O 1º Festival de Arte e Circo do Gramadão se despede de Foz do Iguaçu com shows de banda local e uma convidada de Curitiba.

Foz do Iguaçu - PR--(DINO - 26 jan, 2017) - Desde o final de dezembro, o 1º Festival de Arte e Circo do Gramadão, realizado pela Itaipu e apoiado pela RPC, proporcionou a população de Foz do Iguaçu, região lindeira e os vizinhos do Paraguai e Argentina tiveram à disposição diversas atrações para a criançada, jovens e adultos mais aventureiros. Atividades guiadas por monitores e artistas do Circocan ? uma companhia internacional de circo com sedes em Curitiba e Florianópolis - animou as tardes e noites da tríplice fronteira.

Por DINO DIVULGADOR DE NOTÍCIAS

26 de janeiro de 2017 | 15h46

A grande atração foi o trapézio voador: uma estrutura de 10 metros de altura por 20 metros de comprimento, que permite às pessoas saltarem no trapézio; única estrutura deste porte no país e disponível ao público de forma gratuita. Além do trapézio, outras atividades animavam as pessoas no chão, como equilíbrios sobre as mãos, oficina de malabares e acrobacias áreas (no tecido e na lira) e no solo, além do mágico da companhia.

As atividades vêm acontecendo sempre, de quarta à domingo, até às 20h30. Aos sábados, além das atividades normais do trapézio e demais oficinas, o público ainda desfruta de shows de bandas locais e convidadas de Puerto Iguazu e Ciudad del Leste, além de algumas de Curitiba. Neste final de semana, encerrando o projeto, no sábado sobem ao palco da concha acústica do Gramadão a banda local Corleone e a convidada de Curitiba LUCKY 7.

Conhecida do público de Foz desde 2006, a Corleone é uma banda de rock que, após anos circulando pelo cenário regional, agora se prepara pra lançar seus primeiros trabalhos autorais. Tocando o legítimo "indie rock da fronteira," "os Corleones" Leo Barudi (vocal), André da Luz ( guitarra), Reges Fleitas (baixo) e André Vinícius (bateria), prometem muita energia e diversão, marca registrada em todos os shows que eles tem feito na cidade.

A convidada de Curitiba, a LUCKY 7 acumula no curriculum muitos quilômetros rodados e um público cativo. Apresenta clássicos de vários gêneros colocando muito rock "n" roll em suas versões sem deixar de lado suas influências na Soul Music, Rockabilly e no Blues. Os "sete da sorte", Eduardo Mello no baixo, Jeronimo Bello no saxofone, Lucas Rossi na bateria, Mario Mella no piano, Paique no vocal, Ronnie Panzone na guitarra e Tiago Felix no trompete estão prontos para embalar sua alma e elevar seu espírito em um show de alto astral e diversão.

Tudo o que sabemos sobre:
Releases

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.