Investir com programação financeira é a melhor opção para usar o 13º salário

Este conteúdo é uma comunicação empresarial

Por DINO DIVULGADOR DE NOTÍCIAS

22 Dezembro 2016 | 17h11

(DINO - 22 dez, 2016) - Muitos assalariados têm se adequado à crise e cortado despesas há mais de um ano. Assim, agora têm a oportunidade de investir o 13º salário e não apenas pagar contas. A proposta desta pauta é mostrar ao público que neste momento da economia uma boa recomendação é investir o 13º em uma "compra planejada" de um bem. Afinal, isso significará a realização de um sonho, opção melhor do que investir no mercado financeiro, que apresenta remuneração baixa para a pessoa física, ou cair na tentação de gastar com supérfluos.

A compra de cotas de consórcio de automóvel ou de imóvel é alternativa de investimento planejado do 13º. As regras do consórcio evoluíram nos últimos anos, mas ainda são um tanto desconhecidas do público. Tanto assim que se aderir a um consórcio de imóvel, o consumidor pode ser sorteado ou dar um lance para adquirir uma carta de crédito e utilizá-la para reformar seu imóvel e não necessariamente comprar um novo.

E o momento da economia favorece o consumidor que planeja a compra via consórcio, pois consegue adequar esse investimento à evolução de sua condição financeira. A Bancorbrás Administradora de Consórcios, atuante há 30 anos no mercado nacional, apresenta algumas das facilidades dos consórcios para o consumidor:

a) 13º pode ser usado para comprar uma cota de consórcio de automóvel ou de imóvel ? bem como para dar um lance na assembleia de cotistas (realizada online) e obter o bem antes de ser sorteado.

b) Se o consumidor já possuir uma cota, poderá usar o 13º para antecipar o pagamento de parcelas e assim reduzir o saldo devedor.

c) Consumidor pode planejar a compra de um imóvel em até 240 meses e de um automóvel em até 80 meses, sem valor de entrada. Ele escolhe o valor da carta de crédito que quer adquirir, por lance ou por sorteio. Depois, com o dinheiro em mãos, ele escolhe o bem para a compra.

d) Desde a 1ª parcela, o saldo total é amortizado ? o que não ocorre no financiamento. E também não há incidência de juros nas parcelas.

e) O cliente escolhe o índice de reajuste ? se optar por ajuste pela inflação anual, o valor de parcelas fica fixo por 12 meses e isso o beneficia também quando antecipar parcelas.

f) Para comprar uma cota de consórcio, basta comprovar renda igual a três vezes o valor da parcela.

g) Quem optar por usar o 13º para dar um lance na assembleia, pode se beneficiar de um recurso interessante: um percentual do lance pode ser completado com uma parte do valor da carta de crédito. Ex: se o cliente pretende oferecer um lance de R$ 100 mil (na compra de uma carta de crédito de R$ 300 mil), ele pode desembolsar R$ 60 mil em recursos próprios e os R$ 40 mil restantes podem ser descontados dos R$ 300 mil da carta de crédito ? neste caso, o valor final da carta será reduzido.

h) Graças a essa facilidade, o consumidor pode optar por um valor de carta de crédito maior do que o valor do bem (automóvel ou imóvel) que pretende adquirir. Assim, ele pode fazer um desconto ainda maior do total da carta para elevar seu lance e reduzir seu desembolso em dinheiro.

i) No consórcio, há três tipos de lances: livre, fixo e embutido, que facilitam a programação de compra por parte do consumidor.

Mais conteúdo sobre:
Releases

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.