Empresa de software lança emissor gratuito de nota fiscal eletrônica

Este conteúdo é uma comunicação empresarial

Por DINO DIVULGADOR DE NOTÍCIAS

27 Dezembro 2016 | 09h13

Rio Claro - SP--(DINO - 27 dez, 2016) - Após a decisão da Secretária Estadual da Fazenda (Sefaz) de descontinuar o aplicativo para emissão Nota Fiscal Eletrônica (NF-e), a empresa de software SuperSoft Sistemas decidiu oferecer uma ferramenta gratuita para emissão, envio e gerenciamento de NF-e.

A Sefaz anunciou em abril deste ano a descontinuação do software de nota fiscal eletrônica a partir de janeiro de 2017, e recomendou a busca por outra solução para emissão de notas fiscais o quanto antes. Grande parte das empresas que vendem produtos deverão encontrar uma ferramenta alternativa para a emissão de NF-e nos próximos meses, antes que as novas regras de validação impeçam o funcionamento do aplicativo.

O novo emissor gratuito lançado pela empresa é adequado para micro e pequenas empresas, pois seu funcionamento não depende de outros softwares. Além de validador e emissor, permite ainda o cadastro de clientes, produtos, fornecedores e definição de regras de tributação que calculam os impostos automaticamente de qualquer documento de venda.

Para a SuperSoft Sistemas, a migração para esse emissor gratuito de NF-e é muito simples, graças à ferramenta de importação dos arquivos XMLs das notas fiscais emitidas por qualquer outro software. Esta importação cadastra automaticamente os produtos e clientes, além de gerar o histórico centralizado das vendas, para emissão de diversos relatórios existentes no SSNE.

O sistema ainda funciona com certificado A1 e A3, além de enviar o XML e Danfe por e-mail para os endereços cadastrados do cliente automaticamente.

Para conhecer mais sobre o emissor gratuito de nota fiscal eletrônica da SuperSoft Sistemas, acesse aqui .

Website: https://www.supersoft.com.br/nfe

Mais conteúdo sobre:
Releases Claro A3

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.