Mercado fitness movimenta mais de US$ 2 bilhões, de acordo com pesquisa

São Paulo - SP--(DINO - 15 fev, 2017) - Quem frequenta a academia já sabe que é possível unir conforto, tecnologia e moda em peças fitness. Com estampas diferentes, cores e uma variedade de modelos, o estilo fitness ganhou força e as academias se tornaram mais um espaço para ditar novas tendências.

Por DINO DIVULGADOR DE NOTÍCIAS

15 Fevereiro 2017 | 16h18

Com o mercado aquecido e as academias cada vez mais cheias, novos empreendedores têm sido atraídos pela moda aeróbica.

Para ter uma ideia do quanto o mercado fitness está em alta, a participação dos esportes no PIB brasileiro atingiu a marca de R$ 67 bilhões (1,6%) em 2011. Segundo o relatório da Pluri Consultoria, acredita-se que no ano de 2016 o crescimento foi de 22%, equivalente a 1,9% do PIB. Os números levam em conta clubes, entidades, marketing, mídia, comércio, vestuário, artigos e equipamentos, eventos e serviços em geral.

A preocupação do brasileiro com o corpo e a saúde impulsiona o mercado de moda aeróbica. É importante que o empresário interessado no setor acompanhe todas as modalidades esportivas, com o objetivo de atender os vários segmentos dentro do universo fitness. Atualmente, a tecnologia nas roupas esportivas também é um fator determinante no momento da aquisição de uma peça. Roupas de compressão, que evitam o desperdício de energia na contração muscular, ou roupas leves que não atrapalham os movimentos e não retêm o suor, por exemplo, são algumas das peças mais procuradas por praticantes de atividade física.

Segundo dados do SEBRAE Inteligência Setorial de 2015, um estudo sobre tipos de tecnologias usadas em roupas fitness realizada pela UNESP (Universidade Estadual Paulista), revelou que 64% dos entrevistados optam por conforto térmico em primeiro lugar ao comprar uma peça de roupa para academia.

A indústria de moda esportiva é um mercado promissor diante de um grande potencial de crescimento. De acordo com dados da Associação Brasileira da Indústria do Esporte, o Brasil tem mais de sete mil lojas especializadas no setor esportivo e outras 14 mil que vendem algum item do tipo. O faturamento anual do varejo neste segmento é de R$ 4,73 bilhões. O crescimento da modalidade fitness no país fez o Brasil ocupar o segundo lugar no ranking mundial em números de academias, ficando atrás apenas dos Estados Unidos e à frente de Países como Itália, Coréia do Sul, Alemanha e Canadá.

De acordo com a ACAD, existem mais de 30 mil academias em todo o Brasil e quase oito milhões de alunos, movimentando cerca de US$ 2,5 bilhões. O segmento de academias de ginástica e condicionamento físico, passa por um período de alta contínua há anos (de 15 mil academias em 2010 para mais de 30 mil em 2014). Segundo o SEBRAE Inteligência, entre as principais atividades físicas praticadas nas academias estão o crossfit e a musculação. Essa alta movimenta o mercado e promove um avanço nas oportunidades de negócios, principalmente no que diz respeito aos negócios online.

Uma pesquisa feita pelo Google mostrou que o comércio eletrônico deverá dobrar sua participação no faturamento do varejo até 2021, crescendo em média 12,4% ao ano. Isso indica que as vendas deverão dobrar em cinco anos, chegando a R$ 85 bilhões. A participação do comércio eletrônico deve sair de 5,4% para 9,5% no ano de 2021. Segundo a pesquisa, nos próximos cinco anos, mais 27 milhões de pessoas farão sua primeira compra online, totalizando 67,4 milhões. Isso irá representar 44% dos internautas em 2021.

O estudo indica que investir no setor de moda fitness online é promissor. Seja pela procura de qualidade de vida ou por questões estéticas, o mercado fitness movimenta mais de US$ 2 bilhões, conforme revela a revista da Associação Brasileira de Academias. O mercado online da moda esportiva é uma oportunidade para em empreendedores que buscam por novos investimentos. O baixo custo envolvido em montar um e-commerce e o sucesso do setor fitness são boas oportunidades para empresários e marcas, assim como tem feito as boutiques onlines dentro da We Love Webshops.

As lojas online dentro do We Love Webshops, observaram no mercado esportivo e fit as oportunidades de expansão de negócios. Em parceria com várias lojas dos segmentos de saúde e esporte, tem investido em qualidade e tecnologia nas peças femininas de moda fit (que varia desde short de cintura alta a blusas de malha), além de peças para o público masculino, que também adaptam-se a diversas modalidades de esporte. As coleções sempre são sucesso, atualmente a boutique trabalha a nova coleção de verão 2017.

Mais conteúdo sobre:
Releases

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.