Confira alguns alimentos ricos em ômega 3

Este conteúdo é uma comunicação empresarial

Por DINO DIVULGADOR DE NOTÍCIAS

02 de janeiro de 2017 | 10h36

(DINO - 02 jan, 2017) - O Ômega 3 é um poderoso estimulante da atividade cerebral e da memória por ser um constituinte dos neurônios. Os alimentos ricos nessa gordura benéfica também podem ser utilizados como complemento terapêutico da depressão e até no tratamento de inflamações crônicas, como tendinites. O Ômega 3 também auxilia no combate à osteoporose por aumentar a absorção de cálcio.

Outros benefícios do Ômega 3 são: diminuição do risco de doenças cardiovasculares, diminuição do colesterol, melhora da capacidade de aprendizagem das crianças e do rendimento de atletas, diminuição da severidade das crises de asma, além de ajudar no combate a diabetes. Segundo a OMS, a dose diária de ômega 3 para adultos é de 250 mg, e para crianças é de 100 mg.

Alimentos

Os alimentos ricos nessa gordura são geralmente os peixes, e sua maior concentração está em sua pele, que portanto, não deve ser retirada. Para garantir a presença do Ômega 3 é importante que o alimento não seja confeccionado em altas temperaturas, nem seja frito. Para garantir que você esteja recebendo boas doses da substância, sempre deixe um espaço reservado em seu cardápio semanal alimentos como: atum, sardinha, salmão, truta, tilápia, arenque, anchova, cavalinha e bacalhau de 3 a 4 vezes por semana.

As nozes, castanhas e amêndoas são grandes fontes de Ômega 3. Sementes, como a chia e a linhaça, contêm grande quantidade desse ácido graxo. A chia é encontrada em métodos naturais para emagrecimento como SlimCaps, atuando diretamente na queima da gordura e na aceleração do metabolismo.

A manteiga, o leite, os ovos e os pães podem ser encontrados na versão enriquecida com Ômega 3, e são uma boa forma de aumentar o consumo desse nutriente anti-inflamatório. No entanto, a qualidade e quantidade da substância nestes alimentos ainda é pequena, sendo importante manter o consumo de alimentos naturalmente ricos nesse nutriente pelo menos 2 vezes por semana.

Suplementos

Os suplementos devem ser tomados quando não é possível consumir peixe com regularidade ou quando é diagnosticada a carência em um exame de sangue muito específico, solicitado pelo médico. As cápsulas podem ser compradas em farmácias, drogarias e supermercados. É importante que a suplementação seja acompanhada por um médico ou nutricionista.

Tudo o que sabemos sobre:
ReleasesOMS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.