Como se proteger das doenças causadas pela obesidade

Este conteúdo é uma comunicação empresarial

Por DINO DIVULGADOR DE NOTÍCIAS

02 de janeiro de 2017 | 10h42

(DINO - 02 jan, 2017) - A obesidade é um fator de risco para o surgimento de outras doenças, sobretudo de ordem cardiovascular, mas também favorece o desenvolvimento da diabetes e de problemas respiratórios. A pessoa obesa apresenta um IMC (Índice de Massa Corporal) superior a 35 kg/m².

A obesidade na infância também é preocupante, já que a maioria das crianças obesas se tornam adultos obesos. O estilo de vida sedentário e a má alimentação são as principais causas da obesidade e também estão muito ligados ao consumo em excesso de alimentos industrializados, refrigerantes e bebidas açucaradas em geral e a falta da prática de atividades físicas.

Doenças decorrentes da obesidade

Doenças cardiovasculares: a principal causa do aparecimento de hipertensão arterial, insuficiência cardíaca e ataque cardíaco é o excesso de gordura acumulada nas artérias, que também pode contribuir para o aumento dos triglicerídeos e do colesterol e para o desenvolvimento ou agravamento de varizes nas pernas. O acúmulo de gordura abdominal também é muito preocupante, já que também está ligada ao desenvolvimento destas doenças.

Diabetes e gota: o excesso de peso contribui para um maior risco de desenvolver diabetes mellitus tipo 2, associada à obesidade e ao sedentarismo, e gota.

Problemas respiratórios: a pessoa obesa possui dificuldade de respirar devido a grande quantidade de gordura, cansando-a facilmente, podendo apresentar apneia de sono.

Complicações no aparelho urinário e reprodutor: nas mulheres, a obesidade pode favorecer um quadro de amenorreia, que é a ausência da menstruação, produção excessiva de pelos no queixo, costas e barriga, e até o mau funcionamento dos rins. Nos homens, o surgimento de incontinência urinária de esforço e infertilidade são comuns.

Desgaste dos ossos e articulações: pode haver desgaste precoce das articulações da coluna, dos joelhos e tornozelos ocasionado pelo excesso de peso, aumentando o risco de desenvolvimento de hérnias e maior chance de quedas e fraturas.

Câncer: nos homens, a má alimentação leva ao aumento do risco de desenvolver câncer de colo-retal e câncer de próstata. Já nas mulheres, câncer de mama, do endométrio, do ovário e das vias biliares. Os indivíduos com obesidade mórbida (IMC igual ou superior a 40), têm ainda maior risco de desenvolver estes problemas de saúde.

Como evitá-las

Os principais causadores da obesidade são o sedentarismo e a má alimentação. Portanto, é necessário que ocorra uma mudança de hábitos. O primeiro passo é mudar a qualidade e a quantidade de alimentos ingeridos. Tão importante quanto comer bem, é comer em quantidades adequadas. As refeições devem conter alimentos saudáveis como frutas, legumes, verduras e cereais integrais. É preciso cortar os doces, frituras, refrigerantes, molhos, condimentos e alimentos industrializados em geral.

A prática física também é muito importante para ajudar a combater a obesidade. No início, o mais aconselhável é começar com uma caminhada leve diária. Com o passar do tempo, com a diminuição do peso e melhora no aparelho respiratório, os exercícios podem evoluir. É importante ter disciplina e respeitar o próprio ritmo.

Métodos naturais para emagrecimento, como SlimCaps, também são de grande ajuda na hora de eliminar gordura e emagrecer. Com os medicamentos naturais, a pessoa consegue acelerar o metabolismo e ajudar a queimar a gordura mais rapidamente, ao passo em que dá mais disposição para a prática de exercícios e controlar o apetite.

Tudo o que sabemos sobre:
Releases

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.