Florianópolis aposta em diversidade gastronômica no verão para faturar na crise

Este conteúdo é uma comunicação empresarial

Por DINO DIVULGADOR DE NOTÍCIAS

21 de dezembro de 2016 | 15h16

Florianópolis, SC--(DINO - 21 dez, 2016) - Florianópolis fica ainda mais em evidência com o início do verão, cuja estação é esperada por empresários de gastronomia da cidade. E ao contrário da fama de atendimento precário construído em décadas passadas, os novos empresários do ramo apostam ? e qualificaram suas equipes ? para atender bem os turistas.

Florianópolis é a primeira cidade brasileira a participar da Rede Mundial de Cidades Criativas da Unesco ? categoria Gastronomia. "Nossos restaurantes estão sempre evoluindo, preservam a identidade, mas não deixam de se qualificar", explica a secretária de turismo da cidade Zena Becker.

Apesar de toda diversidade gastronômica, os frutos do mar, principalmente aqueles pescados na costa da Ilha de Santa Catarina, continuam sendo a identidade da gastronomia de Florianópolis.

A Ilha de Santa Catarina é reconhecida pela experiência única em aromas, sabores e vivências gastronômicas. A cidade tem uma culinária especializada em frutos do mar, responsável por 80% da produção nacional de ostras em cativeiro.

No tradicional Bate Ponto, no charmoso bairro de Santo Antônio de Lisboa, a cozinha é "manezinha" e, por uma questão geográfica ou pela abundância, a ostra, o peixe, o camarão, o polvo e o marisco estão entre os itens mais pedidos. No mesmo bairro, os frutos do mar ganham novas versões no May, o tailandês que virou hit nos últimos anos, frutos das viagens dos sócios para o sudeste da Ásia.

Mais investimentos na parte norte da cidade: na badalada Jurerê Internacional, a Maestro Gelato & Caffe, primeira unidade brasileira da Maestro italiana, abriu sua unidade de praia, um quiosque, cujo modelo foi replicado na praia dos Ingleses.

No lado continental, o japonês Jun, do bairro Coqueiros, o peixe, porém cru, está em alta: acabam de abrir o Delivery. E a procura só aumenta, contrariando os prognósticos de crise. A crise, inclusive, parece passar longe dos restaurantes do bairro, que estão sempre lotados. Na Bella Pizza o movimento em dezembro surpreendeu até o dono, Chico Honorato e, apesar de não estar nas praias, espera movimento 20% superior ao verão passado.

Verão? Empresários apostam em opções leves, com versões fit, como a Usina do Hamburguer, no bairro universitário Trindade, que apresenta o Fit, com pão de batata doce e recheio de hambúrguer de peito de frango e legumes.

Florianópolis é a primeira cidade brasileira a participar da Rede Mundial de Cidades Criativas da Unesco ? categoria Gastronomia.

O prêmio é resultado do esforço contínuo de divulgar um destino mais completo, que além do sol e mar, tem cultura, história e rica e comprovada gastronomia.

E o mercado crescerá. "Analisando o crescimento na área de gastronomia, ou seja, as universidades oferecendo os seus cursos, resolvemos trabalhar a nossa gastronomia, a nossa maricultura, tudo que forma um ambiente importante para que pudéssemos receber este selo internacional, que vai atrair para a cidade mais eventos e pessoas, além de qualificar e preparar a cidade", afirma a presidente da FloripAmanhã, Anita Pires, uma das idealizadoras da candidatura de Florianópolis, uma iniciativa da associação em conjunto com a prefeitura, organizações da sociedade civil e academia ligadas ao setor.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.