Os 3 erros mais comuns na hora de tentar emagrecer

Este conteúdo é uma comunicação empresarial

Por DINO DIVULGADOR DE NOTÍCIAS

26 Dezembro 2016 | 10h24

(DINO - 26 dez, 2016) - É normal que algumas pessoas tenham mais dificuldade para emagrecer, seja por problemas na tireoide ou pela desaceleração natural do metabolismo após os 30 anos - que pode levar ao ganho de meio quilo por ano, sem alteração nenhuma na alimentação, apenas pelo envelhecimento. Mas, na maioria das vezes, essa dificuldade é ocasionada por erros comuns cometidos na dieta. Saiba quais são e como não cometê-los.

Comer pouco

É comum cortar drasticamente a quantidade de calorias ingeridas diariamente quando se está de dieta. Porém, essa prática faz com que o corpo entre em modo de economia de energia, já que está condicionado a associar pouca quantidade de alimento ingerida a períodos de escassez. Dessa forma, o corpo passa a armazenar gordura por acreditar que passará por longos períodos de privação, resultando em ganho de peso.

Além disso, comer pouco enfraquece a pele, o cabelo, e as unhas e diminui o volume fecal, levando à prisão de ventre e diminuição dos movimentos intestinais. Ficar sem comer por muito tempo também é prejudicial ao organismo, pois, além de levar a excessos posteriormente, também pode levar a um quadro de gastrite.

Dormir pouco

Dormir menos do que o necessário não só diminui o metabolismo a longo prazo, mas também aumenta o apetite, o que torna mais difícil resistir a tentação de comer uma sobremesa ou frituras ou de simplesmente manter a dieta. Durante o sono nosso organismo produz a leptina, um hormônio capaz de controlar a sensação de saciedade - portanto, pessoas que tem dificuldades para dormir produzem menores quantidades desta substância.

Ademais, quem dorme pouco produz uma maior quantidade de um outro hormônio, a grelina, uma substância que está relacionada a fome e a redução do gasto de energia. Um estudo realizado na Universidade de Chicago concluiu que pessoas que dormem de seis a oito horas por dia queimam mais gorduras do que aquelas que dormem pouco ou tem o sono fragmentado.

Ver muita TV

O inimigo da dieta não é a televisão, o computador ou o celular, mas o tempo que se passa sentado ou deitado sem fazer mais nada. Esse hábito diminui o gasto energético e, com o tempo, o corpo se ajusta a isso. Dessa forma, a vontade de praticar uma atividade naquele período diminui cada vez mais e aí a preguiça se instala, levando ao sedentarismo.

Para evitar isso, além de limitar o tempo de assistir televisão, levante do sofá em todos os intervalos ou a cada 20 minutos. Uma boa dica também é levar para frente da televisão um trabalho manual que se possa fazer como dobrar roupa ou arrumar as sacolinhas plásticas bagunçadas.

O metabolismo é responsável por todas as funções que ligadas ao funcionamento do corpo e isso inclui o uso das gorduras como fonte de energia. A economia delas ocasiona o surgimento da gordura localizada e ainda diminui a velocidade do emagrecimento e do aumento da massa muscular.

Além da abolição destes hábitos, a adoção de uma alimentação balanceada, a prática de atividades físicas e o uso de métodos naturais para emagrecimento, como os remédios para emagrecimento, por exemplo SlimCaps promovem perda de peso. Estes medicamentos são considerados termogênicos naturais, responsável por acelerar o metabolismo e queimar gordura mais rapidamente, acabando com a gordura localizada e ainda diminuindo os níveis de mau colesterol no sangue.

Mais conteúdo sobre:
Releases

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.