Exemplo de austeridade, banco capixaba é presidido por Michel Sarkis

Vitória, ES--(DINO - 20 fev, 2017) - Na contramão do resto do País, o Banco do Estado do Espírito Santo (Banestes) tem atravessado a crise econômica com uma consecutiva conquista de resultados positivos.

Por DINO DIVULGADOR DE NOTÍCIAS

20 de fevereiro de 2017 | 11h28

Em 2015, ano mais forte da crise, o banco teve lucro de R$ 150 milhões. Esse sucesso é explicado, sobretudo, pelo fato de o banco ter um comando profissional com larga experiência na iniciativa privada.

O atual CEO do Banestes, por exemplo, é o administrador de empresas Michel Sarkis, de 47 anos. Até o fim do ano passado, ele ocupou o posto de executivo-chefe da Inbrands, grupo que atua no segmento de varejo de vestuário.

Michel Sarkis chegou ao comando do Banestes em janeiro deste ano com a missão de dar sequência à gestão bem-sucedida que imprimiu um rigoroso programa de austeridade e cumprimento de metas nos últimos anos.

Ao anunciar o nome de Michel Sarkis como substituto de Guilherme Dias, o governador Paulo Hartung (PMDB) fez questão de exaltar que, apesar de o banco ter como principal controlador o Estado do Espírito Santo, a gestão precisa ser o mais profissional possível.

"Essa escolha (por Michel Sarkis) é importante porque reforça um trabalho que realizamos desde 2003 que consolida a política de escolha de bons gestores e fortalecimento do Banestes", disse Hartung.

No dia da posse de Michel Sarkis, o governador do Espírito Santo ressaltou de forma veemente: "Esperamos que Sarkis continue inserindo a cultura do setor privado para dentro da instituição, valorizando ainda mais esse banco que é dos capixabas".

Mais conteúdo sobre:
Releases

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.