Executivos de Empresas de Médio Porte se reúnem em São Paulo para debate sobre Governança Corporativa e Planejamento Sucessório

São Paulo, SP--(DINO - 17 fev, 2017) - Escrito por Gustavo Rufo - WTC Business Club

Por DINO DIVULGADOR DE NOTÍCIAS

17 de fevereiro de 2017 | 11h58

No dia 14 de Fevereiro, última terça-feira, foi realizado o primeiro Fórum de Médias Empresas do WTC Business Club de São Paulo, pautado na discussão de um dos temas mais nervosos e cruciais do cenário econômico brasileiro: "Governança Corporativa: Planejamento Sucessório". Foram mais de 50 presentes, entre Donos, CEOs e Diretores do chamado middle market.

Para envolver o tema, construiu-se um forte e diversificado painel formado pelo CEO da Costa Brava ? Rubens Schwartzmann, o Fundador e CEO do Grupo Souza Lima ? Alex Bortoletti ? e o Sócio-fundador da CorpFlex ? João Pimentel. A mediação foi executada pelo Partner da Grant Thornton ? Luciano Bordon.

Um dos pontos mais críticos do tema é a mudança de mindset entre os donos das médias empresas brasileiras. Para 84% dos entrevistados, há já uma preocupação sobre quem ou qual modelo será adotado em suas respectivas sucessões. A profissionalização é a mais optada, sendo a escolha de 48% dos entrevistados. Apenas 25% optariam pela sucessão familiar.

Mas, se o momento de mercado é de otimismo, frente à recuperação econômica que o Brasil passará nos próximos anos, há dúvidas em quais frentes voltar a investir para permitir a sustentabilidade da empresa em momentos de instabilidade política e econômica. E, para ambos os painelistas do fórum, o segredo estará em um ponto próximo ao tema central do evento: pessoas.

Independente do modelo escolhido para a sucessão empresarial, tem-se a certeza da importância em capacitar seus times. De um lado, para àquelas que almejam manter a família na sucessão da empresa, há a plena confiança de sempre ter a visão de dono e o DNA do fundador pelos departamentos do escritório. Há a responsabilidade de preparar a próxima geração e, desta, de estar capacitada para não somente manter a empresa, mas desenvolve-la ainda mais.

De outro lado, uma tarefa árdua: transmitir a cultura e o DNA dos fundadores para o processo de profissionalização da empresa ? para a nova gestão. A saída para não deixar de atuar no dia-a-dia da empresa está em preparar a segunda geração para negócios relacionados ou próximos à cadeia de valor da companhia.

Assim, "pessoas" se apresentou como unanimidade entre os mais de 50 empresários e executivos presentes. O Planejamento Sucessório é um processo de gerenciamento de riscos envolvendo sim a estratégia, mas, além, envolvendo o capital humano, gestão de tributos, expansão e que visa, acima de tudo, a sustentabilidade da organização.

Website: http://www.wtcclub.com.br/pt/home/

Tudo o que sabemos sobre:
Releases

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.