Como organizar uma festa de casamento gastando pouco

(DINO - 20 jan, 2017) - Não dá para negar, a crise econômica tem assustado muitos casais que sonham com o casamento. Já faz um tempo que reunir cerca de 100 a 150 convidados (no mínimo) num espaço bonito, com flores e outros adornos na decoração, música e trajes finos tem custado um bom dinheiro. Sim, quando os noivos colocam na ponta do lápis todos os gastos envolvendo o casamento o susto pode ser bem grande.

Por DINO DIVULGADOR DE NOTÍCIAS

20 de janeiro de 2017 | 18h18

Mas nem tudo está perdido, se olhar ao redor, vai perceber que apesar das dificuldades econômicas que o País enfrenta, muitos casamentos continuam acontecendo. O ensaio fotográfico pré-casamento, a cerimônia religiosa ou ecumênica, a festa que bomba ao som de uma banda ou DJ e a lua de mel. Nada mudou! Então se você é noivo ou noiva e pensou que o casamento tinha se tornado um sonho distante, saiba que com alguns ajustes na programação, se casar com tudo o que os noivos têm direito ainda é possível.

Em tempos de crise o casal que decide se casar precisa ponderar que não existe espaço para o esbanjamento, muito menos para superficialidades. Planejamento e organização são fatores importantíssimos para ter a festa de casamento dos sonhos sem estourar o orçamento e sofrer as consequências posteriores.

O primeiro passo para o grande dia é fazer o levantamento do número de convidados e calcular o seu orçamento. Sabendo quantas pessoas serão convidadas e qual o budget da cerimônia e festa (que deve incluir todos os detalhes básicos, tais como, trajes, buffet, espaço, decoração, fotógrafo, lembrancinhas e carro) será mais fácil e seguro traçar um plano de ação para fazer o casamento acontecer.

Uma das etapas mais difíceis da organização de um casamento talvez seja escolher os convidados, principalmente para os noivos que possuem uma quantidade mais enxuta de convites. Nesse caso, a dica é convidar as pessoas mais próximas, aquelas que o convívio é mais frequente e íntimo. Esses convidados sempre se lembrarão com carinho da cerimônia e provavelmente não terão o que comentar de ruim.

Planejamento e organização também envolve não extrapolar o orçamento, e pode ter certeza que não faltarão tentações para você correr esse risco. Não é difícil perceber como a indústria do casamento sempre tem novidades encantadoras, mas em tempos de crise, aderir a todos os lançamentos do universo matrimonial, pode comprometer em muito a sua programação. Por isso, a sugestão é contratar os serviços que já foram pré-estabelecidos no planejamento, e fazer ao menos três cotações com fornecedores diferentes. Lembre-se também que você não precisa servir quatro opções de pratos quentes, dez opções de doces, cinco tipos de bebidas alcoólicas e fazer aquela decoração com flores importadas. Nesses casos o menos pode ser mais e ainda é uma ótima maneira de economizar.

Sobre economizar, ainda existem outras maneiras que podem ajudar os noivos a poupar dinheiro. Optar por DJ ao invés de uma banda é um bom começo, investir em convites mais simples também é um ótimo jeito de poupar, uma vez que eles vão cumprir a mesma função de um convite rebuscado, e não se esqueça, nem todos os convidados vão guardar o convite.

Ainda falando sobre maneiras de fazer economia, as lembrancinhas podem fazer parte das coisas que vão te ajudar a poupar dinheiro no casamento. Pães de mel, trufas ou o próprio bem-casado agradam a qualquer paladar e é o tipo de lembrança de casamento barata que certamente não vai ficar tomando pó numa estante. Aposte na contratação de uma cerimonialista para ajudar a encontrar fornecedores bons a preços justos.

Com um bom planejamento e bastante organização o sonho do casamento vira realidade mesmo em tempos de crise. Algumas boas dicas podem ser encontradas em blogs especializados no tema, como o blog Planeta das Noivas, que além de dicas para noivas e noivos, também é fornecedor dos mais variados acessórios para noivas, conheça o site!

Tudo o que sabemos sobre:
Releases

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.