Cúpula Mundial de Governos: Os governos do mundo devem adaptar-se a uma nova normalidade em uma era de mudanças sem precedentes

SÃO PAULO--(BUSINESS WIRE-DINO - 24 fev, 2017) - Sua Alteza, Sheikh Mohammed bin Rashid Al Maktoum, Vice-presidente e Primeiro-ministro dos EAU e Governador de Dubai, deu as boas-vindas hoje a 4.000 líderes globais e especialistas de 139 países, em Dubai, dando início à 5aCúpula

Por DINO DIVULGADOR DE NOTÍCIAS

24 de fevereiro de 2017 | 13h28

Anual Mundial de Governos. O primeiro dia contou com um discurso de abertura do fundador e presidente do Fórum Econômico Mundial, Klaus Schwab, que advertiu os governos sobre "a agitação emocional" global dizendo: "Se queremos avançar, precisamos de um sistema completamente novo, no qual o ser

humano esteja no centro e o avanço social seja a chave". A partir deste sentimento, um painel de especialistas, incluindo o Professor Jeffrey Sachs, economista americano, concordaram que o sucesso do governo deve ser definido em função de sua habilidade de facilitar a felicidade e o bem-estar de seus cidadãos, e que os velhos paradigmas que se concentram majoritariamente no desempenho econômico devem ser

substituídos. O dia de abertura também contou com a apresentação do "Prêmio Melhor Ministro do Mundo 2017", com Sua Excelência Awa Marie Coll-Seck, Ministra da Saúde e Interação Social do Senegal. O prêmio, que julga candidatos ministeriais com base em quatro parâmetros de excelência ? inovação, liderança, impacto e reputação ? homenageou Sua Excelência por suas contribuições para a erradicação do Ebola, redução

das taxas de mortalidade infantil e prevenção da malária no Senegal. O Primeiro-ministro japonês Shinzo Abe também fez comentários reforçando o papel central da diversidade no estímulo às novas ideias e à inovação. Abe disse: "À medida que o mundo se torna mais diverso culturalmente, é fundamental que entendamos como essas tradições coexistirão no futuro. É fundamental que os governos usem essa diversidade como pilar para

permitir o crescimento econômico baseado na inovação." A sessão principal apresentou uma discussão interativa com Sua Alteza Sheikh Mohammed, que proporcionou um panorama otimista do futuro. Ele falou dos problemas e pontos fortes da região, do novo presidente dos

Estados Unidos e até sobre teorias conspiratórias. Quando perguntado sobre a possível relação com os Estados Unidos e Donald Trump, ele disse: "Nossa relação com os Estados Unidos é uma relação entre dois países e governos, não entre indivíduos". Ele continuou dizendo que "os EAU continuarão priorizando seus interesses

para orientar a agenda de política exterior". *Fonte: ME

NewsWire O texto no idioma original deste anúncio é a versão oficial autorizada. As traduções são fornecidas apenas como uma facilidade e devem se referir ao texto no idioma original, que é a única versão do texto que

tem efeito legal.

- FIM ?

Tudo o que sabemos sobre:
Releases

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.