Junto com reestruturação empresarial, novo Refis pode ajudar empresas a retomarem o crescimento

Este conteúdo é uma comunicação empresarial

Por DINO DIVULGADOR DE NOTÍCIAS

14 de março de 2017 | 14h42

Recife, Pernambuco--(DINO - 14 mar, 2017) - Desta vez, o parcelamento em até 120 meses é o único benefício para quem aderir ao Refis, que não contará com descontos de juros e multas, como em edições anteriores do programa. Além disso, em três das quatro modalidades do novo Refis, o contribuinte terá de pagar à vista pelo menos 20% do valor total da dívida à vista. Na outra modalidade, sem a entrada de 20%, as parcelas são maiores. Ainda será possível abater até 80% da dívida usando créditos tributários.

Os empresários que já estão participando de outro Refis poderão aderir ao novo. Também será possível migrar de um Refis para outro. Em caso de o contribuinte deixar de pagar três parcelas consecutivas, ou seis de forma alternada, será excluído do novo Refis.

O diretor da PROEMPREL Contabilidade e Consultoria Empresarial, Rogério Farias, explica que há pouco atrativos para que os empresários adiram ao programa: "Esta nova modalidade de refinanciamento de dívidas chega com algumas modificações em comparação aos outros programas lançados. Ela não contempla redução de juros e multa, sendo considerada pouco atrativa para o empresariado. A incidência de juros e multas no Brasil são muito elevados quando se trata de impostos não pagos. Desde 2002 temos acompanhado diversas edições de refinanciamentos de dívida ao longo dos governos. O prolongamento de dívida sem a possibilidade de redução nos juros torna a dívida impagável".

Mesmo oferecendo poucos benefícios para o empresário, a oportunidade deve ser aproveitada para que a economia volte a girar. "Analisando a atual situação da economia brasileira esse refinanciamento é sobretudo uma oportunidade para as empresas voltarem a produzir, fechar novos contratos, gerar mais empregos, enfim, um recomeço com suas dívidas negociadas. Existem diversos cenários a serem trabalhados na confecção e administração de um refinanciamento de dívidas. Tanto pequenas e médias empresas podem usufruir deste parcelamento. Tendo sua parcela mínima de R$ 1.000, grandes empresas poderão aproveitar a oportunidade e se credenciarem ao parcelamento", detalha Rogério.

Para auxiliar os empresários nesta recuperação, a Proemprel possui um leque de serviços que podem, junto com a opção ao novo Refis, impulsionar seus negócios, como explica o diretor Rogério Farias: "Podemos auxiliar as empresas a se requalificarem no mercado. Uma renegociação de débitos não envolve apenas o financeiro mas também o organizacional da empresa. Precisa haver uma mudança de postura. Analise de custos, melhoria nos métodos e processos, formação de preço, meritocracia, plano de marketing e políticas de relacionamento com o cliente interno e externo são alguns pontos de concentração que podemos auxiliar a empresa nesta nova realidade de retorno ao mercado na condição da administração deste parcelamento".

Para mais informações sobre o novo Refis e sobre os serviços da Proemprel, acesse o site www.proemprel.com.br. Entre em contato também pelo telefone (81) 3428-4007 ou pelo email contato@proemprel.com.br.

Serviço:

PROEMPREL CONTABILIDADE

Fone: (81) 3428-4007

e-Mail: contato@proemprel.com.br

Website: www.proemprel.com.br

Leia notícia no nosso website:

http://proemprel.com.br/noticia-principais/?noticia_id=15888

Website: http://www.proemprel.com.br

Website: http://www.proemprel.com.br

Tudo o que sabemos sobre:
Releases

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.