Eficiência enérgica deixa as empresas mais competitivas no mercado

Este conteúdo é uma comunicação empresarial

Por DINO DIVULGADOR DE NOTÍCIAS

27 Dezembro 2016 | 09h36

Atibaia - SP --(DINO - 27 dez, 2016) -

Já dizia o ditado "é na crise que se cresce", pois bem, o Brasil atravessou a sua pior crise de abastecimento de energia elétrica em 2001. Desde esse fatídico ano, aconteceram dois pontos que podemos dizer que foram positivos: conscientização da sociedade sobre o desperdício e a valorização da eficiência da energia elétrica.

Considerado um dos principais recursos dos nosso país, a eletricidade faz parte do desenvolvimento econômico e social. O governo por sua vez deve estimular as empresas e principalmente as indústrias, as maiores consumidoras deste recurso (como já acontece com alguns programas) e as empresas, por sua vez, devem incentivar os colaboradores a assegurar que não acontecerá mais o desperdício da energia.

Neste cenário, surgiu a eficiência da energia, otimizando este recurso e reduzindo custos. Esta não é apenas uma preocupação do nosso país e sim do mundo todo, principalmente dos considerados desenvolvidos. Temos uma das energias mais caras do mundo e para reverter este cenário e diminuir a conta no final do mês, é necessário investir em equipamentos para ajudar na redução de gastos de energia.

Existem empresas que prometem soluções, mas algumas vezes não são com formas legais e outras, os equipamentos utilizados não trazem uma qualidade enérgica que os seus equipamentos precisam para funcionar com excelência, produzindo e evitando a utilização da energia de forma ineficiente.

Por isso, é preciso buscar soluções com empresas sérias e de confiança, como a Armstrong Brasil Válvulas , que ao longo dos anos, vem desenvolvendo soluções e aprimorando tecnologias com respeito e transparência.

A energia elétrica está presente em 100% das empresas de qualquer segmento. E para que se torne um fator de competitividade para o produto/serviço oferecido, é necessário que invista em maquinários mais novos ou então adapte com equipamentos adequados às máquinas e o sistema de fornecimento de energia.

Todos os gastos que eram feitos com a energia poderá ser investido de outras formas que resultem em melhorias para as empresas e inclusive para aprimorar os produtos e em treinamento para os funcionários.

Website: http://www.armstrong.com.br/

Mais conteúdo sobre:
Releases Brasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.