Humanização dentro das clínicas e o cuidado com os dentes do bebê desde a barriga da mãe

Itajaí, SC--(DINO - 06 fev, 2017) - Hoje em dia é muito comum irmos a um centro odontológico e quando finalmente somos atendidos pelo profissional de saúde, o atendimento é rápido e em muitas vezes insatisfatório, porém, essa atitude é a que mais desagrada pacientes que precisam de cuidados e atenção.

Por DINO DIVULGADOR DE NOTÍCIAS

06 de fevereiro de 2017 | 15h58

A princípio as pessoas procuram um dentista que domine a técnica, mas sobretudo o que diferencia um bom profissional é o seu aspecto humano e sua capacidade de estabelecer relações sociais com seus pacientes.

Mas esse quadro vem mudando cada vez mais a rotina de cirurgiões dentistas. Um exemplo disso é a Dra. Fabíola Scolari Schreiber, ortodontista e proprietária de um consultório no centro de Itajaí-SC, que atua com tratamentos ortodônticos mais modernos e mais rápidos, e conta com uma equipe especializada de profissionais da área que também avaliam pacientes de forma individualizada por meio de questionários, anamneses, exames clínicos, radiográficos e fotográficos.

Com isso, todo o material coletado é avaliado no início do tratamento para os profissionais poderem identificar qual procedimento é o mais indicado para o paciente, deixando claro o que pode ser executado lhes dando a oportunidade de participar da escolha do tratamento que será realizado.

"Cada paciente tem um biotipo, uma personalidade e uma vontade que devem ser respeitadas", revela a profissional.

Em sua clínica, por exemplo, os pacientes são atendidos de forma mais humana tornando-os muito mais cooperativos em seu trabalho, isso porque, uma conversa clara sobre os procedimentos que serão realizados, podem minimizar ou até suprimir a ansiedade de quem está sendo atendido.

A ortodontista acredita que o paciente tem sempre que ser avaliado de forma integral para realizar um planejamento individualizado, para assim se obter tratamentos mais rápidos e tecnológicos com o mínimo ou sem desconfortos. "Devemos pensar no paciente como um "Ser" e não apenas se preocupar com seus sintomas", acrescenta.

Um exemplo disso é o atendimento especializado que a profissional realiza em seu consultório com os bebês desde quando estão na barriga da mãe até o crescimento da criança, sendo ela a única a realizar esse tipo de atendimento na região.

Outra coisa que pode ser favorável ao especialista para ser humanizado é a implementação de tratamentos mais rápidos e modernos com a utilização de equipamentos de alta geração, como os aparelhos auto ligados que reduzem o tempo do tratamento (até 30%), o clareamento dental a laser sem dor, graças ao avanço da tecnologia com géis, e lentes de contato e facetas dentais para o tratamento de canal em uma única sessão, técnicas também utilizadas no consultório da Dra. Fabíola.

Dra. Fabíola também é coordenadora da ONG Turma do Bem, em Itajaí, onde sua função é triar crianças carentes de 12 a 17 anos com necessidade bucal, atendendo em escolas da comunidade, para tratamentos odontológicos realizados por ela e mais 11 dentistas voluntários da cidade. A ação tem como objetivo melhorar o auto estima dos pequenos.

Serviço

Rua Manoel Vieira Garção, 148, SL 203 ? Itajaí ? SC

Site: www.drafabiolaorto.com.br

Facebook: https://www.facebook.com/fabiolascolari/?fref=ts

Instagram: #drafabiolaorto

Website: http://www.drafabiolaorto.com.br

Tudo o que sabemos sobre:
Releases

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.