizado em casa, indicamos o uso do ADAPTIL?, um análogo sintético do odor materno canino, que auxilia na adaptação dos cães em situações? adversa?s do dia a dia, trazendo a sensação de segurança e conforto no ambiente".

O proprietário pode borrifar o ADAPTIL?Spray de 60 ml na caixa de transporte e no veículo. Após a aplicação, comece por ensinar seu cão a sentar-se calmamente no carro, enquanto o veículo está parado e desligado. Recompense-o, brincando com ele de forma calma, para que ele associe a ação a coisas boas.

Mantenha as sessões de treino curtas, para permitir que ele se sinta confortável no carro antes de prosseguir para a próxima etapa. "O passo seguinte é incentivá-lo a entrar no carro com o motor em funcionamento, usando novamente recompensas na forma de brinquedos, elogios e petiscos", explica a gerente.

Uma vez que o seu cão esteja feliz e calmo no carro, comece a levá-lo durante trajetos curtos. Após cada saída bem-sucedida, aumente progressivamente o tempo das viagens, sempre intercaladas com outras mais curtas, reaplicando o Adaptil Spray a cada 4 horas no carro/caixa de transporte.

No grande dia, ao chegar no destino, plugue? o ADAPTIL? Difusor elétrico no ambiente onde o cão ficará. "Com certeza essas atitudes irão auxiliar no bem-estar e conforto do cão frente a essa situação desafiadora. São ações simples que tonarão a viagem agradável para o pet e para toda a família", finalizou a gerente.

Mais conteúdo sobre:
Releases

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.