Com aquisições, CECAM agora é uma rede de clínicas de saúde

São Paulo, SP--(DINO - 26 jan, 2017) - A união da rede CECAM, Consultas, Exames e Diagnósticos, com a Poliklinik, há 20 anos no mercado, além de dobrar a capacidade mensal de atendimentos médicos ? de 10 mil para aproximadamente 22 mil ?, amplia a quantidade de especialidades disponíveis e, consequentemente, o quadro de médicos.

Por DINO DIVULGADOR DE NOTÍCIAS

26 de janeiro de 2017 | 16h10

"Com a fusão, nós adquirimos o know-how que a Poliklinik possui em diversas especialidades e ganhamos a escala de atendimento de uma verdadeira rede. Além disso, o paciente passa a ser atendido em 3 unidades integradas e estrategicamente bem localizadas, o que aumenta nossa capacidade de resolução e seguimento", conta o CEO e cardiologista do CECAM Anis Mitri.

Com a entrada da Poliklinik, o CECAM passa a ter mais de 65 especialidades, entre elas pediatria, fisioterapia, fonoaudiologia, otorrinolaringologia, além de diversas especialidades cirúrgicas como neurocirurgia e cirurgias de coluna. "A Poliklinik está no mercado há 20 anos. A fusão com o CECAM possibilitará o crescimento que a Poliklinik merece", explica a pediatra e fundadora da clínica, Claudia Alves.

As três unidades da rede CECAM, uma no Morumbi, outra na Paulista e agora, com a fusão com a Poliklinik, uma em Pinheiros, são fundamentais para a missão difundida pelo CEO da empresa, de resgatar os conceitos e valores da boa medicina. "A união ajuda, ainda mais, a difundir e ampliar nosso conceito de atendimento global do paciente, baseado em 5 etapas: consulta, exames, diagnóstico, tratamento e acompanhamento", esclarece Mitri.

O processo de fusão, com mediação da consultoria Managrow, vai levar um ano e toda a parte administrativa da rede como gestão, call center, agendamento, faturamento e financeiro, será centralizada na mega unidade do CECAM no Morumbi.

Website: http://www.clinicacecam.com.br/

Tudo o que sabemos sobre:
Releases

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.