MAN Latin America diversifica negócios com caminhões usados

Este conteúdo é uma comunicação empresarial

Por DINO DIVULGADOR DE NOTÍCIAS

10 de janeiro de 2017 | 14h15

São Paulo--(DINO - 10 jan, 2017) - O segmento de caminhões usados tem ganhado mais destaque nos negócios da MAN Latin America. Em 2016 a empresa adquiriu 541 veículos seminovos, originários de negociações envolvendo a troca de caminhões novos. O volume é 80% superior ao de 2015.

"Notamos que nossos clientes desejavam renovar sua frota, mas tinham dificuldade em negociar os usados para autônomos, devido à baixa na economia", explica Ricardo Alouche, vice-presidente de Vendas, Marketing e Pós-Vendas da MAN Latin America.

O modelo de negócio ganhou força principalmente devido à crise econômica no país. Isso porque os clientes que desejam renovar sua frota já contam com veículos usados que podem ser utilizados como parte do pagamento, o que reduz o total a ser financiado e facilita o acesso ao crédito.

Os veículos adquiridos pela MAN Latin America têm garantia de procedência e passam por revisão antes da revenda. "Em momentos de economia recessiva e alta competitividade é preciso ser diferente e criar novas fórmulas de comercialização", destaca Alouche.

Mercado importante

De acordo com o relatório da Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores), até dezembro de 2016 foram comercializados 332.144 caminhões usados, uma média de 6,8 unidades a cada zero-quilômetro ? o total no acumulado de novos até dezembro representava 50.292 unidades.

A média é superior à registrada no ano anterior, de 5 usados vendidos para cada caminhão novo. Em 2015 as vendas de caminhões usados somaram 329.281 unidades segundo dados da Fenabrave e as de zero-quilômetro responderam por 71.787.

Website: https://www.man-la.com/

Tudo o que sabemos sobre:
ReleasesSão PauloMarketing

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.