InpEV investe na construção de dois postos de recebimento de embalagens vazias de defensivos no estado do Tocantins

São Paulo, SP--(DINO - 09 fev, 2017) - O inpEV (Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias) acaba de anunciar a construção de dois novos postos de recebimento de embalagens vazias de defensivos agrícolas no estado do Tocantins. O comunicado aconteceu durante reunião com representantes da Adapec (Agência de Defesa Agropecuária), Areia (Associação dos Revendedores de Insumos Agropecuários de Porto Nacional) e Atria (Associação das Revendas de Insumos Agropecuários do Médio Norte Tocantinense), realizada no dia 07 de fevereiro. Os novos pontos de recebimento devem ficar prontos até o final do ano para iniciar as operações em 2018.

Por DINO DIVULGADOR DE NOTÍCIAS

09 de fevereiro de 2017 | 11h54

A iniciativa tem por objetivo absorver a demanda de devolução do material no estado, que vem apresentando crescimento significativo na área plantada e, consequentemente, no consumo de defensivos agrícolas. "O Tocantins apresentou, em 2016, um crescimento expressivo no volume de embalagens destinadas corretamente pelo Sistema Campo Limpo. O estado foi responsável por devolver mais de 605 toneladas do material, um aumento de 21,6% em relação ao ano anterior", explica Antonio Carlos Amaral, gerente de Operações do inpEV.

As embalagens devolvidas no posto de Porto Nacional serão enviadas para a central de recebimento de Silvanópolis, administrada pela Areia, enquanto o material de Campos Lindos será destinado para a unidade de Balsas, que fica no Maranhão e é gerenciada pela Ariab (Associação dos Revendedores de Insumos Agrícolas de Balsas). "Nosso objetivo é tornar, em um futuro bem próximo, o posto de Porto Nacional em central, já que o município está despontando como grande produtor agropecuário", destaca Amaral.

Durante o encontro, o instituto anunciou também o aumento do número de eventos de recebimento itinerante no estado tocantinense. "Em 2016 promovemos 12 ações. Neste ano vamos ampliar para 14, permitindo assim que mais agricultores tenham acesso ao Sistema Campo Limpo e possam exercer a responsabilidade compartilhada mais facilmente", detalha Acilamar Vilela, coordenadora de operações do inpEV ? GO/TO/DF.

O presidente da Adapec, Humberto Camelo, disse que a construção destes dois postos é fundamental para atender as demandas dos produtores rurais destas regiões. "O agronegócio vem crescendo cada dia mais em nosso estado, e os postos existentes estão longe das áreas com alta produtividade, como é o caso destes dois municípios, que possui uma grande produção agrícola e pecuária. Isso irá contribuir para que o produtor devolva suas embalagens em tempo hábil, além de economizar custos com transportes".

Sobre o inpEV

Há 15 anos, o inpEV (Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias) atua como núcleo de inteligência do Sistema Campo Limpo nas atividades de destinação de embalagens vazias de defensivos agrícolas e promove ações de conscientização e educação ambiental sobre o tema, conforme previsto em legislação. É uma instituição sem fins lucrativos formada por mais de 100 empresas e nove entidades representativas da indústria do setor, distribuidores e agricultores.

Sobre o Sistema Campo Limpo

O Sistema Campo Limpo tem como base o princípio das responsabilidades compartilhadas entre todos os elos da cadeia produtiva (agricultores, fabricantes e canais de distribuição, com apoio do poder público) para realizar a logística reversa de embalagens vazias de defensivos agrícolas. O Brasil é referência mundial na destinação ambientalmente correta do material, encaminhando 94% de embalagens plásticas primárias para reciclagem ou incineração.

Mais informações sobre o inpEV e o Sistema Campo Limpo estão disponíveis no site www.inpev.org.br, no Facebook, Youtube e Instagram.

Tudo o que sabemos sobre:
Releases

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.