Schlumberger anuncia os resultados do quarto trimestre e de todo o ano de 2016

HOUSTON--(BUSINESS WIRE-DINO - 28 jan, 2017) -

Por DINO DIVULGADOR DE NOTÍCIAS

28 de janeiro de 2017 | 17h48

A Schlumberger Limited (NYSE:SLB) comunicou hoje os resultados do quarto trimestre e do ano inteiro de 2016.

Resultados do ano inteiro

(em milhões, exceto por quantidade de ações)
Doze meses encerrados Alteração
31 de dezembro de 2016 31 de dezembro de 2015 Em relação ao ano anterior
Receita $ 27.810 $ 35.475 -22%
Lucro operacional antes dos impostos $ 3.273 $ 6.510 -50%
Margem operacional antes dos impostos 11,8 % 18,4 % -658 bps
Lucro líquido (prejuízo) (base GAAP) $ (1.687 ) $ 2.072 n/s
Lucro líquido, excluindo encargos e créditos* $ 1.550 $ 4.290 -64%
EPS diluído (prejuízo por ação) (base GAAP) $ (1,24 ) $ 1,63 n/s
EPS diluído, excluindo encargos e créditos* $ 1,14 $ 3,37 -66%
*Estas são medidas financeiras não GAAP. Consulte a seção abaixo intitulada "Encargos e créditos" para obter detalhes.
n/s = não significativo

A receita de US$ 27,8 bilhões de 2016 reduziu 22% em relação ao ano anterior, apesar de três trimestres de atividade do grupo Cameron que colaborou com US$ 4,2 bilhões em receita. Exceto Cameron, a receita consolidada reduziu em 34%.

O lucro operacional antes dos impostos do ano inteiro de 2016 de US$ 3,3 bilhões, incluindo uma contribuição de US$ 653 milhões do grupo Cameron, reduziu 50% em relação ao ano anterior. A margem consolidada reduziu 658 pontos de base (bps), para 11,8%. Exceto Cameron, a margem consolidada reduziu 727 bps, para 11,1%.

Resultados do quarto trimestre

(em milhões, exceto por quantidade de ações)
Três meses encerrados em Alteração
31 de dezembro de 2016 30 de setembro de 2016 31 de dezembro de 2015 Sequencial Em relação ao ano anterior
Receita $ 7.107 $ 7.019 $ 7.744 1% -8%
Lucro operacional antes dos impostos $ 810 $ 815 $ 1.288 -1% -37%
Margem operacional antes dos impostos 11,4 % 11,6 % 16,6 % -21 bps -523 bps
Lucro líquido (prejuízo) (base GAAP) $ (204 ) $ 176 $ (1.016 ) n/s -80%
Lucro líquido, excluindo encargos e créditos* $ 379 $ 353 $ 819 7% -54%
EPS diluído (prejuízo por ação) (base GAAP) $ (0,15 ) $ 0,13 $ (0,81 ) n/s n/s
EPS diluído, excluindo encargos e créditos* $ 0,27 $ 0,25 $ 0,65 8% -58%
*Estas são medidas financeiras não GAAP. Consulte a seção abaixo intitulada "Encargos e créditos" para obter detalhes.
n/s = não significativo

Paal Kibsgaard, presidente do conselho e diretor executivo da Schlumberger comentou, "O crescimento de receita sequencial do quarto trimestre de 1% foi impulsionado por uma forte atividade no Oriente Médio e na América do Norte, amplamente compensado por um enfraquecimento continuado na América Latina e declínios sazonais de atividade na Europa, CEI e África.

"Entre os segmentos de negócio, a receita do quarto trimestre foi liderada pelo grupo de produção, que cresceu 5% devido a um aumento da atividade de fraturamento hidráulico terrestre no Oriente Médio e na América do Norte. A receita do grupo de caracterização de reservatórios reduziu 1% sequencialmente devido a consideráveis atividades de testes e processos no Kuwait que superaram o declínio sazonal em atividades de Wireline na Noruega e Rússia. A receita do grupo de perfuração ficou sequencialmente estável à medida que fortes atividades continuadas de perfuração direcionais terrestres na América do Norte foram compensadas por declínios nas atividades na Europa/CEI/África, Oriente Médio e Ásia. A receita do grupo Cameron também foi sequencialmente estável, com crescimento em sistemas de superfície e OneSubsea compensado por uma redução nas vendas de produtos de válvulas e medições e por uma redução dos pedidos pendentes em sistemas de perfuração.

"A margem operacional antes dos impostos ficou sequencialmente estável em 11,4% enquanto que melhorias de margem nos grupos de produção e perfuração foram balanceadas por contrações nos grupos Cameron e caracterização de reservatórios. Nos últimos trimestres, conseguimos estabilizar nossos negócios de uma perspectiva de atividade e capacidade e isso permitiu que logo após fosse possível refinar e reduzir nossa estrutura de apoio para refletir a atividade atual e os níveis de definição de preços de serviços. Isto gerou US$ 536 milhões em despesas de reestruturação no quarto trimestre. Também registramos US$ 139 milhões em encargos associados à aquisição da Cameron e um prejuízo devido à desvalorização da moeda no Egito.

"Permanecemos nossa visão construtiva dos mercados de petróleo, à medida que a contração do equilíbrio continuado de oferta e procura no quarto trimestre, conforme observado por uma redução estável nos estoques de OECD. Esta tendência foi mais fortalecida pelos acordos OPEC e não OPEC em dezembro para cortar a produção, o que deve, com um certo atraso, acelerar as reduções do inventário, apoiar um aumento adicional nos preços do petróleo e gerar maiores investimentos de E&P.

"Esperamos que o crescimento nos investimentos seja inicialmente liderado por operadores terrestres na América do Norte, em que fluxos de caixa livre negativos continuados já não parecem ser uma restrição, à medida que o financiamento externo fica imediatamente disponível e a busca por valor patrimonial a prazo mais curto toma precedência sobre o retorno de ciclo completo sobre o investimento. Pesquisas de gastos em E&P atualmente indicam que investimentos em NAM E&P em 2017 aumentarão aproximadamente 30%, liderados pelas bacias permianas, o que deve gerar uma maior atividade e uma recuperação muito necessária dos preços do setor de prestação de serviços.

"Nos mercados internacionais, os operadores estão mais concentrados em retornos de ciclo completo e os investimentos em E&P são geralmente regidos pela geração de fluxo de caixa livre dos operadores. Com base nisso, esperamos que a recuperação em 2017 nos mercados internacionais comece mais lentamente, orientada pela realidade econômica que o setor de E&P enfrenta. Isto provavelmente gerará um terceiro ano consecutivo de investimento insuficiente, com uma taxa baixa continuada de aprovações de novos projetos e um declínio acelerado da produção na base de produção existente. Esses fatores juntos estão aumentando a probabilidade de um considerável déficit de fornecimento a médio prazo, que pode ser evitado apenas por um amplo aumento global em gastos com E&P, que esperamos começará a ocorrer mais para o final de 2017, continuando em 2018.

"Considerando este cenário e após nove trimestres consecutivos de contínuas reduções da força de trabalho, cortes de custos e esforços de reestruturação, estamos empolgados por recuperar a ênfase na busca por crescimento e pela melhoria dos retornos. À medida que percorremos essa crise, simplificamos nossa estrutura de apoio e custos, continuamos a impulsionar a eficiência e a qualidade subjacentes dos nossos fluxos de trabalho de negócios, ampliamos nossa oferta mantendo os investimentos em R&E e realizamos diversas aquisições estratégicas. A combinação destas ações permitiu que fortalecêssemos nossa posição no mercado global durante a crise, o que nos permitirá manter e ampliar nossa liderança bem-estabelecida em margem e lucros na América do Norte e em todas as partes dos mercados internacionais futuramente.

"Enquanto o crescimento dos lucros continua a ser um fator determinante financeiro muito importante para nós, a geração monetária de ciclo completo é ainda mais crítica e, neste ponto, permanecemos únicos no setor. Ao longo dos últimos dois anos desta crise, geramos US$ 7,5 bilhões em fluxo de caixa livre, mais do que o resto dos nossos principais concorrentes combinados. Além disso, devolvemos US$ 8 bilhões aos nossos acionistas por meio de dividendos e recompra de ações. Isto claramente demonstra a robustez do ciclo completo da Schlumberger, a cuidadosa gestão do nosso negócio e a força das nossas capacidades de execução".

Demais eventos

Durante o trimestre, a Schlumberger recomprou 1,5 milhão de ações ordinárias a um preço médio de US$ 78,21 por ação, num preço de compra total de US$ 116 milhões.

Em 5 de janeiro de 2017, a Schlumberger anunciou a aquisição da Peak Well Systems, uma empresa especializada líder no projeto e desenvolvimento de ferramentas avançadas de fundo de poço para controle de fluxo, intervenção e integridade de poços.

Em 19 de janeiro de 2017, o Conselho de Administração da empresa aprovou um dividendo trimestral em dinheiro de US$ 0,50 por ação das ações ordinárias em circulação, pagável em 17 de abril de 2017 aos acionistas registrados em 15 de fevereiro de 2017.

Receita consolidada por região geográfica

(em milhões)
Três meses encerrados em Alteração
31 de dezembro de 2016 30 de setembro de 2016 Sequencial
América do Norte $ 1.765 $ 1.699 4%
América Latina 952 992 -4%
Europa/CEI/África 1.834 1.872 -2%
Oriente Médio e Ásia 2.494 2.385 5%
Eliminações e outros 62 71 -13%
$ 7.107 $ 7.019 1%
Receita da América do Norte $ 1.765 $ 1.699 4%
Receita internacional $ 5.280 $ 5.249 1%

A receita do quarto trimestre de US$ 7,1 bilhões aumentou 1% sequencialmente com o crescimento de 4% da América do Norte e de 1% internacional.

América do Norte

Na América do Norte, a receita aumentou 4% sequencialmente, com aumento na atividade terrestre e declínio offshore. Excluindo os resultados do grupo Cameron, a receita terrestre cresceu dois dígitos, impulsionada por forte atividade de fraturamento hidráulico devido ao aumento na quantidade de estágios, e maior consumo de ferramentas de perfuração e brocas, perfuração e medições e produtos e serviços M-I SWACO devido ao aumento na quantidade de plataformas. A receita terrestre nos EUA também apresentou um crescimento de dois dígitos com maior atividade e uma modesta recuperação nos preços, enquanto a receita no oeste do Canadá cresceu fortemente devido a um aumento da atividade no inverno, além de maiores vendas de produtos de elevação artificial. A receita também aumentou devido às vendas de licenças sísmicas multicliente da WesternGeco do final do ano que foram, entretanto, atenuadas em comparação aos anos anteriores. As vendas de válvulas e medições e sistemas de perfuração declinaram.

Áreas Internacionais

A receita internacional aumentou 1% sequencialmente, liderada por um forte crescimento na área do Oriente Médio e Ásia, parcialmente compensada por reduções continuadas na área da América Latina e declínios na atividade sazonal na área da Europa/CEI/África.

A receita da área do Oriente Médio e Ásia aumentou 5%, sequencialmente. Isto foi principalmente devido a uma forte atividade nos serviços de produção integrada (IPS) de fraturamento em desenvolvimentos de recursos terrestres inconvencionais e maior produtividade de tripulações sísmicas terrestres na Arábia Saudita. A receita no Egito aumentou devido a maior perfuração, enquanto no Catar cresceu devido a maior trabalho de registro e exploração horizontal. Entretanto, esses aumentos foram parcialmente compensados pelos declínios na atividade de perfuração e medições e serviços de perfuração integrados (IDS) e redução em vendas de equipamentos no mercado geológico da Índia à medida que os projetos foram concluídos e as campanhas de poços atrasaram.

A receita na área da América Latina reduziu 4% sequencialmente, principalmente no mercado geológico do México e América Central, onde restrições orçamentárias geraram uma forte queda na quantidade geral de plataformas que afetou as operações onshore e offshore, afetando projetos em águas profundas e rasas. A receita no México também reduziu após as fortes vendas de sondagens sísmicas marítimas e de licenças sísmicas multiclientes no último trimestre. A receita na Argentina reduziu, devido ao impacto causado no trabalho de desenvolvimento de recursos não convencional por condições climáticas adversas e outros atrasos. Entretanto, esses declínios foram parcialmente mitigados por uma forte atividade de perfuração e projetos no mercado geológico do Peru, Colômbia e Equador, enquanto a quantidade de plataformas subiu 46% após o aumento nos preços do petróleo.

A receita na área da Europa/CEI/África diminuiu 2% sequencialmente, principalmente devido ao término sazonal do pico da atividade de perfuração de verão na Rússia e campanhas de serviços de exploração na Noruega que afetaram todas as tecnologias, lideradas por Wireline, perfuração e medições, e M-I SWACO. O mercado geológico da África Subsaariana colaborou para o declínio da receita na área, à medida que plataformas foram desmobilizadas e projetos foram concluídos, principalmente em Angola e Congo. Estas reduções foram parcialmente compensadas por atividade e execução eficientes de projetos no segmento OneSubsea.

Grupo de caracterização de reservatórios

(em milhões, exceto em % de margem)
Três meses encerrados em Alteração
31 de dezembro de 2016 30 de setembro de 2016 31 de dezembro de 2015 Sequencial Em relação ao ano anterior
Receita $ 1.699 $ 1.689 $ 2.193 1% -23%
Lucro operacional antes dos impostos $ 316 $ 322 $ 521 -2% -39%
Margem operacional antes dos impostos 18,6 % 19,1 % 23,8 % -49 bps -519 bps

A receita do grupo de caracterização de reservatórios foi de US$ 1,7 bilhão, sendo 76% provenientes de operações internacionais. A receita foi 1% maior sequencialmente devido ao aumento nas atividades nos projetos iniciais de unidades de produção no Kuwait, maior atividade de perfuração em Wireline no Egito, maior trabalho de registro e exploração horizontal no Catar e aumento nas vendas de licença e manutenção de software. Estes efeitos foram parcialmente compensados pela redução sazonal na atividade de Wireline no Hemisfério Norte.

A margem operacional antes dos impostos, de 19%, caiu 49 bps sequencialmente, enquanto a maior contribuição de vendas de manutenção e software foi mais que compensada pelo declínio nas atividades de exploração de alta margem em Wireline.

O desempenho do grupo de caracterização de reservatórios foi reforçado por diversos projetos de gerenciamento integrado de serviços (ISM), novas adjudicações de contratos, implementações de tecnologia e eficiências de transformação durante trimestre.

No Equador, a Schlumberger forneceu ISM para a Petroamazonas EP e Sinopec para aprimorar a perfuração no projeto Tiputini. As tecnologias de elemento de diamante cônico Stinger* e do cortador compacto de diamante policristalino (PDC) ONYX* do setor de ferramentas de perfuração e brocas permitiram melhores capacidade de orientação e estabilidade, bem como execuções mais longas e mais rápidas. Além disso, o serviço de dispersão dielétrica multifrequência Wireline Dielectric Scanner* mediu diretamente informações sobre volume de água e rocha textural, enquanto o módulo Dual-Packer isolou o intervalo da ferramenta do testador dinâmico de formação modular MDT*. Ademais, cargas formadas de penetração extra-profunda PowerJet Nova* proporcionaram uma melhor eficiência. O cliente reduziu o tempo total de perfuração dos 11 dias esperados para 7 dias e meio, equivalente a uma economia de custo estimada de US$ 250.000.

No Egito, a Belayim Petroleum Company (Petrobel), um empreendimento conjunto entre a Egyptian General Petroleum Corporation e a IEOC Production B.V. adjudicou ao segmento de testes e processos da Schlumberger um contrato avaliado em US$ 70 milhões pela engenharia, aquisição, construção, preparação e operação de uma unidade no campo de gás Zohr. A unidade, que deve ser concluída em 11 meses a partir da data da adjudicação, fornecerá uma produção acelerada de gás durante a primeira fase do projeto. Além disso, o segmento de testes e processos usou uma combinação de tecnologias para a Petrobel realizar um teste de produção do primeiro poço de avaliação offshore da descoberta Zohr no bloco Shorouk. Trabalhando numa profundidade de água de 1.450 metros, a sequência do teste de produção incluiu uma árvore de teste submarina combinada SenTREE 3* com tecnologia de telemetria sem fio Muzic*, que ativou os sistemas incorporados de amostragem de fluido de reservatório independente SCAR* e de testes de reservatório de fundo de poço Quartet*. O uso do software de colaboração e monitoramento de dados em tempo real de teste de poço Testing Manager* permitiu análise e aprimoramento temporários em tempo real do programa de testes de poço.

No México, a Pemex adjudicou à WesternGeco um projeto de cabo submarino azimutal de 2.400 km2 no campo Canin Suuk na baía de águas rasas Campeche. O campo está numa área com alta capacidade de exploração no portfólio da empresa e exige nova tecnologia sísmica para fornecer imagens de melhor qualidade devido à complexidade tectônica salina. A embarcação WG Tasman da WesternGeco, recentemente convertida para operações submarinas, utilizará tecnologia sísmica de solo oceânico multicomponentes Q-Seabed* que tem um sistema projetado para garantir um acoplamento uniforme em todas as direções. A aquisição começou em 2016 e continuará por aproximadamente um ano.

No offshore da Noruega, o segmento Wireline introduziu uma combinação de tecnologias para a Lundin Norway para superar uma geologia com formação complexa e reduzir o tempo de operação num poço no Mar de Barents. A potencial presença de grandes cavernas invisíveis por geração de imagens sísmicas na superfície exigiu o uso de geração de imagens de alta resolução dentro, ao redor e além do furo de sondagem. As tecnologias usadas foram o sistema de sensoriamento acústico distribuído (DAS) hDVS com um cabo com fio com fibras ópticas integradas, um vibrador de fundo de poço Z-Trac* e um gravador de imagens sísmicas versátil VSI*, todas dentro de uma única ferramenta. Os dados adquiridos devido ao vibrador e ao gravador de imagens de fundo do poço permitiram que o cliente observasse possíveis perigos à frente da broca de perfuração e mitigasse o risco de perfuração. A tecnologia DAS reduziu o tempo de operação para 30 minutos, em comparação à aquisição VSP convencial, que pode demorar até 8 horas.

No setor offshore dos Emirados, o segmento de testes e processos implantou uma combinação de tecnologias para a Al Hosn Gas nos campos Hail and Gasha. A combinação incluiu uma nova tecnologia de correlação de perfuração e uma cabeça de disparo eletrônico de perfuração distribuída por tubulação eFire-TCP*, ambas alimentadas pela telemetria sem fio Muzic*. A correlação de profundidade ativada de maneira sem fio foi coerente com o método tradicional de localizador de colar de revestimento e raios gama com fio. Além disso, dados do fundo do poço em tempo real ajudaram a determinar as propriedades do reservatório, a avaliar o desempenho do poço durante e após estímulo e apoiaram as decisões de amostragem de fundo do poço para reduzir o programa original de teste de poço em 18 horas.

O programa de transformação permitiu reduções no número de equipamentos e custos de reparo de confiabilidade de ferramentas para a Schlumberger, através do uso do gerenciamento de ciclo de vida de tecnologia (TLM). Por exemplo, na Arábia Saudita, a Schlumberger, na central de confiabilidade e eficiência (CRE) do Oriente Médio em Dhahran, implementou um novo sistema de manutenção para serviços de testes e processos que reduziu o custo global de reparos de equipamentos em 48% e melhorou o tempo de execução de serviço em 21% nos primeiros três meses de operações. Na Austrália, a WesternGeco implantou sua recém-desenvolvida fonte de energia sísmica marítima eSource no Amazon Conqueror, para uma sondagem multicliente. A metodologias TLM oferece melhorias de confiabilidade de fonte sísmica para todas as fontes da WesternGeco, inclusive o projeto eSource, que está usando uma técnica de aquisição que depende de uma elevada confiabilidade de fonte para garantir a máximo eficiência operacional. De 2014 a 2016, a confiabilidade das fontes da WesternGeco melhoraram 47%.

Grupo de perfuração

(em milhões, exceto em % de margem)
Três meses encerrados em Alteração
31 de dezembro de 2016 30 de setembro de 2016 31 de dezembro de 2015 Sequencial Em relação ao ano anterior
Receita $ 2,013 $ 2.021 $ 2.953 - -32%
Lucro operacional antes dos impostos $ 234 $ 218 $ 494 7% -53%
Margem operacional antes dos impostos 11,6 % 10,8 % 16,7 % 81 bps -511 bps

A receita do grupo de perfuração de US$ 2 bilhões, dos quais 76% provenientes de mercados internacionais, ficou sequencialmente estável enquanto a forte atividade continuada de perfuração direcional terrestre na América do Norte foi compensada por uma atividade de perfuração reduzida nas áreas internacionais. A melhoria na receita da América do Norte foi devido a um maior consumo de ferramentas de perfuração e brocas, e serviços de perfuração e medições, e produtos e serviços M-I SWACO. A receita reduzida nas áreas internacionais foi devido a projetos de IDS e perfuração e medições concluídos na Índia e no Iraque, enquanto a desaceleração de inverno na Rússia e Noruega afetaram a atividade em perfuração e medições e M-I SWACO.

A margem operacional antes dos impostos de 12% ampliou 81 bps sequencialmente, apesar da estabilidade da receita. Isto foi devido a melhorias de preço de um maior consumo de tecnologias de perfuração numa crescente atividade terrestre nos EUA, o que afetou principalmente perfuração e medições, além de ferramentas de perfuração e brocas. A margem também ampliou como resultado da execução operacional em IDS, M-I SWACO, e ferramentas de perfuração e brocas e devido a benefícios continuados associados à transformação, enquanto recursos foram alinhados para atender o formato da recuperação.

Uma combinação de projetos de IDS, adjudicações de contratos, implantações de novas tecnologias e eficiências de transformação colaborou para o desempenho do grupo de perfuração no quarto trimestre.

Na região do Conselho de Cooperação do Golfo (GCC), IDS alcançou uma melhoria de 40% em desempenho de perfuração nos primeiros três trimestres de 2016, em comparação a serviços de perfuração não integrados em campos semelhantes. A melhoria está baseada nos pés perfurados por hora embaixo da mesa rotativa. Isto foi alcançado por uma combinação de tecnologias de perfuração, como sistemas orientáveis rotativos reforçados de alto volume PowerDrive Archer* e PowerDrive Xceed*, para aprimorar os tempos de perfuração em poços horizontais e durante perfurações de maior alcance. Isto incluiu o uso de análise de eficiência operacional de perfuração multipoço RigHour* e software de aprimoramento da taxa de penetração ROPO*, que ajusta os parâmetros de perfuração para maximizar o desempenho de perfuração de fundo. A Schlumberger combinou estas tecnologias com fluxos de trabalho integrados supervisionados por especialistas de domínio multidisciplinares nos centros de integração de tecnologias de perfuração na Arábia Saudita e em Abu Dhabi, para reduzir os custos gerais de desenvolvimento e perfuração.

Na Noruega, a Statoil adjudicou à Schlumberger um contrato de oito anos com períodos opcionais para a entrega de serviços integrados de construção de poços para uma de suas plataformas de elevação Cat-J sendo construída para operações em ambientes adversos e poços rasos na plataforma continental da Noruega. A Schlumberger fornecerá planejamento e execução de perfuração direcional, medição, registro e exploração durante perfuração, registro de lama, fluidos de perfuração e completação, cimentação, bombeamento, recuperação de slot e registro de pesca e fios elétricos, gestão de resíduos, completações, isolamento mecânico de fundo de poço, lavagem mecânica de poço e perfuração distribuída por tubulação para o campo de poços satélite Gullfaks com operações planejadas para começar no final deste ano.

No setor norueguês do Mar do Norte, perfuração e medições usou o serviço de mapeamento de reservatório durante perfuração GeoSphere* para a ExxonMobil para mapear um complexo reservatório de areia de injeção e alcançar uma orientação geológica eficaz em areias específicas no campo Balder. Considerando duas metas?evitar furos-piloto caros em poços em desenvolvimento que normalmente não oferecem informação suficiente para ajudar na disposição de poços produtores e evitar aplicar o revestimento em areias de injeção finas?a tecnologia GeoSphere mapeou a parte superior das areias numa profundidade vertical total superior a 20 metros acima, e detectou o contato petróleo/água ao dispor a seção de 12 ¼-in. antes de penetrar no reservatório. Na seção de 8 ½-in. do reservatório, o cliente conseguiu planejar uma estratégia de orientação geológica à frente da broca combinando resultados de mapeamento GeoSphere e interpretação sísmica aumentando, assim, a produtividade dos poços.

Na região oeste do Texas, perfuração e medições usou uma combinação de tecnologias para estabelecer um novo recorde em desempenho de perfuração para um operador na bacia permiana. O conjunto do fundo de poço incluiu sistemas orientáveis rotativos PowerDrive Orbit* para aprimorar a perfuração direcional e um motor de perfuração de alto desempenho DynaForce*, que oferece o torque mais elevado na broca e supera o desempenho de motores convencionais em perfuração de alto volume. Além disso, o serviço MWD recuperável SlimPulse* ofereceu medidas de direção, inclinação, orientação de perfuração e raios gama em tempo real para telemetria de pulso de lama. O cliente perfurou uma lateral de 7.814 pés em menos de 22 horas, o que ultrapassou o recorde anterior de comprimento em pés do cliente na bacia permiana em 47%. Como resultado, o cliente reduziu o tempo de perfuração em 18 horas, em comparação a uma lateral anterior.

No Equador, um sistema orientável rotativo PowerDrive*X6 de perfuração e medições com tecnologias personalizadas de broca Smith PDC foi implantado para a Orion Energy para melhorar o desempenho de perfuração num poço no campo Ocano. Com apoio remoto de especialistas no centro de integração de tecnologias de perfuração, a equipe de operações perfurou 6.400 pés da seção do poço de 16-in. em 30 horas, aumentando a taxa de penetração (ROP) para 201 pés/hora, em comparação a 136 pés/hora em poços semelhantes, um aumento líquido de 48%. Como resultado, o cliente economizou aproximadamente US$ 100 mil em custos de perfuração, concluindo a seção do poço dois dias antes do planejamento inicial.

No Egito, perfuração e medições usou o serviço de mapeamento de reservatório durante perfuração GeoSphere* para a Belayim Petroleum Company (Petrobel), um empreendimento conjunto entre a Egyptian General Petroleum Corporation e a IEOC Production B.V. para eliminar um furo-piloto no campo Abu Rudeis. Uma irregularidade na parte superior do arenito com petróleo exigiu inicialmente um furo-piloto para determinar a profundidade de revestimento intermediário, enquanto xistos pressurizados acima da zona de destino exigiram um elevado peso de lama, o que fez com que a penetração na areia de destino fosse complexa, devido a potenciais perdas de circulação da lama. A tecnologia GeoSphere usou medições eletromagnéticas direcionais profundas para revelar detalhes de contato de fluidos e uma estratificação subjacente a mais de 100 pés do poço, o que ajudou na gestão do risco de perfuração e das incertezas geológicas. Ao eliminar o furo-piloto, o cliente economizou aproximadamente US$ 1,8 milhão.

Na Rússia, ferramentas de perfuração e brocas usou uma combinação de tecnologias de brocas de perfuração para a LLC LUKOIL-Komi, uma empresa de produção subsidiária da PAO LUKOIL, para eliminar quatro cursos de broca e aumentar ROP num poço de limite no campo Kyrtaelskoye na região Timano-Pechora. A tecnologia de cortador PDC esférico ONYX 360* aumentou a durabilidade da broca devido à sua rotação em 360°, enquanto os elementos de diamante cônico Stinger* ofereceram resistência a desgaste e força de impacto superiores nesta formação arenosa rígida e altamente abrasiva. Além disso, devido ao seu projeto modular, o motor orientável PowerPak* de perfuração e medições foi personalizado para atender o ambiente de perfuração. Como resultado, o cliente alcançou um ROP médio de 9,3 m/h, um aumento de 40% em comparação ao ROP máximo alcançado em poços de limite. Além disso, o cliente economizou cinco dias de operações ao perfurar a seção 8 5/8-in em 15 dias, em vez dos 20 inicialmente previstos.

Na bacia Neuquén, na Argentina, M-I SWACO usou fluido de perfuração com base em água avançado por polímero KLA-SHIELD* na Wintershall Argentina para perfuração de uma lateral de 3.281 pés numa formação complexa definida por uma pressão de poro extremamente alta, fraturas naturais, estresses e complexidade geomecânica global. O sistema KLA-SHIELD aprimorado com lubrificante avançado STARGLIDE ROP e aditivo antiacúmulo com taxa de penetração avançada DRILZONE, ofereceu uma alternativa para os fluidos de perfuração não aquosos. Além disso, o software de simulação de fluido de perfuração VIRTUAL HYDRAULICS* desenhou a trajetória do poço, executou simulações de torque e arraste, avaliou a reologia em termos de densidade de circulação equivalente e aprimorou a limpeza do furo. O cliente beneficiou através da perfuração do poço e da lateral em 70 dias sem qualquer problema de desmoronamento, inchaço ou largura insuficiente do poço.

O programa de transformação permitiu um aumento na confiabilidade e eficiência, bem como na prestação de serviços e produtos. As equipes de projeto, engenharia e manutenção em perfuração e medições no CRE do Oriente Médio em Dhahran, Arábia Saudita, colaboraram para criar espaços modulares reforçados para ferramentas de medição durante perfuração e reduzir a suscetibilidade a movimento e desgaste num ambiente de choque elevado. Como resultado, a confiabilidade das ferramentas integradas da plataforma MWD ImPulse* aumentou em 240% e a confiabilidade das ferramentas de manutenção de nêutron de densidade azimutal adnVISION* aumentou em 47% nos primeiros seis meses de operação do CRE.

Grupo de produção

(em milhões, exceto em % de margem)
Três meses encerrados em Alteração
31 de dezembro de 2016 30 de setembro de 2016 31 de dezembro de 2015 Sequencial Em relação ao ano anterior
Receita $ 2,179 $ 2.083 $ 2.632 5% -17%
Lucro operacional antes dos impostos $ 132 $ 98 $ 302 34% -56%
Margem operacional antes dos impostos 6,0 % 4,7 % 11,5 % 134 bps -542 bps

A receita do Grupo de Produção de US$ 2,2 bilhões, dos quais 72% provenientes dos mercados internacionais, foi 5% sequencialmente superior devido à forte atividade de fraturamento em desenvolvimentos de recursos terrestres não convencionais no Oriente Médio, principalmente Arábia Saudita e na América do Norte, onde houve um aumento nas quantidades de plataformas terrestres e estágios de fraturamento. A receita terrestre nos EUA aumentou em volume e numa modesta recuperação dos preços. A receita terrestre no oeste do Canadá cresceu de um aumento de inverno sazonal na atividade, além de maiores vendas de produtos de elevação artificial. A receita de cimentação aumentou 30% principalmente na América do Norte, e IPS triplicou o crescimento, principalmente nas áreas internacionais.

A margem operacional antes dos impostos de 6% subiu 134 bps sequencialmente devido a uma maior atividade, o que impulsionou a eficiência e uma melhor execução operacional no Oriente Médio. A modesta recuperação dos preços terrestres nos EUA também colaborou para a ampliação da margem.

Os resultados do grupo de produção beneficiaram de adjudicações de contratos, implantações de novas tecnologias e iniciativas de transformação para melhorar a eficiência operacional durante o trimestre.

A Kuwait Oil Company adjudicou um contrato à Schlumberger para o fornecimento e instalação de dispositivos de controle de influxo ResFlow* para serem usados em reservatórios de arenito e num projeto de desenvolvimento de carbonatos de 140 poços. A tecnologia ResFlow ajuda a manter taxas de influxo uniformes por todo o intervalo em completações de poços abertos, mesmo na presença de variações de permeabilidade e zonas de formação porosa. Esses dois desenvolvimentos tecnicamente complexos exigem equipamentos confiáveis que possam operar em poços complexos para controlar e compreender o comportamento do reservatório.

Na China, Serviços de Poços usou uma combinação de tecnologias para o empreendimento conjunto Schlumberger-CoPower para superar um reservatório de gás estanque e subpressurizado na bacia de Ordos. A tecnologia de fraturamento com base em fibras FiberFRAC* criou uma rede de fibras no fluido de fraturamento, oferecendo um meio mecânico para transportar e posicionar o agente de sustentação (propante). Além disso, um fluido composto de serviços de completação de reservatórios não convencionais BroadBand* minimizou possíveis fechamentos e aprimorou a distribuição do propante. O cliente alcançou uma produção média de quase 2.280 Mscf/d em 11 poços, em comparação com seis poços de limite que usaram fluidos de fraturamento convencionais e apresentaram uma produção média de 812 Mscf/d.

Nos EAU, Serviços de Poços usou a técnica de fraturamento de fluxo de canais HiWAY* e tecnologia de fluido de fraturamento com base em água salgada UltraMARINE* num ambiente offshore para estimular rochas de fonte de baixa permeabilidade e alta-tensão para a Dubai Petroleum. Oito projetos de fraturamento de propante foram colocados com sucesso, com mais de meio milhão de libras bombeadas. Estes são os primeiros tratamentos offshore de fraturamento hidráulico de rocha-fonte de vários estágios do mundo, e os oito projetos foram concluídos em 40 horas.

No Equador, Serviços de Poços usou o serviço de integridade de poço Invizion Evaluation* para o consórcio Shushufindi, para superar desafios de integridade de poço no campo Shushufindi. A integração de dados multipoço usando a plataformas de software de poço Techlog* permitiu que a tecnologia da Invizion Evaluation identificasse canalização pós-colocação e fluxo cruzado diferencial entre as areias de destino. Após a melhoria do programa de perfuração original com formulação de cimento e aditivos aprimorados, o poço não apresentou sinais de canalização pós-colocação. Como resultado, o cliente evitou possíveis custos operacionais corretivos equivalentes a US$ 450.000.

Offshore na Indonésia, a Schlumberger usou o sistema MZ-Xpress* para realizar fraturamento multizona e filtro de cascalho para a ENI no projeto Jangkrik. Dois sistemas MZ-Xpress foram instalados num único curso para oferecer controle de areia multizona num poço com cinco camadas de produção entre dois tamanhos diferentes de revestimento. O cliente economizou aproximadamente 6 dias e meio de tempo de perfuração em quatro zonas de completação, com uma economia de custo equivalente a aproximadamente US$ 5,1 milhões.

Na América do Norte, a transformação permitiu reduções no custo de propriedade de ativos e melhorou as eficiências operacionais para Serviços de Poços. Para aprimorar o inventário de materiais e suprimentos, uma nova organização de planejamento de suprimento analisou os dados de gastos para garantir a disponibilidade imediata em estoque dos itens mais usados, e maximizou as oportunidades de compartilhamento. Em junho de 2016, apenas quatro meses após sua criação, a organização reduziu o estoque disponível em 20%. Além disso, o uso de torres de controle de logística que centralizam o gerenciamento e a entrega de materiais de campo, como propante para operações de fraturamento hidráulico, minimizou os custos de operação de locais ao conduzir toda a geração de ordens de compra, obtenção tática e planejamento para garantir uma prestação de serviços econômica do propante para o campo. Desde a inauguração em 2014, estas torres de controle permitiram que a empresa economizasse US$ 250 milhões em custos de transporte.

Na região do norte do Texas, a transformação permitiu que Serviços de Poços melhorasse a confiabilidade das ferramentas e reduzisse os custos de manutenção. O CRE em Denton implementou gerenciamento da integridade do prognóstico (PHM) usando dados de bomba em tempo real dos locais no campo. Durante os seis meses após a implementação, PHM alcançou uma economia estimada de US$ 6 milhões em custos operacionais.

Grupo Cameron

(em milhões, exceto em % de margem)
Três meses encerrados em Alteração
31 de dezembro de 2016 30 de setembro de 2016 31 de dezembro de 2015* Sequencial Em relação ao ano anterior
Receita $ 1.346 $ 1.341 $ 2.088 - -36%
Lucro operacional antes dos impostos $ 188 $ 215 $ 354 -13% -47%
Margem operacional antes dos impostos 14 % 16 % 17 % -207 bps -298 bps
*O quarto trimestre de 2015 é apresentado em base pro forma para fins comparativos.

A receita do grupo Cameron de US$ 1,3 bilhão, dos quais 71% provenientes de mercados internacionais, ficou sequencialmente estável. Entre os negócios do grupo, OneSubsea relatou um aumento sequencial de 11% devido a eficiências em atividade e execução de projeto nas áreas da Europa/CEI/África e América Latina, enquanto sistemas de superfície apresentaram fortes vendas no Oriente Médio. Entretanto, estes aumentos foram compensados por um declínio na receita em sistemas de perfuração impulsionado por redução nos pedidos pendentes e menos reservas. Também houve uma redução em Válvulas e Medição após as fortes remessas internacionais do trimestre anterior.

A margem operacional antes dos impostos de 14% diminuiu 207 bps sequencialmente devido à queda no volume de projetos de sistemas de perfuração de alta margem.

O grupo Cameron alcançou diversas adjudicações de contratos estratégicos, inclusive o maior sistema de complementação de poços com propulsão submarina multifase de águas profundas do setor, e contratos para reduzir o custo total de propriedade de equipamentos offshore.

A Murphy Exploration & Production Company?EUA, uma subsidiária da Murphy Oil Corporation, adjudicou à Subsea Integration Alliance o primeiro contrato do setor de serviços submarinos integrados em águas profundas de engenharia, aquisição, construção, instalação e preparação (EPCIC) com sistema de propulsão multifase para o campo Dalmatian no Golfo do México. Será o maior sistema de complementação de poços com propulsão submarina multifase de águas profundas do setor, e a primeira adjudicação de projeto EPCIC da Subsea Integration Alliance, que foi formada em julho de 2015 entre a OneSubsea, Schlumberger e a Subsea 7. O escopo do contrato inclui o fornecimento e a instalação de propulsão submarina multifase, controles superiores e submarinos e um umbilical de controle integrado de 35 km. O início das atividades de instalação offshore está programado para 2018.

A Statoil adjudicou à OneSubsea um contrato de engenharia, aquisição e construção para o fornecimento de um sistema de produção submarina para o campo Utgard de gás e condensados no Mar do Norte. O escopo do contrato inclui um sistema de manifold de modelo submarino, dois cabeçotes de poço submarinos e árvores submarinas verticais de furo único, sistema de controle de produção e ferramental associado de obras gerais e intervenção em poços. Trabalhando em estreita colaboração com a Statoil, a OneSubsea desenvolverá um novo sistema de cabeçote de poço submarino adequado para as águas razoavelmente rasas do campo Utgard. A OneSubsea e a Statoil já trabalharam juntas na qualificação de uma árvore submarina vertical de furo único como solução padronizada para os desenvolvimentos submarinos da Statoil. As árvores verticais, parte dos produtos do contrato, serão instaladas e testadas na unidade da OneSubsea em Horsøy, Noruega.

A Transocean adjudicou à Schlumberger dois contratos de prestação de serviços de gerenciamento de equipamentos de controle de pressão de 10 anos estimados em mais de US$ 350 milhões. O primeiro contrato inclui o gerenciamento dos risers Cameron da Transocean pela Schlumberger no Golfo do México, bem como gerenciamento de riser orientado por dados, armazenamento, manutenção, inspeção, reparo e recertificação nas plataformas. O segundo contrato inclui o fornecimento de um conjunto abrangente de soluções da Schlumberger para manutenção e reparo dos sistemas de prevenção de ruptura e outros equipamentos de controle de pressão em nove plataformas de perfuração em ambientes adversos e água ultraprofundas da Transocean. Esses contratos ajudarão a reduzir o custo total de propriedade dos equipamentos offshore e a aumentar o tempo de funcionamento associado a equipamentos de controle de pressão por meio de soluções comerciais, técnicas e operacionais integradas.

Na Arábia Saudita, o segmento de Válvulas e Medição foi selecionado por diversas empresas de engenharia, aquisição e construção lideradas pela Saudi KAD para fornecer e instalar válvulas de esfera GROVE* e atuadores LEDEEN* estimados em mais de US$ 40 milhões para apoiar importantes projetos de gasodutos associados aos programas Fadhili Gas e Master Gas Fase II. As unidades da Schlumberger na região, e o apoio da empresa às atividades de preparação e execução, posicionaram a Cameron para ser o parceiro ideal neste projeto.

Tabelas Financeiras

Demonstração consolidada condensada dos resultados
(em milhões, exceto por quantidade de ações)
Quarto trimestre Doze Meses
Períodos encerrados em 31 de dezembro 2016 2015 2016 2015
Receita $ 7.107 $ 7.744 $ 27.810 $ 35.475
Juros e outras receitas 47 81 200 236
Despesas
Custo das receitas 6.193 6.292 24.110 28.321
Pesquisa e engenharia 261 276 1.012 1.094
Geral e administrativo 99 132 403 494
Reduções e outros (1) 599 2.136 3.172 2.575
Fusões e integrações (1) 76 - 648 -
Juros 139 91 570 346
Lucro (prejuízo) antes dos impostos $ (213 ) ($1.102 ) $ (1.905 ) $ 2.881
Imposto de renda (prejuízo) (1) (19 ) (113 ) (278 ) 746
Lucro líquido (prejuízo) $ (194 ) ($989 ) $ (1.627 ) $ 2.135
Lucro líquido atribuível à participação minoritária 10 27 60 63
Lucro líquido (prejuízo) atribuível à Schlumberger (1) $ (204 ) ($1.016 ) $ (1.687 ) $ 2.072
Ganhos diluídos (prejuízo) por ação da Schlumberger (1) $ (0,15 ) ($0,81 ) $ (1,24 ) $ 1,63
Média de ações em circulação 1.391 1.259 1.357 1.267
Média de ações em circulação presumindo diluição 1.391 1.259 1.357 1.275
Depreciação e amortização incluídas nas despesas (2) $ 1.016 $ 963 $ 4.094 $ 4.078

(1)

Consulte a seção intitulada "Encargos e créditos" para obter detalhes.

(2)

Inclui depreciação de propriedade, instalações e equipamento, e amortização de ativos intangíveis, custos de dados sísmicos multicliente e investimentos SPM.
Balanço consolidado condensado
(em milhões)
31 de dezembro, 31 de dezembro,
Ativos 2016 2015
Ativo circulante
Caixa e investimentos em curto prazo $ 9.257 $ 13.034
Contas a receber 9.387 8.780
Outros ativos circulantes 5.283 5.098
23.927 26.912
Investimentos de renda fixa, mantidos até o vencimento 238 418
Ativos fixos 12.821 13.415
Dados sísmicos multicliente 1.073 1.026
Fundo de comércio 24.990 15.605
Ativos intangíveis 9.855 4.569
Outros ativos 5.052 6.060
$ 77.956 $ 68.005
Passivos e patrimônio
Passivo circulante
Contas a pagar e passivo adquirido $ 10.016 $ 7.727
Passivo estimado para imposto de renda 1.188 1.203

Empréstimos de curto prazo e posição atual da dívida de longo prazo

3.153 4.557
Dividendos a pagar 702 634
15.059 14.121
Dívida de longo prazo 16.463 14.442
Impostos diferidos 1.880 1.075
Benefícios pós-aposentadoria 1.495 1.434
Outros passivos 1.530 1.028
36.427 32.100
Patrimônio 41.529 35.905
$ 77.956 $ 68.005

Liquidez

(em milhões)
Componentes da liquidez

31 de dezembro de

2016

30 de setembro de

2016

31 de dezembro de

2015

Caixa e investimentos em curto prazo $9.257 $10.756 $13.034
Investimentos de renda fixa, mantidos até o vencimento 238 354 418
Empréstimos de curto prazo e posição atual da dívida de longo prazo (3.153) (3.739) (4.557)
Dívida de longo prazo (16.463) (17.538) (14.442)
Dívida líquida (1) $(10.121) $(10.167) $(5.547)
Detalhes de alterações na liquidez:
Períodos encerrados em 31 de dezembro

Doze meses

2016

Quarto trimestre de

2016

Doze meses

2015

Lucro líquido (prejuízo) antes de participação minoritária $(1.627) $(194) $2.135
Reduções e outros encargos, líquido de imposto 3.236 583 2.218
$1.609 $389 $4.353
Depreciação e amortização (2) 4.094 1.016 4.078
Despesas com pensões e outros benefícios pós-aposentadoria 187 48 438
Despesas com remuneração baseada em ações 267 57 326
Financiamento de pensão e outros benefícios pós-aposentadoria (174) (47) (346)
Alteração no capital de giro 416 639 (478)
Outros (138) (89) 434
Fluxo de caixa de operações(3) $6.261 $2.013 $8.805
Despesas de capital (2.055) (654) (2.410)
Investimentos SPM (1.031) (162) (953)
Dados sísmicos multicliente capitalizados (630) (133) (486)
Fluxo de caixa livre (4) 2.545 1.064 4.956
Programa de recompra de ações (778) (116) (2.182)
Dividendos pagos (2.647) (696) (2.419)
Rendimentos de planos de ações de funcionários 415 71 448
(465) 323 803
Aquisições e investimentos de negócios, líquido de caixa adquirido mais dívida adquirida (4.022) (156) (478)
Operações descontinuadas - liquidação com o Departamento de Justiça dos Estados Unidos - - (233)
Outros (87) (121) (252)
(Aumento) redução da dívida líquida (4.574) 46 (160)
Dívida líquida, começo do período (5.547) (10.167) (5.387)
Dívida líquida, final do período $(10.121) $(10.121) $(5.547)
(1) "Dívida líquida" representa a dívida bruta menos espécie, investimentos de curto prazo e investimentos em renda fixa mantidos até o vencimento. A gerência acredita que o indicador de dívida líquida fornece informações úteis sobre o nível de endividamento da Schlumberger ao informar a quantia em espécie e os investimentos que podem ser usados para amortizar dívidas. Dívida líquida é uma medida financeira não GAAP que deve ser considerada além de, e não como substituto para, ou superior a, dívida total.
(2) Inclui depreciação de propriedade, instalações e equipamento, e amortização de ativos intangíveis, custos de dados sísmicos multicliente e investimentos SPM.
(3) Inclui pagamento de verbas rescisórias de aproximadamente US$ 850 milhões e US$ 810 milhões durante os doze meses encerrados em 31 de dezembro de 2016 e 2015, respectivamente, e US$ 150 milhões durante o quarto trimestre de 2016. Também inclui aproximadamente US$ 100 milhões em pagamentos associados a transações relacionadas com a aquisição da Cameron durante os doze meses encerrados em 31 de dezembro de 2016.
(4) "Fluxo de caixa livre" representa o fluxo de caixa das operações menos as despesas de capital, investimentos SPM e custos de dados sísmicos multicliente capitalizados. A administração acredita que o fluxo de caixa livre é uma medida de liquidez importante para a Empresa e que é útil para os investidores e para a gestão como uma medida da capacidade do nosso negócio de geração de caixa. Depois que as necessidades e as obrigações do negócio forem atendidas, este dinheiro pode ser usado para reinvestir na empresa para crescimento futuro ou para devolver aos nossos acionistas por meio de pagamentos de dividendos ou recompra de ações. O fluxo de caixa livre não representa o fluxo de caixa residual disponível para despesas discricionárias. O fluxo de caixa livre é uma medida financeira não GAAP que deve ser considerada além de, e não como substituto para, ou superior, ao fluxo de caixa livre de operações.

Encargos e créditos

Além de resultados financeiros determinados de acordo com os princípios contábeis geralmente aceitos (GAAP) dos EUA, este comunicado de imprensa do quarto trimestre e do ano inteiro de 2016 também inclui medidas financeiras não GAAP (como definido no Regulamento G da SEC). O lucro líquido, excluindo encargos e créditos, bem como medidas derivadas (incluindo EPS diluído, excluindo encargos e créditos; o lucro líquido antes de participação minoritária, encargos e créditos; e alíquota efetiva de imposto, excluindo encargos e créditos) são medidas financeiras não GAAP. A administração acredita que a exclusão dos encargos e créditos destas medidas financeiras permite avaliar de forma mais eficaz o período de operações da Schlumberger durante o período e identificar as tendências operacionais que poderiam ser mascarados pelos itens excluídos. Estas medidas também são utilizadas pela administração como medidas de desempenho na determinação de certa compensação de incentivo. As medidas financeiras não GAAP anteriores devem ser consideradas, além de, e não como um substituto para ou superior a, outras medidas de desempenho financeiras preparadas de acordo com GAAP. O seguinte é uma reconciliação destas medidas não GAAP com as medidas GAAP comparáveis.

(em milhões, exceto por quantidade de ações)
Quarto trimestre de 2016
Antes dos impostos Imposto

Participação

minoritária

Líquido

EPS diluído

Prejuízo líquido Schlumberger (base GAAP) $ (213 ) $ (19 ) $ 10 $ (204 ) $ (0,15 )
Redução da força de trabalho 234 6 - 228
Custos do fechamento de unidades 165 40 - 125
Custos associados à saída de algumas atividades 98 23 - 75
Fusões e integrações 76 14 - 62
Prejuízo devido à desvalorização da moeda no Egito 63 - - 63
Custos de rescisão de contratos 39 9 - 30
Lucro líquido da Schlumberger, excluindo encargos e créditos $ 462 $ 73 $ 10 $ 379 $ 0,27
Terceiro trimestre de 2016
Antes dos impostos Imposto

Participação

minoritária

Líquido

EPS diluído

Lucro líquido Schlumberger (base GAAP) $ 200 $ 10 $ 14 $ 176 $ 0,13
Amortização do ajuste de valor justo do inventário contábil de compras 149 45 - 104
Benefícios trabalhistas associados a fusões e honorários profissionais 46 10 - 36
Outros associados a fusões e integrações 42 5 - 37
Lucro líquido da Schlumberger, excluindo encargos e créditos $ 437 $ 70 $ 14 $ 353 $ 0,25
Quarto trimestre de 2015
Antes dos impostos Imposto

Participação

minoritária

Líquido

EPS diluído

Prejuízo líquido Schlumberger (base GAAP) $ (1.102 ) $ (113 ) $ 27 $ (1.016 ) $ (0,81 )
Reduções do ativo fixo 776 141 - 635
Redução da força de trabalho 530 51 - 479
Baixas de estoque 269 27 - 242
Reduções do projeto SPM na Colômbia 182 36 - 146
Fechamento de unidades 177 37 - 140
Eventos geopolíticos 77 - - 77
Custos de rescisão de contratos 41 2 - 39
Outros 84 7 - 77
Lucro líquido da Schlumberger, excluindo encargos e créditos $ 1.034 $ 188 $ 27 $ 819 $ 0,65
(em milhões, exceto por quantidade de ações)
Doze meses de 2016
Antes dos impostos Imposto

Participação

minoritária

Líquido

EPS diluído

Prejuízo líquido Schlumberger (base GAAP) $ (1.905 ) $ (278 ) $ 60 $ (1.687 ) $ (1,24 )
Reduções do ativo fixo 1.058 177 - 881
Redução da força de trabalho 880 69 - 811
Baixas de estoque 616 49 - 567
Amortização do ajuste de valor justo do inventário contábil de compras 299 90 - 209
Outros associados a fusões e integrações 211 37 - 174
Redução de dados sísmicos multicliente 198 62 - 136
Custos do fechamento de unidades 165 40 - 125
Benefícios trabalhistas associados a fusões e honorários profissionais 138 27 111
Custos associados à saída de algumas atividades 98 23 - 75
Prejuízo devido à desvalorização da moeda no Egito 63 - - 63
Outros encargos de reestruturação 55 - - 55
Custos de rescisão de contratos 39 9 - 30
Lucro líquido da Schlumberger, excluindo encargos e créditos $ 1.915 $ 305 $ 60 $ 1.550 $ 1,14
Doze meses de 2015
Antes dos impostos Imposto

Participação

minoritária

Líquido

EPS diluído

Lucro líquido Schlumberger (base GAAP) $ 2.881 $ 746 $ 63 $ 2.072 $ 1,63
Redução da força de trabalho 920 107 - 813
Reduções do ativo fixo 776 141 - 635
Baixas de estoque 269 27 - 242
Reduções do projeto SPM na Colômbia 182 36 - 146
Fechamento de unidades 177 37 - 140
Eventos geopolíticos 77 - - 77
Prejuízo devido à desvalorização da moeda na Venezuela 49 - - 49
Custos de rescisão de contratos 41 2 - 39
Outros 84 7 - 77
Lucro líquido da Schlumberger, excluindo encargos e créditos $ 5.456 $ 1.103 $ 63 $ 4.290 $ 3,37

Grupos de produtos

(em milhões)
Três meses encerrados em
31 de dezembro de 2016 30 de setembro de 2016 31 de dezembro de 2015
Receita

Lucro antes dos

impostos

Receita

Lucro antes dos

impostos

Receita

Lucro antes dos

impostos

Caracterização de reservatórios $ 1.699 $ 316 $ 1.689 $ 322 $ 2.193 $ 521
Perfuração 2.013 234 2.021 218 2.953 494
Produção 2.179 132 2.083 98 2.632 302
Cameron 1.346 188 1.341 215 - -
Eliminações e outros (130 ) (60 ) (115 ) (38 ) (34 ) (29 )
Lucro operacional antes dos impostos 810 815 1.288
Corporativos e outros (245 ) (267 ) (179 )
Renda de juros(1) 23 24 8
Despesa com juros(1) (126 ) (135 ) (83 )
Encargos e créditos (675 ) (237 ) (2.136 )
$ 7.107 $ (213 ) $ 7.019 $ 200 $ 7.744 $ (1.102 )
(em milhões)
Doze meses encerrados
31 de dezembro de 2016 31 de dezembro de 2015
Receita

Lucro antes dos

impostos

Receita

Lucro antes dos

impostos

Caracterização de reservatórios $ 6.743 $ 1.228 $ 9.738 $ 2.465
Perfuração 8.561 994 13.563 2.538
Produção 8.709 528 12.311 1.570
Cameron 4.211 653 - -
Eliminações e outros (414 ) (130 ) (137 ) (63 )
Lucro operacional antes dos impostos 3.273 6.510
Corporativos e outros (925 ) (768 )
Renda de juros(1) 84 30
Despesa com juros(1) (517 )

(316

)

Encargos e créditos (3.820 ) (2.575 )
$ 27.810 $ (1.905 ) $ 35.475 $ 2.881

(1) Exclui juros incluídos nos resultados dos Grupos de Produtos.

Informações complementares

1)

Qual é a orientação capex para o ano inteiro de 2017?

Espera-se que o capex da Schlumberger (excluindo investimentos SPM e multicliente) seja de US$ 2,2 bilhões para 2017. O capex do ano inteiro de 2016 foi de US$ 2,1 bilhões.

2)

Qual foi o fluxo de caixa livre como percentual do lucro líquido antes de participação minoritária, encargos e créditos do quarto trimestre de 2016?

O fluxo de caixa livre, que foi de US$ 1,1 bilhão e incluiu aproximadamente US$ 150 milhões em pagamentos de verbas rescisórias, como um percentual do lucro de operações continuadas antes de participação minoritária, encargos e créditos, foi de 274% no quarto trimestre de 2016.

3)

Qual foi o fluxo de caixa livre como um percentual do lucro líquido de operações continuadas antes de participação minoritária, encargos e créditos do ano inteiro de 2016?

O fluxo de caixa livre, que foi de US$ 2,5 bilhões e incluiu cerca de US$ 850 milhões em pagamentos associados à redução da força de trabalho e US$ 100 milhões de pagamentos associados a transações relacionadas à aquisição da Cameron, como um percentual do lucro líquido antes da participação minoritária, encargos e créditos foi de 158% no ano inteiro de 2016.

4)

O que foi incluído em "Juros e outros rendimentos" no quarto trimestre de 2016?

"Juros e outros rendimentos" no quarto trimestre de 2016 foi de US$ 47 milhões. Esse valor foi composto por ganhos com investimentos de método de equivalência patrimonial de US$ 18 milhões e renda de juros de US$ 29 milhões.

5)

Qual foi a alteração em renda de juros e despesas com juros durante o quarto trimestre de 2016?

A renda de juros de US$ 29 milhões reduziu US$ 1 milhão, sequencialmente. As despesas com juros de US$ 139 milhões reduziram US$ 10 milhões, sequencialmente.

6)

Qual é a diferença entre o lucro operacional antes dos impostos e o lucro consolidado antes dos impostos da Schlumberger?

A diferença é principalmente composta por itens corporativos (incluindo encargos e créditos) e renda de juros e despesas com juros não alocados aos segmentos, bem como despesas de compensação baseadas nas ações, despesas com amortização associadas a alguns ativos intangíveis (com amortização de ativos intangíveis resultantes da aquisição da Cameron), algumas iniciativas gerenciadas de modo centralizado e outros itens não operacionais.

7)

Qual foi a alíquota efetiva de imposto (effective tax rate, ETR) do quarto trimestre de 2016?

A ETR do quarto trimestre de 2016 calculada de acordo com GAAP foi de 8,8% em comparação com 5,1% do terceiro trimestre de 2016. A ETR do quarto trimestre de 2016, excluindo encargos e créditos, foi de 15,8% em comparação com 16% do terceiro trimestre de 2016.

8)

Quantas ações ordinárias estavam em circulação em 31 de dezembro de 2016 e houve alguma alteração em comparação com o final do trimestre anterior?

Havia 1,391 bilhão de ações ordinárias em circulação em 31 de dezembro de 2016. A tabela a seguir mostra a alteração no número de ações em circulação de 30 de setembro de 2016 a 31 de dezembro de 2016.
(em milhões)
Ações em circulação em 30 de setembro de 2016 1.391
Ações vendidas a beneficiários, menos as ações permutadas 1
Aquisição de ações restritas -
Ações emitidas de acordo como plano de compra de ações de funcionários -
Programa de recompra de ações (1 )
Ações em circulação em 31 de dezembro de 2016 1.391

9)

Qual foi o número médio ponderado de ações em circulação durante o quarto trimestre de 2016 e o terceiro trimestre de 2016 e como isso é reconciliado com o número médio de ações em circulação, presumindo a diluição usada no cálculo de lucro diluído por ação, excluindo encargos e créditos?

O número médio ponderado de ações em circulação durante o quarto trimestre de 2016 foi de 1,391 bilhão e de 1,392 bilhão durante o terceiro trimestre de 2016.
Abaixo está uma reconciliação da média ponderada de ações em circulação com relação ao número médio de ações em circulação, presumindo a diluição usada no cálculo do lucro diluído por ação, excluindo encargos e créditos.
(em milhões)

Quarto trimestre

2016

Terceiro trimestre

2016

Média ponderada de ações em circulação

1.391

1.392
Exercício presumido de opções de compra de ações

5

4
Ações restritas não adquiridas

5

5
Média de ações em circulação, assumindo diluição

1.401

1.401

10)

Qual foi o valor de vendas multicliente WesternGeco no quarto trimestre de 2016?

As vendas multicliente, incluindo as taxas de transferência, foram de US$ 143 milhões no quarto trimestre de 2016 e US$ 144 milhões no terceiro trimestre de 2016.

11)

Em quanto ficaram os pedidos pendentes da WesternGeco ao final do quarto trimestre de 2016?

Os pedidos pendentes da WesternGeco, com base nos contratos assinados com os clientes, foram de US$ 759 milhões no final do quatro trimestre de 2016. E de US$ 845 milhões no final do terceiro trimestre de 2016.

12)

Em quanto ficaram os pedidos e pedidos pendentes dos negócios de sistemas de perfuração e OneSubsea do grupo Cameron?

Os pedidos e pedidos pendentes de sistemas de perfuração e OneSubsea foram conforme descrito abaixo:
(em milhões)
Pedidos

Quarto trimestre

2016

Terceiro trimestre

2016

OneSubsea $ 523 $ 434
Sistemas de perfuração $ 132

$ 179
Pedidos pendentes (no final do período)
OneSubsea $ 2.526 $ 2.527
Sistemas de perfuração $ 607

$ 865

13)

A que se relacionam os vários encargos registrados pela Schlumberger durante o quarto trimestre de 2016?

Estamos fazendo outros ajustes em nossa estrutura de apoio global e área ocupada das unidades para alinhar nossos recursos ao aspecto da recuperação. Isto gerou US$ 536 milhões em despesas de reestruturação. Também registramos US$ 139 milhões em encargos antes dos impostos associados à aquisição da Cameron e um prejuízo devido à desvalorização da moeda no Egito. Esses US$ 675 milhões em encargos antes dos impostos são compostos pelo seguinte:

-- US$ 234 milhões em custos de redução da força de trabalho
-- US$ 165 milhões em custos do fechamento de unidades
-- US$ 98 milhões em custos associados à saída de algumas atividades
-- US$ 76 milhões em custos de fusão e integração associados com a aquisição da Cameron
-- US$ 63 em prejuízo devido à desvalorização da moeda no Egito
-- US$ 39 milhões em custos de rescisão de contratos

Sobre a Schlumberger

A Schlumberger é a maior fornecedora mundial de tecnologia para caracterização, perfuração, produção e processamento de reservatórios para o setor de petróleo e gás. Atuando em mais de 85 países e com aproximadamente 100 mil funcionários de mais de 140 nacionalidades, a Schlumberger fornece a mais ampla variedade de produtos e serviços do mercado, da exploração à produção, além de soluções integradas "do poço ao oleoduto" que otimizam a recuperação de hidrocarbonetos para proporcionar desempenho de reservatório.

A Schlumberger Limited tem escritórios em Paris, Houston, Londres e Haia, e informou receitas de US$ 27,81 bilhões em 2016. Para obter outras informações, acesse www.slb.com.

*Marca da Schlumberger ou das empresas Schlumberger

Observações.

A Schlumberger realizará uma teleconferência para discutir o comunicado à imprensa e o panorama comercial na sexta-feira, 20 de janeiro de 2017. A chamada está programada para começar às 7h30 (horário central dos EUA), 8h30 (horário da costa leste dos EUA), 14h30 (horário de Paris). Para acessar a chamada aberta ao público, entre em contato com o operador da teleconferência pelo telefone +1 (800) 288-8967 na América do Norte ou +1 (612) 333-4911 fora da América do Norte, cerca de dez minutos antes do horário de início agendado da chamada. Peça para participar na "Schlumberger Earnings Conference Call". Após conclusão da chamada, uma gravação estará disponível até 20 de fevereiro de 2017, que pode ser acessada ligando para +1 (800) 475-6701 na América do Norte, ou +1 (320) 365-3844 fora da América do Norte, informando o código de acesso 405410.

A teleconferência será transmitida pela internet simultaneamente em www.slb.com/irwebcast apenas com áudio. Faça logon 15 minutos antes para testar o seu navegador e se inscrever para participar na teleconferência. Uma gravação do webcast também estará disponível no mesmo site até 31 de março de 2017.

Este comunicado sobre os lucros do quarto trimestre e do ano inteiro de 2016, bem como outras declarações que fazemos, contêm "declarações prospectivas" de acordo com o significado das leis federais sobre valores mobiliários, que incluem declarações que não são fatos históricos, como nossas previsões ou expectativas com relação ao panorama do negócio; crescimento da Schlumberger como um todo e cada um dos seus segmentos (e produtos e áreas geográficas específicas dentro de cada segmento); procura de petróleo e gás natural e o crescimento da produção; os preços do petróleo e do gás natural; melhorias nos procedimentos operacionais e nas tecnologias, inclusive nosso programa de transformação; despesas de capital pela Schlumberger e pelo setor de petróleo e gás; estratégias do negócio dos clientes da Schlumberger; os benefícios antecipados da transação da Cameron; o sucesso dos empreendimentos conjuntos e alianças da Schlumberger; condições econômicas globais futuras e resultados futuros das operações. Essas declarações estão sujeitas a riscos e incertezas, inclusive, entre outros, condições econômicas globais; mudanças nos gastos com produção e exploração pelos clientes da Schlumberger e mudanças no nível de desenvolvimento e exploração de petróleo e gás natural; condições gerais econômicas, políticas e comerciais em importantes regiões do mundo; riscos cambiais; pressão de preços; fatores climáticos e sazonais; atrasos, modificações ou cancelamentos operacionais; queda de produção; mudanças nos requisitos regulatórios e regulações governamentais, inclusive as associadas com exploração de gás e petróleo offshore, fontes radioativas, explosivos, produtos químicos, serviços de fraturamento hidráulico e iniciativas relacionadas com o clima; a incapacidade da tecnologia de atender novos desafios em exploração; a incapacidade de integrar o negócio da Cameron com sucesso e alcançar as sinergias esperadas; a incapacidade de reter funcionários chave; e outros riscos e incertezas detalhados neste comunicado de lucros do quarto trimestre e do ano inteiro de 2016, Informações Complementares e em nossos mais recentes formulários 10-K,10-Q e 8-K protocolados ou enviados à Comissão de Valores Mobiliários dos EUA. Se um ou mais desses ou outros riscos ou incertezas se materializarem (ou as consequências de tais mudanças de desenvolvimento), ou se nossas premissas subjacentes se mostrarem incorretas, os resultados reais podem divergir materialmente daqueles refletidos em nossas declarações prospectivas. A Schlumberger descarta qualquer intenção ou obrigação de atualizar ou revisar tais declarações, seja como resultado de novas informações, eventos futuros ou qualquer outra razão.

O texto no idioma original deste anúncio é a versão oficial autorizada. As traduções são fornecidas apenas como uma facilidade e devem se referir ao texto no idioma original, que é a única versão do texto que tem efeito legal.

investor-relations@slb.com Fonte: BUSINESS WIRE

Tudo o que sabemos sobre:
Releases

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.