MEC realiza consulta pública sobre o ENEM, mas o que ela representa?

São Paulo, SP--(DINO - 23 jan, 2017) - O MEC está fazendo uma consulta pública, tendo em vista algumas possíveis mudanças no exame Enem. Os questionamentos versam sobre aplicação da prova ? se deve passar a ser realizada em um único dia, o formato de aplicação - se o Exame deve ou não passar a ser feito pelo computador, além de abrir um espaço para sugestões visando ao aprimoramento da avaliação.

Por DINO DIVULGADOR DE NOTÍCIAS

23 de janeiro de 2017 | 16h10

As alegações para a possibilidade de a prova ser aplicada em um único dia apoiam-se em questões econômicas (diminuição dos gastos para sua aplicação) , questões logísticas (segurança, pessoal envolvido, impressão e distribuição das provas) e o desejo de fazer com que a prova se aproxime do que era até 2008.

Tais alterações poderão comprometer a qualidade do exame, pois com um número menor de questões ? decorrente de um dia a menos de aplicação, torna-se necessário compor o instrumento de avaliação através de um conjunto de testes mais difíceis. Isto porque a prova serve como ingresso às universidades, e precisa necessariamente selecionar milhões de estudantes. Essa estratégia é inevitável para o processo de seleção dos "melhores". Os conteúdos, nesse caso, passam a ser o grande determinante das diferenças no desempenho, aproximando-se cada vez mais de provas como a da Fuvest, por exemplo.

A elaboração do Enem, a partir de 2009, fez com que se transformasse em avaliação dos alunos, das escolas, dos estudantes que pretendem o acesso ao FIES e o PROUNI, além de torná-la uma prova que leva à concessão de certificados de conclusão do ensino médio, para um público específico. Passou a ser adotada também como instrumento para a seleção às universidades públicas (vestibular).

Há ainda outras possíveis repercussões dessas mudanças, caso sejam implementadas. A ampliação das diferenças entre escolas públicas e privadas - o nível de dificuldade aumentando, beneficiará as escolas particulares, aprofundando o abismo entre os dois sistemas de ensino; o Enem é a grande referência para a elaboração das grades curriculares, materiais didáticos e o planejamento pedagógico das escolas. Uma prova com mais conteúdo significa mais aulas expositivas, mais simulados e provas nos moldes do Enem, mais estresse aos alunos e professores. A possibilidade de um projeto pedagógico mais atraente, mais crítico, levando ao desenvolvimento de conceitos e atitudes importantes na formação dos alunos fica comprometida, afinal, entre outras coisas, a escola deve formar um aluno capaz de ter um bom desempenho na prova Enem, já que ela é o instrumento para a elaboração do "ranking".

As novas medidas em relação ao ensino médio contemplam a possibilidade de o aluno optar por disciplinas, áreas do conhecimento ou ainda por uma formação profissional. Como adequar futuramente a prova Enem a essa diversidade que está sendo proposta? Caso haja uma mudança significativa na elaboração da prova Enem, tirando dela a função servir como um vestibular e aproximando-a do que foi até 2008, o vestibular volta a ser responsabilidade das Universidades ou outro instrumento nacional que deverá ser criado. Nesse caso, a ideia de contenção de custos não se sustenta.

Entendo que a economia de recursos com a prova em um único dia não seja relevante, tendo em vista a possível repercussão dessas mudanças em nosso sistema.

Quanto à prova ser realizada por computador, creio que seja inviável, pois engatinhamos na utilização desse recurso em nossas escolas, principalmente nas públicas. Com isso, a escola pública seria novamente penalizada.

Espero que a população participe ativamente e que o MEC faça valer de fato o que abstrair da consulta.

Evaldo Colombini Miranda é consultor educacional e diretor da Educon Consultoria em Educação

(evaldo@equipeeducon.com.br)

Sobre a Educon Consultoria ? Atua há mais de 15 anos junto a algumas das principais escolas particulares do país. Implanta cursos "in company" nos colégios, visando à preparação dos estudantes para o Enem e os principais vestibulares brasileiros. Possui uma equipe especializada no desenvolvimento de temas da atualidade, buscando ampliar o repertório dos concluintes do Ensino Médio.

Tudo o que sabemos sobre:
Releases

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.