Médico alerta sobre risco de quedas em idosos

São Paulo, SP--(DINO - 23 jan, 2017) - Conforme envelhecemos, o risco de quedas e a falta de equilíbrio se tornam uma preocupação séria. De acordo com o Centers for Disease Control, mais de 10 milhões de americanos com 65 anos de idade ou mais sofrem pelo menos uma queda por ano.

Por DINO DIVULGADOR DE NOTÍCIAS

23 de janeiro de 2017 | 17h28

Fatos sobre quedas para idosos

¥ As lesões por quedas estão em 5º lugar entre as principais causas de morte de idosos.

¥ 25% dos idosos com mais de 75 anos que fraturam o quadril morrem dentro de 1 ano.

¥ A frequência e a gravidade das quedas aumentam a cada década de vida. Em adição, o nível geral de atividade diminui após a primeira queda.

¥ As quedas são causa primária de lesão em indivíduos com 55 anos de idade ou mais.

¥ As quedas são a 2ª causa principal de internação em clínicas de repouso.

Referência: Fall Preventions Clinic of America

"Muitas vezes, ao cair pela primeira vez, a maioria dos idosos acaba não valorizando o episódio, atribuindo a queda a uma casualidade. Entretanto, a maioria das pessoas sofrem quedas em consequência de alterações em sua condição de saúde física", afirma o Dr. Marcus Yu Bin Pai, médico especialista em reabilitação. "Seja a causa uma patologia (lesão, doença) ou a diminuição normal do condicionamento, força ou visão que ocorre com o tempo, é essencial consultar um médico após o incidente inicial".

Fatores de risco de quedas

- Vertigem ? sensação de que o quarto está girando e tontura.

- Idade avançada ? o risco de quedas a partir dos 80 anos aumenta consideravelmente, assim como histórico prévio de quedas

- Baixa aptidão física

- Disfunção vestibular ? uma dentre várias condições médicas que causam perda do equilíbrio.

- Enfraquecimento muscular e perda de flexibilidade ? conforme envelhecemos e nos tornamos fisicamente menos ativos, os nossos músculos e ossos perdem força.

- Condições médicas ? problemas de visão, condições que causam confusão (alterações neurológicas como doença de Parkinson, doença de Alzheimer ou demência) ou um acidente vascular encefálico podem limitar a sua capacidade de circular com segurança.

- Doenças degenerativas ? como osteoartrite, fragilidade do quadril, alterações de equilíbrio

- Diminuição da visão e audição ? podem prejudicar a reação e propriocepção

- Remédios ? certas medicações, ou combinações de medicamentos, podem afetar o alerta e o equilíbrio.

- Perigos domésticos ? tapetes soltos, iluminação precária (tanto ambientes mal iluminados como ambientes escuros), bagunça geral (como disposição inadequada de móveis que atrapalham a locomoção) e fios soltos no chão podem ser perigosos.

Converse com seu médico

As quedas devem ser sempre consideradas um sinal de aviso da existência de um problema maior que precisa ser identificado e tratado.

A maioria das pessoas que sofrem quedas se machucam repetidas vezes, com a probabilidade de lesões mais graves (como fraturas) aumentarem ao longo do tempo.

Para o seu próprio bem, se você cair, leve isto a sério, busque ajuda médica e trate a sua condição, a fim de melhorar sua qualidade de vida geral após a queda, e prevenir novos episódios.

Como a fisioterapia pode ajudar

Numerosos estudos demonstraram que a fisioterapia pode ajudar a melhorar o equilíbrio e a força muscular, além de diminuir o risco de quedas.

Os exercícios irão ajudar no fortalecimento muscular, recuperação da massa magra, além de treinar equilíbrio, propriocepção e uma marcha adaptada adequada, com o uso de meios auxiliares (como bengalas e andadores) se necessário.

Website: http://www.hong.com.br

Tudo o que sabemos sobre:
Releases

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.