Gravatá, em Pernambuco, vira a capital do jazz e blues durante o Carnaval

(DINO - 22 fev, 2017) - O Carnaval de Pernambuco, conhecido nacionalmente pelo domínio de ritmos como o frevo, o maracatu, a ciranda, o coco e o manguebeat, reforça seu título de uma das festas mais democráticas e diversificadas culturalmente ao abrir espaço na programação para o jazz e o blues. Isso porque a partir deste sábado (25), seguindo até a terça-feira de Carnaval (28), o município de Gravatá, localizado no agreste pernambucano, a 84km de distância da capital Recife, se transformará na capital nordestina do jazz e do blues. Durante quatro dias, a cidade, conhecida por suas temperaturas amenas e clima de montanha, sedia o segundo ano do Gravatá Jazz Festival, evento já consagrado no calendário cultural do Estado, figurando como a melhor opção para quem quer curtir a festa de Momo de um jeito diferente e com muita música de qualidade.

Por DINO DIVULGADOR DE NOTÍCIAS

22 de fevereiro de 2017 | 15h54

Como não podia ser diferente tratando-se de Pernambuco, no festival, o jazz e o blues dividem a cena com o frevo ? considerado Patrimônio Imaterial da Humanidade pela Unesco ?, que reinará absoluto durante o dia, espalhando alegria e irreverência pelas ruas da cidade com os tradicionais blocos de Carnaval. Já as noites serão embaladas por muito jazz e blues, com apresentações gratuitas no pátio de eventos da cidade, o Chucre Mussa Zarzar.

Na programação musical do Gravatá Jazz Festival, se apresentam no primeiro dia Leo Gandelman Quarteto, um dos maiores saxofonistas de jazz do Brasil que lançará seu novo CD no festival; o músico Derico Sciotti, do Programa do Jô, que se une a Uptown Band para um grande show com a participação especial da cantora Patricia Marx, dona de sucessos como "Espelhos d"água" e "Quando Chove"; e Dasta Gomes & The Smokin Snakes, trazendo o swingue do jazz americano da década de 40. O domingo será marcado pelo som de Nuno Mindelis, que já foi considerado o melhor guitarrista independente de blues do mundo pela revista Guitar Player americana; a cantora Taryn Szpilman e Adriano Grineberg, um dos maiores pianistas de blues do Brasil.

Na segunda-feira (27) sobem ao palco Rosa Marya Colin, uma das maiores cantoras de jazz do Brasil; Igor Prado Band e Arthur Philipe & Quintessence, que prestará um tributo a Frank Sinatra. Encerrando a programação na terça-feira (28), Big Chico, gaitista de jazz que fará, junto com Jefferson Gonçalves, um tributo a Tim Maia no ritmo de gaita blues, inédito no festival; Allicats, a banda sensação da edição 2016 do GJF; e a cantora americana Annika Chambers.

"As atrações são de estilos variados, mas todas têm um ponto em comum: são conhecidos por defender a música de qualidade no Brasil e fora dele", explica Giovanni Papaleo, curador do evento. A intenção do festival, segundo ele, é invadir a alma do público com a música, deixando recordações inesquecíveis na plateia.

Sucesso de público e de crítica na edição 2016, entre os pontos fortes do festival, apontados pelo público estão a proximidade da capital ? Gravatá fica a 84 km de distância do Recife ?, os shows de alta qualidade, a temperatura amena, a segurança proporcionada durante o evento e a grande estrutura da rede hoteleira do município. E a edição 2017 promete surpreender ainda mais.

"Produzir um Carnaval com uma programação de grande qualidade cultural, mesmo diante de tantas dificuldades, é um desafio que assumimos para promover o turismo no município. Gravatá voltará a ser uma grande referência em turismo no Estado, estamos empenhados nisso", afirma o prefeito Joaquim Neto.

A curadoria do evento é do produtor e baterista Giovanni Papaleo, líder da Uptown Band e responsável por colocar Pernambuco no mapa do circuito de blues e jazz nacional e internacional. Jackson Rocha Jr. assina a produção executiva do festival. Com apoio da Editora Fliporto, o evento é uma realização da Prefeitura de Gravatá, com copatrocínio do Governo do Estado, através da Secretaria de Turismo e Empetur.

Conceito ? O Gravatá Jazz Festival se insere no circuito do gênero como um produto cultural que existe em diversas partes do mundo e tem em sua programação diversos estilos musicais, como jazz, blues, outros tipos de música instrumental, erudita, cultura popular de raiz e bossa nova, porém, que normalmente tem como título sintetizado festival de jazz. "A proposta é oferecer música de qualidade de diferentes ritmos, para todos os gostos, dando oportunidade para que até mesmo quem não curte o Carnaval possa se divertir durante o período", explica o curador Giovanni Papaleo.

Programação

25 de fevereiro, sábado

22h ? Leo Gandelman Quarteto (RJ)

21h ? Derico Sciotti (SP) & Uptown Band . Part. especial: Patricia Marx (SP)

20h ? Dasta Gomes & The Smokin Snakes (RN)

26 de fevereiro, domingo

22h30h ? Nuno Mindelis (Angola)

21h30 ? Taryn Szpilman (RJ)

20h30 ? Adriano Grineberg (SP)

27 de fevereiro, segunda-feira

22h30 ? Rosa Marya Colin (RJ), part. especial de Wallace Seixas (PE)

21h30 ? Igor Prado Band (SP)

20h30 ? Tributo a Frank Sinatra com Arthur Philipe & Quintessence (PE)

28 de fevereiro, terça-feira

22h30 ? Tributo a Tim Maia em blues, com Big Chico (SP) e Jefferson Gonçalves (RJ)

21h30 ? Annika Chambers (USA)

20h30 ? Allycats (PE)

Contatos:

Eliane Macedo (Secretaria de Imprensa de Gravatá): 81. 9 9657.6758

José Fábio: 81. 9 9656.9883

Verbo Assessoria

Lula Portela: 81. 9 9976.6847

Anninha Cavalcanti: 81. 98884.9097

Serviço ? Gravatá Jazz Festival

De 25 a 28 de fevereiro, em Gravatá (PE)

Acesso gratuito

Tudo o que sabemos sobre:
Releases

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.