Detecção de dedo vivo aumenta segurança de operações bancárias

Este conteúdo é uma comunicação empresarial

Por DINO DIVULGADOR DE NOTÍCIAS

14 de dezembro de 2016 | 17h11

São Paulo --(DINO - 14 dez, 2016) - Há quase cinco anos, a tecnologia de imagem multiespectral vem sendo implantada maciçamente nos caixas eletrônicos brasileiros para prevenir fraudes. Hoje, sensores biométricos Lumidigm® de impressão digital estão instalados em mais de 90 mil caixas eletrônicos dos maiores bancos do país e outros 40 mil serão utilizados em outra grande operação governamental. Ao todo, garantem a segurança de cerca de três bilhões de transações bancárias por ano no Brasil. Obviamente, o primeiro objetivo dessa tecnologia é melhorar a experiência do usuário, trazendo mais comodidade em relação ao tempo em que se preocupava em armazenar senhas ou carregar dispositivos. Como segundo fator de autenticação, a captação de impressões digitais tem sido um sucesso, principalmente pela detecção de dedo vivo. Ou seja, essa tecnologia inibe tentativas de falsificar impressões digitais a partir de dedos falsos de silicone, material protético, látex, gelatina e, inclusive, bala de goma. Mais do que isto, uma equipe está constantemente atenta às novas modalidades de fraude para fortalecer o sistema.

É importante levar em consideração que, desde que os sistemas de autenticação biométricos passaram a ser usados com mais frequência em instituições financeiras, nos aeroportos, na área da saúde e educação, nas empresas e em controle de fronteiras, têm sido alvo de um grande volume de ataques fraudulentos ? que estão cada vez mais complexos também. Infelizmente, nenhuma tecnologia é infalível. Afinal, há toda uma indústria do crime trabalhando com destreza para violar sistemas seguros. Mas, com uma tecnologia de ponta e uma equipe que trabalha na contramão desses bandidos, prevendo novas vulnerabilidades e agindo rapidamente de forma preventiva, chegamos a uma tecnologia robusta e capaz de prevenir a grande maioria dos crimes, garantindo uma autenticação segura do usuário.

Apesar de as características biométricas não serem secretas, já que estamos falando das impressões digitais de uma pessoa, ainda assim elas são únicas. Deste modo, protegem o indivíduo de forma segura e muito conveniente, dispensando memorizar ou anotar senhas alfanuméricas. Recentemente, a HID Global anunciou importantes avanços em suas já consagradas soluções biométricas Lumidigm® Série-V. Os novos módulos e sensores de impressão digital integrados estão quatro vezes mais rápidos nos caixas automáticos ? o que resulta em vários ganhos em termos de precisão, desempenho e interoperabilidade. Além de bancos e instituições financeiras, a nova linha de autenticação biométrica está totalmente integrada à vida pessoal e profissional das pessoas, podendo assegurar várias atividades durante o dia ? desde o transporte e o ingresso numa instituição de ensino, até a movimentação segura dentro de uma empresa, a liberação das catracas de uma academia, o acesso ao carro e à casa, ou mesmo a locomoção dentro de um aeroporto. Isso sem esquecer que a biometria também controla o acesso a instituições e tratamentos de saúde, o processo eleitoral e a identificação ao tentar ingressar em outro país.

Tudo isso tem sido possível devido à rápida digitalização das atividades humanas e, inclusive, dos avanços da tecnologia móvel. Cada vez mais, os smartphones encurtam distâncias e permitem realizar uma série de coisas importantes sem sair do lugar. E esse tipo de operação vem se tornando mais segura por conta da individualização. O estado da arte é a tecnologia de detecção de dedo vivo. Nos caixas eletrônicos, por exemplo, a tecnologia de imagem multiespectral permite identificar com certeza um indivíduo, ainda que o dedo cadastrado esteja machucado, molhado, engordurado ou sujo ao se aproximar do sensor para fazer uma operação bancária. Além de alta segurança, isso representa um ganho de qualidade sem precedentes em termos de experiência do usuário. Melhor ainda é ter a certeza de que, à medida que aumenta o uso de sensores de impressão digital em uma série de atividades pessoais e profissionais, também aumenta o investimento e o comprometimento da indústria em oferecer uma autenticação segura.

*Juan Carlos Tejedor é diretor comercial da HID Biometrics para a América Latina. https://www.hidglobal.com.br/solutions/biometric-authentication

Mais sobre a HID Global

A HID Global é a fonte confiável de produtos inovadores, serviços, soluções e know-how relacionado com a criação, gestão e utilização de identidades seguras para milhões de clientes em todo o mundo.

Mercados atendidos pela empresa incluem controle de acesso físico e lógico, bem como autenticação forte e gerenciamento de credenciais; impressão de cartão e personalização; sistemas de gestão de visitantes; identidade altamente segura para cidadãos e órgãos do governo; e tecnologias de identificação RFID usadas na identificação de animais e aplicações da indústria e logística.

As principais marcas da empresa incluem ActivID®, EasyLobby®, FARGO®, IdenTrust®, LaserCard®, Lumidigm®, Quantum Secure e HID®. Com sede em Austin (Texas), a HID Global tem mais de 2.700 funcionários em todo o mundo e opera escritórios internacionais que atendem mais de 100 países.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.