NetMove dá dicas de como se organizar para uma mudança internacional

São Paulo - SP--(DINO - 15 fev, 2017) - A NetMove é uma empresa pioneira e referência em move management no Brasil, especialista em gerenciar todo o processo de mudança dos seus clientes, desde o primeiro contato e vistoria dos bens na residência de origem até a entrega efetiva na cidade final de destino, destaca pontos que merecem atenção para uma mudança segura e tranquila.

Por DINO DIVULGADOR DE NOTÍCIAS

15 de fevereiro de 2017 | 11h58

Segundo o diretor da NetMove, Arnaldo Petarnela, muitas empresas multinacionais aproveitam este período do ano para transferirem seus executivos. "Em 2016, foram mais de mil mudanças realizadas, sendo quase 800 internacionais. Obras de arte, equipamentos eletroeletrônicos, veículos, animais de pequeno porte, entre outros, são os que merecem maior atenção, pois podem ter procedimentos específicos e requerem muita informação e atenção aos processos logísticos e burocráticos", explica.

Com base no cenário do aumento do número de clientes que se mudaram para o exterior no último ano, a empresa apresenta os principais pontos para quem vai se mudar.

Animais de estimação

O transporte de animais entre diferentes países exige documentação específica emitida pela autoridade veterinária do país de origem, bem como documentos de aceitação do país de destino. A documentação deve trazer o histórico e condições de saúde do animal. Vale lembrar que, cada país tem requisitos próprios e cabe ao dono do animal se informar e providenciar a documentação exigida com um bom prazo de antecedência. "A NetMove pode ajudar com a legislação, mas é importante destacar que, normalmente, só são permitidos dois animais por voo. Assim, nos meses de maior movimento, recomendamos fazer uma reserva muito antecipada, para garantir a reserva e o transporte na data necessária", alerta Petarnela.

Obras de arte

Para exportar quadros, esculturas, fotografias artísticas, ou qualquer outro objeto que possa ser considerado arte, é necessário ter autorização do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional ? IPHAN. Segundo o diretor da NetMove, antes de embalar um quadro ou escultura, por exemplo, é preciso catalogar em formulário próprio do IPHAN, juntando foto da peça, nome da obra, autor, técnica utilizada e dimensões da obra. "O mesmo procedimento deve ser adotado para todas as peças que possam ser consideradas obras de arte, independente de serem de artistas famosos ou anônimos", comenta.

Veículos

Carros e motocicletas usados não podem entrar no Brasil como parte de bagagem desacompanhada, segundo Lei Federal. Com exceção para diplomatas, embaixadores e cônsules. "Para sair do Brasil, veículos usados podem ser embarcados como parte da bagagem, porém, necessitam de documentação específica", explica Petarnela.

Alimentos e Bebidas

Quando falamos em alimentos, não se trata daqueles levados na bagagem de mão do avião ou adquiridos no duty free, mas, mantimentos que "queremos" despachar nas mudanças. "A maioria dos países proíbe a entrada de alimentos e bebidas, ou cobram impostos. Alguns países até aceitam pequenas quantidades de alimentos, mas isso pode acarretar em atrasos nas liberações alfandegárias e custos extras. Portanto, a recomendação é de não levar nada de alimentos ou bebidas. Caso o país de destino aceite esses itens, recomenda-se fazer o cálculo prévio dos impostos, para não haver surpresas", comenta o diretor.

Equipamentos elétricos e/ou eletrônicos

É importante ficar atento a ciclagem dos equipamentos, que nada tem a ver com a voltagem. Muitas vezes, o que funciona aqui no Brasil é incompatível em outros países. E vice-versa. Segundo Petarnela, nesse ponto, o consumidor corre o risco de gastar dinheiro para o transporte e depois descobrir que não conseguirá usar o aparelho. Um exemplo é uma máquina de lavar roupas, que no Brasil funciona em ciclos de 60 Hertz e em outros países funciona em ciclos de 65 Hertz. Já as questões que envolvem a voltagem, como 110 e 220 volts, são facilmente solucionadas com o uso de adaptadores.

"Nosso foco e expertise de 20 anos, permite oferecer segurança, suporte e atendimento ao nosso cliente do início ao fim do trâmite. Para a família, o procedimento de uma mudança para outra cidade ou país por si só já é um processo bastante desgastante e que consome muita atenção e dedicação das áreas de RH das empresas. Queremos ajudar a tornar tudo mais ágil e fácil, garantindo que, ao chegar ao novo endereço, o cliente tenha seus objetos pessoais à disposição, sem ter que se preocupar com a burocracia da transferência", finaliza o diretor da NetMove.

Sobre a Netmove

Há mais de 21 anos no mercado, a NetMove é referência em move management. Responsável pelo gerenciamento de todo processo de mudança, nacional ou internacional, tem como objetivo garantir que a transferência de bens pessoais seja realizada com segurança e eficiência. A partir da sede em Osasco ? SP e com uma ampla rede de parceiros que permite que seus serviços sejam prestados em quaisquer cidades do mundo, a empresa possui uma expertise única de processos, bem como de informações essenciais para garantir toda a tranquilidade em mudanças porta a porta. A NetMove atende companhias nacionais e multinacionais, e pessoas físicas.

Mais informações:

Note! Assessoria de Comunicação

www.notecomunicacao.com.br

Jossiani Braga | Robson Bertolino

Luciana Mira | Fernanda Pancheri

jossiani.braga @notecomunicacao.com.br

robson.bertolino@notecomunicacao.com.br

luciana.mira@notecomunicacao.com.br

fernanda.pancheri@notecomunicacao.com.br

(11) 3136-0544

Tudo o que sabemos sobre:
Releases

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.