Pesquisa Nacional de Saúde Escolar (PeNSE) revela aumento de 55% no consumo de álcool entre adolescentes

São Paulo - SP--(DINO - 20 jan, 2017) - A última edição da Pesquisa Nacional de Saúde Escolar (PeNSE) revelou um aumento de 55% no número de adolescentes do último ano do Ensino Fundamental que já experimentaram bebidas alcoólicas, informou a revista Vem Viver da Central Nacional Unimed.

Por DINO DIVULGADOR DE NOTÍCIAS

20 de janeiro de 2017 | 17h48

O mesmo levantamento mostrou que 21,4% desses jovens já sofreram algum episódio de embriaguez na vida, especialmente nas festas de fim de ano e durante as férias escolares. Quanto mais cedo for o consumo, maior o risco de dependência, além de problemas no desenvolvimento e no futuro. O álcool na adolescência está associado ao envolvimento em acidentes, queda no desempenho escolar e dificuldades de aprendizagem, além de prejuízos graves para a memória e dificuldade no controle de impulsos.

Quem leva esse hábito para a vida adulta fica ainda mais suscetível a problemas no cérebro, como déficit cognitivo, além do aumento nas chances de desenvolver câncer nas regiões que entram em contato com o álcool (boca, laringe, faringe e esôfago), gastrite, cirrose, pancreatite e diabetes.

A melhor forma de prevenção é manter um diálogo próximo com os adolescentes e servir de exemplo, ou seja, também evitar o consumo de bebidas alcoólicas.

Tudo o que sabemos sobre:
Releases

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.