Prestes a completar 50 anos, Disal fala com otimismo das perspectivas para o mercado de distribuição de livros

(DINO - 27 jan, 2017) - O momento é de dúvida sobre o desempenho de diversos setores em cenário de instabilidade, reviravoltas políticas e econômicas. Mas para a Disal Distribuidora, reconhecida como a mais importante do país no segmento de idiomas, o clima é de otimismo. Não por ser imune aos efeitos da crise, mas por atuar com reformulações atentas ao mercado, investimentos e inovações. Receita que foi a base da história de sucesso da empresa e de todo o preparo para 2017, ano em que completa 50 anos.

Por DINO DIVULGADOR DE NOTÍCIAS

27 de janeiro de 2017 | 17h40

A Disal nasceu da soma de oportunidade e do esforço de dois editores brasileiros. Ênio Matheus Guazzelli, da Editora e Livraria Pioneira (SP), e Reynaldo Bluhm, da Ao Livro Técnico (RJ). Apesar de arriscado, o negócio deu certo e logo teve um ponto de virada. "Percebemos que havia uma necessidade de trazer livros de idiomas, principalmente de inglês, para atender escolas", lembra Francisco Canato, diretor que participou de praticamente todo o processo.

Esta ousadia empreendedora acabou se tornando a essência da Disal. Apesar de também comercializar títulos de conhecimentos gerais, ciências humanas e sociais, literatura e autoajuda, é reconhecida como a mais importante distribuidora de livros e materiais didáticos para o ensino de idiomas no Brasil, com um catálogo de 300 editoras e mais de 300 mil títulos.

No primeiro semestre de 2016 o mercado editorial passou por um momento difícil. De acordo com levantamento feito pela Nielsen BookScan e o Sindicato Nacional dos Editores de Livro (SNEL), o faturamento real caiu 15,61% e o volume de livros comercializados foi 16,3% menor na comparação com o mesmo período de 2015.

Entretanto, estes números não atingiram a Disal, que se orgulha de só ter contabilizado prejuízo uma única vez desde o início das atividades, em 1967. Justamente pela gestão focada em estratégia. "Nos últimos três anos investimos em estrutura, melhoramos processos e estamos expandindo nossa rede de livrarias próprias", comenta Francisco Canato, diretor da distribuidora. Já são 18 filiais espalhadas pelo país, com previsão de abertura de mais duas: Campinas, no interior, e São Caetano, na região metropolitana de São Paulo.

Website: http://www.disal.com.br

Tudo o que sabemos sobre:
Releases

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.