Setor de decoração, presentes e utilidades domésticas se une e ganha força com Associação Brasileira

São Paulo--(DINO - 10 fev, 2017) - Criada por meio da união de mais de 200 empresas que atuam nos segmentos de decoração, presentes e utensílios para o lar, chega ao mercado a ABCasa - Associação Brasileira de Artigos para Casa, Decoração, Presentes e Utilidades Domésticas. A entidade, fundada oficialmente no último trimestre do ano passado, por meio de uma assembleia que reuniu, entre outros, os representantes dos maiores fabricantes e importadores do País, tem como missão unir, representar e desenvolver o setor. "A ABCasa surgiu do interesse mutuo das indústrias e importadoras do ramo de decoração, presentes e utilidades domésticas em criar uma instituição empresarial que unisse todas as empresas para se fazerem representar e para fomentar ainda mais o mercado, ganhando representatividade, economia de escala, aumentar a visibilidade e criar vínculos com a sociedade do nosso país", afirma Renato Orensztejn, diretor da Metrópole e presidente eleito para o biênio 2017-2019.

Por DINO DIVULGADOR DE NOTÍCIAS

10 de fevereiro de 2017 | 17h30

Até hoje, as empresas atuaram de forma autônoma e não tinham um órgão ou instituição que as representasse ou que fomentasse, em conjunto, suas necessidades empresarias. Por esse motivo, um dos pilares de atuação da associação será desenvolver produtos e serviços que atendam essas necessidades, sejam por meio de feiras, congressos, workshops ou palestras. A associação também tem como objetivos atuar como uma otimizadora de processos de gestão empresarial, bem como se aproximar das instituições político-governamentais e não governamentais, com a intenção de criar uma agenda positiva que traga benefícios para seus associados e, consequentemente, para todo o mercado.

De acordo com Antonio Andrade, gerente executivo da ABCasa, a associação pretende criar produtos que ajudem os associados na redução de custos, por meio de parcerias com prestadores de serviços, fornecedores, instituições financeiras, entre outros. "Vamos propor a criação de projetos com plataformas como Google e outras mídias, que possam dinamizar o mercado para nossos associados", diz.

Modelo de Gestão

O modelo escolhido para a gestão da ABCasa foi o "sistema de clubes", onde os associados votam em um conselho gestor que presidirá e gerirá a associação. Essa votação acontecerá a cada dois anos, juntamente com um conselho de ética e conselho fiscal, ambos eleitos pelo voto, em assembleia soberana, com total transparência das atividades e com auditoria externa reconhecida.

Inicialmente, as empresas associadas são fabricantes, distribuidoras e importadoras do mercado de artigos para casa, decoração, presentes e utilidades domésticas e estão divididas em quatro categorias distintas: sócio sênior, pleno, aspirante e incentivado. "As categorias foram criadas visando incluir todas as empresas do setor, independentemente do tamanho, desde que sejam empresas focadas em B2B e que tenham em seu core business o atacado como fonte de vendas", explica Orensztejn. Para os interessados, a ABCasa disponibiliza o e-mail: contato@abcasa.org.br para informações.

Feiras

Entre os projetos que fazem parte do portfólio da ABCasa está a realização de duas feiras anuais que, segundo a entidade, já podem ser consideradas como as maiores do mercado brasileiro. As datas serão divulgadas em breve, de acordo com a associação.

Perspectivas

Para Renato Orensztejn, presidente da ABCasa, 2017 é o ano do otimismo. "Acreditamos em uma melhora significativa em nosso setor ao longo desse ano. Com as renovações na política nacional e no quadro político brasileiro, temos muita esperança de uma recuperação no consumo e um consequente aumento no volume de vendas em nosso país". De acordo com dados da consultoria Euromonitor, as vendas dos produtos da categoria "utilidades domésticas" no Brasil devem crescer 23,1% até 2018.

Website: http://abcasa.org.br/

Tudo o que sabemos sobre:
Releases

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.