Diferenças entre furto qualificado, roubo e furto simples

Este conteúdo é uma comunicação empresarial

Por DINO DIVULGADOR DE NOTÍCIAS

16 de dezembro de 2016 | 17h59

Belo Horizonte, MG--(DINO - 16 dez, 2016) - Se você pretende adquirir um seguro de bicicleta, é muito importante que saiba diferenciar os termos acima e entender como eles impactam na sua apólice. Até o dia em que entrei em uma sala de aula para me formar corretor de seguros, ninguém me convenceria de que as palavras roubo e furto não são sinônimos. Muito menos as consequências disso para um seguro de bicicleta.

Então vamos lá:

Roubo e Furto

Dois termos tão confundidos têm sua diferença na maneira como o crime acontece. Se um ladrão leva sua bike sem que você perceba ou sem estabelecer contato com você, o caso é­ um furto. Ou seja, se ele entra em sua casa, arromba sua garagem (sem você dentro) e leva sua bike, isso é um furto.

O roubo, por sua vez, acontece quando você está pedalando, por exemplo, e é abordado, sofrendo algum tipo de coação, ameaça ou violência, conforme descrito no artigo 157 do Código Penal.

É um crime muito mais grave e perigoso do que o furto, pois adiciona uma segunda variável, que é a maneira como você irá reagir e, por conseguinte, como o ladrão irá reagir. Na linguagem do seguro, assalto é sinônimo de roubo. Entretanto existem dois tipos de furto, que são muito diferentes entre si.

Furto simples e furto qualificado

Furto qualificado, segundo o Código Penal, artigo 155, é aquele que ocorre com destruição ou rompimento de obstáculo? abuso de confiança, ou mediante fraude, escalada ou destreza? emprego de chave falsa ou mediante concurso de duas ou mais pessoas.

Esse tipo de furto acontece quando, por exemplo, um ladrão arromba um cadeado para furtar a bike que está presa a ele. Ou ainda quando ele pula um muro de uma casa para levar a bicicleta que está lá dentro. Já em caso de furto simples, não há qualquer indício de que o objeto foi furtado.

Já em caso de furto simples, a ação cometida para subtração do bem não tem quaisquer dos agravantes descritos no furto qualificado. Sua bike simplesmente desaparece, sem qualquer indício de que o objeto foi furtado.

Mas por que saber isso?

Bom, é importante ter conhecimento dessas diferenças pois um seguro de bicicleta não cobre o furto simples. Em tese, os furtos simples não são cobertos porque, a rigor, não é sequer possível provar que houve um furto.

Sabendo dessa informação, o ciclista pode entender que, mesmo com um seguro para sua bicicleta, deve sempre ficar atento a algumas dicas de segurança.

Manter sua bike sempre presa por cadeados e correntes, por exemplo, é um bom método para evitar furtos simples. Outras medidas de segurança podem contribuir efetivamente para evitar um imprevisto, como o transporte seguro de bicicletas em suportes veiculares.

Lembre-se que o Brasil já conta com um cadastro nacional de bicicletas roubadas ou furtadas. É uma ferramenta simples, mas que pode ajudar a evitar muitos assaltos no futuro.

Vamos abordar outras formas de manter sua bicicleta em segurança em outros posts do nosso blog, portanto fique na Veloseguro.com.

Website: http://www.veloseguro.com/

Mais conteúdo sobre:
ReleasesBrasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.