Segundo E-bit, setor de moda movimentou R$ 28 bi

Este conteúdo é uma comunicação empresarial

Por DINO DIVULGADOR DE NOTÍCIAS

02 de janeiro de 2017 | 11h53

São Paulo - SP--(DINO - 02 jan, 2017) - Apesar do e-commerce de moda estar em alta no Brasil, a população ainda se sente muito insegura para adquirir produtos por meio de uma loja de loja online.

Quando o assunto é moda feminina, o número de consumidores é expressivo no País. Os dados obtidos pela consultoria Euromonitor, apontam que em janeiro de 2014, o faturamento do mercado de moda no Brasil, que inclui: Rupas, joias, óculos, sapatos e entre outros, cresceu quatro vezes somente na última década e isso fez com que atingisse 140 milhões de reais somente em 2013.

Este aumento fez com que o Brasil saltasse da 14º posição no para o 8º lugar, no ranking dentre os maiores mercados de moda no mundo.

É importante ressaltar, que grande parte desse crescimento expressivo, deve-se ao e-commerce, pois esta é uma importante ferramenta de vendas. De acordo com uma pesquisa realizada pela E-bit, em 2015, o e-commerce brasileiro foi responsável por movimentar mais de R$ 41 milhões de reais, isso aponta um aumento de mais de 15% em relação ao ano anterior.

Dentre o mercado de e-commerce, a We Love Webshops funciona como uma curadoria digital, onde reúne as melhores boutiques online. Ela reúne e-commerces segmentados, como roupas e acessórios da moda. Além da área do blog, que reúnem assuntos desde unhas decoradas até beleza masculina.

A crise fez empresários do País driblarem a recessão que já se arrasta por dois anos. Porém, o mercado de acessórios mostrou um cenário diferente. Movimentou no mundo todo R$ 527 milhões de dólares somente em 2015. No Brasil, os números passam de R$ 28 bilhões de reais. O que significa um aumento de mais de 7%.

A vantagem deste setor de acessórios, está diretamente relacionada ao fato de que usar acessórios, pode deixar a mulher ainda mais bela e com um visual mais atrativo devido a variação de apetrechos.

Tudo o que sabemos sobre:
ReleasesSão PauloBrasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.