Descubra um dos grandes motivos de você perder vendas!

Londrina, Paraná--(DINO - 20 jan, 2017) - Com certeza você já entrou em uma loja, solicitou um produto e o vendedor disse a clássica frase: "vou conferir no estoque". Quem nunca passou por isso? Em lojas, físicas ou virtuais, na maioria dos casos, manter estoque significa ter produtos suficientes para atender às variadas necessidades dos clientes e, por terem volume de vendas maior, os estoques giram com facilidade, por isso esses comércios conseguem ter lucro.

Por DINO DIVULGADOR DE NOTÍCIAS

20 de janeiro de 2017 | 17h02

Mas, e quem trabalha com venda porta a porta, o estoque funciona da mesma maneira?

Não exatamente, mas, para esses casos, o estoque tem um peso diferente. Para quem trabalha com vendas diretas os produtos estocados servem para tangibilizar a percepção dos clientes. Vamos usar um exemplo: há várias pessoas que trabalham com venda de produtos que são exibidos em revistas - cosméticos de higiene e beleza são bem comuns nesse tipo de venda - contudo, há algumas linhas que os clientes precisam avaliar antes de comprar, como é o caso de perfumes, por exemplo, cujos compradores precisam sentir o aroma e até mesmo testá-lo em sua pele, antes de finalizar o pedido.

Outro ponto que mostra a importância de ter algumas mercadorias de "pronta entrega" são as compras por impulso e as vendas feitas para "necessidades" que surgiram de última hora. As compras por impulso, segundo levantamentos do SPC (Serviço de Proteção ao Crédito), são realizadas por 85% dos brasileiros, e cerca de 13,2% dos consumidores brasileiros afirmam deixar suas compras, principalmente em datas especiais, para última hora.

Para evitar perda de mercadorias e, consequentemente, prejuízos financeiros, os vendedores possuem várias alternativas. Uma delas é o uso de aplicativos com foco em controle de vendas, estoque e fluxo de caixa. Atualmente, no Brasil, segundo a ABEVD (Associação Brasileira de Empresas de Vendas Diretas) cerca de 5 milhões de vendedores porta-a-porta atuam no mercado de vendas diretas e muitos ainda fazem o seu controle com a velha caderneta ou pelas planilhas do Excel.

Aplicativos que auxiliam, não apenas para controle de estoque, mas em todo o processo de venda são saídas cada vez mais utilizadas para diminuir erros, retrabalho e, como consequência, ganhar tempo.

Um exemplo de aplicativo é o CUKE APP, que foi desenvolvido pela empresa paranaense, Kiwano Tecnologia e está presente em mais de 90 países. O CUKE permite que o vendedor cadastre as mercadorias compradas, com descrição detalhada de cada uma delas (especificações, preço, custo...) e, quando vendida, o aplicativo dá baixa e atualiza o estoque automaticamente e em tempo real, o que evita problemas, como a perda de vendas e receita.

Website: http://www.cukeapp.com

Tudo o que sabemos sobre:
Releases

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.