Segundo IBGE, estados de RS e PI têm casamentos mais duradouros

Este conteúdo é uma comunicação empresarial

Por DINO DIVULGADOR DE NOTÍCIAS

21 Dezembro 2016 | 09h54

São Paulo - SP--(DINO - 21 dez, 2016) - De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a quantidade de casamentos no País voltou a subir. Depois de longos 10 anos em queda os números de matrimônios aumentaram, segundo as estatísticas do Registro Civil.

Em 2014 o Brasil registrou cerca de 1 milhão de casamentos, um aumento de 5,1% em relação ao ano de 2013. Entretanto, se o número de matrimônios cresceu, a quantidade de separações e divórcios acompanhou a tendência. A duração média de um casamento no Brasil, caiu de 19 para 15 anos. No ano de 2014, o número de separações aumentaram 5% comparado com o ano anterior.

Ainda segundo o IBGE, que coletou informações sobre o divórcio durante 30 anos (1984 ? 2014), o número de casamentos encerrados cresceu mais de dez vezes e passou de 30,8 mil para 341,1 mil. O fim da necessidade de separação prévia do casal e a facilitação do divórcio são os principais fatores que tem colaborado para o aumento desses números.

O levantamento feito pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), também mostrou que entre os Estados brasileiros, a população que passa tempo casada está no Acre, que representa o estado com menor tempo de casamento. Com duração média de 12 anos, o estado está até mesmo abaixo da média nacional, que chega aos 15 anos. Os dados também mostram que aproximadamente mil casais se divorciaram no Acre no ano de 2015.

Em contrapartida, as estatísticas do registro civil do ano de 2015 compiladas pelo IBGE revelam que o estado do Rio Grande do Sul, ao lado do Piauí, registram o maior tempo médio de duração de casamentos. O levantamento mostrou que o casamento dos gaúchos duram cerca de 18 anos em média. A longa duração dos matrimônios no Rio Grande do Sul não é uma novidade, o Estado sempre esteve de acordo com a média nacional ou acima dela, como agora. Os números do Rio Grande Sul são decorrentes de vários fatores, tais como a cultura gaúcha, vista como conservadora, questões tradicionais e ainda outros.

Enquanto isso, no Piauí, houve o registro de 12.377 casamentos no ano de 2015. Destes, apenas 16 foram entre pessoas do mesmo sexo: sete entre homens e nove entre mulheres, o que coloca o Estado com o menor registro de casamento entre pessoas do mesmo sexo da região Nordeste, apesar de ser um dos que possui maior registro de uniões do Brasil.

Apesar de alguns Estados apresentarem maior número de divórcios e outros maior taxa de matrimônios, de maneira geral os casamentos no Brasil aumentaram consideravelmente. Parte disso se dá pela nova indústria do casamento, que tem facilitado o planejamento dos noivos e colaborado com a realização do sonho.

Muitos empresários enxergam no segmento a oportunidade para entrar no setor, e quem já está no ramo aproveita o momento favorável para expandir os negócios. Assim como é o caso da loja Planeta das Noivas, conceituada na área de acessórios para noivas. Com lojas em São Paulo e Rio de Janeiro a marca viu no e-commerce uma maneira de levar seus acessórios para noivas a todos os estados. Com um blog que leva o mesmo nome da loja, o Planeta das Noivas também auxilia os noivos com planejamento do casamento, trajes, cerimônia, decoração, além da escolha de acessórios para noivas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.