Felicidade e sucesso financeiro podem ser contagiosos, alerta o master coach Paulo Vieira

Este conteúdo é uma comunicação empresarial

Por DINO DIVULGADOR DE NOTÍCIAS

20 Dezembro 2016 | 11h48

(DINO - 20 dez, 2016) - "Diga-me com quem andas e direi quem tu és". O tão conhecido ditado popular traz muito mais verdade do que podemos imaginar quando falamos sobre o poder do contágio social. Atitudes, sentimentos, comportamentos, hábitos e costumes de uma pessoa transferem para outra, podendo influenciá-la positiva ou negativamente em seus objetivos.

O master coach Paulo Vieira, presidente da Febracis Coaching Integral Sistêmico, uma das maiores instituições de coaching do mundo, explica como as pessoas podem se perder no mundo ou se beneficiar de tudo que rodeia, usando naturalmente o contágio social. "Quando uma pessoa feliz começa a fazer parte de um grupo de pessoas tristes ou até mesmo insatisfeitas, em pouco tempo ela irá sucumbir à tristeza e ao pessimismo dessas pessoas. O mesmo vale para o contrário", analisa.

A ciência explica que o contágio social nada mais é do que influência emocional que uma pessoa causa na outra. "Se eu ando com pessoa de sucesso, a tendência que eu tenha sucesso é tremenda", ensina o master coach Paulo Vieira.

Em seu mais recente livro Fator de Enriquecimento, Paulo Vieira mostra como a hemofilia, que é a tendência consciente ou inconsciente de se associar a pessoas que pareçam conosco, interfere no nosso dia a dia. O fato é que sempre buscamos quem compartilha similaridades conosco.

Em sua obra, o master coach conta como as pessoas que quererem prosperar financeiramente devem fazer para administrar o seu contágio social. "As pessoas que o cercam podem fazer você se tornar mais rico ou mais pobre ou até mesmo acorrentando-o no mesmo padrão financeiro de sempre e impedindo que seus sonhos financeiros aconteçam", explica Paulo Vieira, criador da revolucionária metodologia do CIS e possui mais de 10 mil horas em sessões individuais de coaching, ao longo de quase 20 anos exercendo a profissão.

Mais conteúdo sobre:
Releases

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.