Cientistas comprovam que cantar diminui o nível de estresse

Este conteúdo é uma comunicação empresarial

Por DINO DIVULGADOR DE NOTÍCIAS

14 de dezembro de 2016 | 12h35

(DINO - 14 dez, 2016) - O ditado que afirma que "quem canta seus males espanta" não faz mais parte apenas da sabedoria popular. Ao longo dos anos, diversos estudos científicos foram realizados, comprovando que cantar traz inúmeros benefícios tanto para a saúde física quanto emocional.

Um estudo na Alemanha, em 2004, constatou que cantar em grupo afeta positivamente a produção de cortisol, um hormônio que está diretamente ligado ao controle do stress, presença de açúcar no sangue e imunidade.

Alguns anos depois, em 2012, o Departamento de Psicologia Experimental da Universidade de Oxford concluiu que, assim como a dança, o canto também proporciona a produção de endorfina, que está ligada à sensação de prazer e à imunidade a dor.

Em ambos os estudos, vale ressaltar que as mesmas respostas não foram encontradas nas pessoas que apenas escutavam música. Esse fato foi comprovado também por dois pesquisadores turcos, que analisaram grupos que participam de uma aula de canto e prática de coral.

Segundo os cientistas, o ato de cantar afetou diretamente os níveis de ansiedade dos participantes. E, para completar, uma outra equipe formada por estudiosos da Universidade de Cardiff, do País de Gales, disse que pacientes com câncer em grupos de aula de canto em coral apresentaram melhorias relacionadas à qualidade de vida e depressão.

Além dos benefícios citados, a musicoterapia acredita que cantar ajuda o indivíduo a expressar sentimentos, a diminuir a timidez, aumentar a autoestima, corrigir a postura e respirar corretamente.

Tocar um instrumento musical também traz benefícios:

E não somente a aula de canto pode trazer mais qualidade de vida. Tocar um instrumento musical afeta partes do cérebro responsáveis pela coordenação motora fina, audição e visão. Segundo estudos, visto que áreas diferentes trabalham ao mesmo tempo, a parte do cérebro que conecta os dois hemisférios ? chamado corpo caloso ? também se exercita.

Ainda vale ressaltar que aprender a tocar um instrumento musical melhora a memória e ainda desenvolve diversas funções cognitivas. Tanto para crianças quanto para idosos, esse tipo de aprendizado gera benefícios permanentes.

Para quem deseja investir numa aula de canto ou de instrumento como uma terapia, existem diversas possibilidades. Dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (Pnad) de 2009 atestam que em 1992, havia 50 mil músicos profissionais no Brasil, em 2006 esse número saltou para 118 mil ? um número que comprova que, consequentemente, o número de professores na área também é extenso.

Uma das formas de encontrar um profissional habilitado para o ensino de música é fazer buscas on-line por meio do portal Sala do Músico. O site contém cadastro de diversos professores de canto e de diversa outras vertentes musicais, e os interessados podem verificar qual o professor mais perto, o valor mais acessível e, assim, agendar uma aula rapidamente.

O Sala do Músico garante que realiza uma rigorosa seleção na metodologia de contratação de professores. Para isso, conta com recrutas que entrevistam todos os candidatos a fim de descobrirem suas verdadeiras habilidades de conhecimento musical e também de ensino.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.