Dermatologista especialista em cabelos dá dicas para proteger os fios no verão

Este conteúdo é uma comunicação empresarial

Por DINO DIVULGADOR DE NOTÍCIAS

22 Dezembro 2016 | 15h53

São Paulo - SP--(DINO - 22 dez, 2016) - No verão os cabelos recebem mais sol e, por vezes, também sofrem com a ação do cloro existente nas piscinas, o sal do mar, o vento e outros agentes nocivos. Para isso, a dermatologista Anna Cecília Andriolo, especialista em tricologia - estudo dos cabelos e pelos e problemas relacionados a eles - ensina como cuidar bem dos fios para que se mantenham hidratados e com saúde.

Primeiro é necessário proteger os fios dos raios UVA e UVB com protetor solar específico para os cabelos e chapéu ou algum acessório que diminua o contato direto com os raios solares. "Hoje já temos produtos com FPU (fator de proteção solar) para cabelos. É necessário usar proteção não só no corpo, mas também nos fios", explica a Dra. Anna Cecília Andriolo.

Lavar os cabelos todos os dias pode, sim. Mas não se deve dormir com os fios molhados. Ao contrário do que se diz, é melhor que o cabelo seja lavado todos os dias a ficar com o couro cabeludo oleoso. "O couro cabeludo precisa estar sempre limpo, pois a oleosidade pode causar queda de cabelo, seborreia e dermatite", explica a especialista em tricologia.

Também não é indicado prender os cabelos quando os fios não estiverem completamente secos. Após a lavagem, os cabelos ficam mais frágeis, podendo ocorrer a quebra quando são presos.

Aposte em uma linha de produtos específicos para o verão com xampu, condicionador e máscara, sem esquecer do leave-in, que forma uma película protetora, todas as vezes que for ficar exposto ao sol ou tomar banho de mar ou piscina. Esse cuidado de proteger os fios antes ajuda, inclusive, a evitar que cabelos loiros fiquem verdes após o uso de piscinas tratadas com cobre ? existente nos fungicidas.

Após mergulhar no mar ou na piscina, enxague os fios com água normal para retirar o sal e os produtos químicos. Se for ficar em lugares que não possuem duchas, adicione à bolsa uma garrafinha de água para lavar os cabelos.

Evite ficar muito tempo embaixo do sol, principalmente entre 10h e 16h, quando ele está mais intenso. "O sol em excesso pode causar uma microinflamação no couro cabeludo, que pode desencadear queda de cabelo, chamada eflúvio telógeno. Essa última costuma aparecer cerca de 30 dias após o banho de sol", explica a tricologista.

O último passo é fazer hidratação com frequência nos cabelos. Se possível, faça uma vez por semana. Caso esteja viajando e não tenha tempo para hidratar os cabelos, realize o procedimento quando retornar. "Todos os cabelos devem ser hidratados, com destaque para os ruivos, que são os mais sensíveis, e os loiros. Esses devem ser tratados com uma frequência ainda maior", finaliza a Dra. Anna Cecília Andriolo.

Website: http://annaceciliaandriolo.com.br/

Mais conteúdo sobre:
ReleasesSão PauloUVA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.