Crescimento do número de novas empresas no país diminui no fim de 2016 ? Veja com Marcio Alaor, vice-presidente do Banco BMG

(DINO - 09 fev, 2017) - A empresa brasileira de análises e informações para decisões de crédito e apoio a negócios, a Serasa Experian, divulgou, no último dia 31 de janeiro, dados que demonstram que a criação de empresas no Brasil apresentou desaceleração no fim de do ano passado. Quem noticia o assunto é o vice-presidente do Banco BMG, Marcio Alaor .

Por DINO DIVULGADOR DE NOTÍCIAS

09 de fevereiro de 2017 | 14h22

Se for considerado o período de janeiro a novembro de 2016, o número de empresas criadas - 1.855.901 - é superior em 0,2% em comparação ao registrado na mesma época de 2015 - além disso, é o maior número apontado desde 2010. Contudo, no mês de novembro de 2016, "apenas" 152.943 empreendimentos foram abertos, isso significa 4,4% a menos que em outubro, reporta Marcio Alaor.

Em nota, declarou a Serasa - "Apesar de o período entre janeiro e novembro de 2016 apresentar um número recorde de empresas criadas no país, já é possível observar tendência de desaceleração na criação de novos negócios ". De acordo com a entidade, a tendência de desaceleração iniciou no mês de setembro.

A Serasa também explica que o aumento do número de empresas criadas em 2016 não é por acaso, a situação justifica-se pelo chamado empreendedorismo de necessidade. "Com a destruição de vagas no mercado formal de trabalho, pessoas que perderam seus empregos estão abrindo novas empresas visando a geração de alguma renda, por conta das dificuldades econômicas atuais", salienta a instituição.

Os dados também revelaram que é no setor de serviços que está a maioria das empresas criadas entre janeiro e novembro de 2016, representando 62,6% do total. Logo em seguida, vem o setor comercial com 28,8% e o setor industrial com 8,3% do total.

Quando o assunto são as regiões, Marcio Alaor destaca que é o Sudeste que lidera o ranking de criação de empresas ? foram 963.782 negócios abertos entre janeiro e novembro de 2016, ou seja, 51,9% do total. Quem aparece em segundo lugar é a Região Sul, com um percentual de 16,8% de empreendimentos criados, o que corresponde a 312.109 novas empresas. O Nordeste ocupa a terceira posição, com 16,7%- 309.631 companhias novas. Já a região Centro-Oeste e a Região Norte registraram os menores índices ? a primeira teve a abertura de 160.796 novas empresas, 8,7%, e a segunda 88.526, 4,8% do total.

O vice-presidente do Banco BMG

Marcio Alaor é natural de Santo Antônio do Monte, uma cidade localizada no interior do estado de Minas Gerais. Seu primeiro trabalho, ainda muito jovem, foi como engraxate. O cargo de vice-presidente do Banco BMG só foi conquistado após muitos anos de estudo, dedicação e esforço. Hoje em dia, o executivo é, inclusive, considerado um dos maiores nomes brasileiros do setor econômico e é líder em empréstimos pessoais e crédito consignado no Brasil.

Em 2014, o empresário foi homenageado pelos moradores de sua cidade natal através de uma praça de alimentação que recebeu o seu nome de "Marcio Alaor de Araujo" ? ela foi inaugurada na 33° edição da Exposição Agropecuária de Santo Antônio do Monte (Expô Samonte).

Tudo o que sabemos sobre:
Releases

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.