Empresa desenvolve tecnologia que otimiza autenticação de documentos

Porto Alegre RS--(DINO - 07 fev, 2017) - Há 20 anos a autenticação de documentos no Brasil é feita da mesma forma nos cartórios e tabelionatos do Brasil, um sistema passível de remoção e reaplicação, que pode dar origem a fraudes. Observando uma necessidade de mercado, a C&S do Brasil desenvolveu uma nova tecnologia, uma etiqueta resistente ao tempo e impossível de ser removida para reutilização chamada de Safety Print®.

Por DINO DIVULGADOR DE NOTÍCIAS

07 de fevereiro de 2017 | 09h28

"Desde 2000 trabalhamos com etiquetas e impressos de segurança. Com o passar dos anos identificamos que a tecnologia das etiquetas de segurança precisava ser melhorada", conta Diógenes Corteletti, diretor da C&S do Brasil. Corteletti destaca que o novo sistema traz vantagens para todos os envolvidos no processo. "Para o cidadão a vantagem maior é ter um documento com muito mais segurança. E para o emitente, tabelião, é a garantia de dar sua chancela com muito mais tranquilidade, uma vez que reduzirá muito as chances de ter o seu registro fraudado", explica.

Foram quatro anos em pesquisas e testes para desenvolver camadas de resinas especiais, para ser aplicada por cima da etiqueta tradicional de papel dos documentos. Além dos sistemas de segurança como holografia com imagem tridimensional; tinta reagente a luz negra e fundos especiais, entre outros dispositivos gráficos de segurança que dificultam fazer cópias.

A inovação já chamou a atenção de investidores. Os dois empreendedores da C&S do Brasil participaram no final de 2016 do Shark Tank Brasil, versão brasileira do reality show internacional transmitido pelo Canal Sony. "A experiência foi muito válida, pois tivemos a opinião de empreendedores de diferentes áreas, que contribuíram para qualificar ainda mais a evolução do nosso negócio", avalia Corteletti.

Website: http://safety.cesdobrasil.com.br

Tudo o que sabemos sobre:
Releases

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.