TI-GO abre operação no Brasil e busca parceiros

Este conteúdo é uma comunicação empresarial

Por DINO DIVULGADOR DE NOTÍCIAS

14 de dezembro de 2016 | 17h36

(DINO - 14 dez, 2016) - A companhia brasileira TI-GO, Parceira de Valor Agregado (VAP) de fabricantes de soluções thin computing, virtualização de desktops (VDI) e tecnologia wireless, abre operação no país. Para ganhar capilaridade, a empresa está buscando parceiros, tanto distribuidores como revendas, com perfil voltado a projetos em ambientes de VDI; MSP (Managed Service Provider) e ISV (Independent Software Vendor).

Sob o comando de Dagoberto Freitas, sócio-fundador e diretor-executivo da companhia, e do engenheiro e sócio fundador, Carlos Henrique Tibo, a TI-GO já conta com 60 revendas ativas para atender todo território nacional e representa comercialmente fabricantes que não possuem presença no país, como é o caso da Chip PC Technologies e da Open Mesh. Dentre suas ofertas estão soluções para borda como thin clients, micro e mini PCs e PC over Stick e soluções Wi-Fi baseadas em tecnologia mesh para demandas de mobilidade.

A americana Open Mesh possui em seu leque equipamentos (access points e switches) para promover redes mesh sem fio, uma alternativa para tráfego de dados e voz com infraestrutura wireless, de fácil implantação, eficiência e baixo custo. Na rede mesh sem fio, a conexão da rede é espalhada entre os access points que "conversam" entre si e escolhem automaticamente o caminho mais seguro e rápido para compartilhar a conexão. Quanto mais pontos de acesso, mais a conexão se espalha, criando uma espécie de "nuvem de conectividade" que pode atender desde um pequeno escritório até uma cidade inteira, sendo um facilitador, por exemplo, para os projetos das cidades digitais.

Os produtos da Open Mesh custam a partir de $ 75 dólares nos Estados Unidos e devem chegar em breve para os usuários brasileiros a preços 30% mais barato do que os principais concorrentes, mesmo considerando o custo Brasil. "Os produtos da Open Mesh chegam ao país importados, mas há possibilidade de produção local se a demanda do mercado justificar. Esperamos vender cerca de 2.500 mil unidade no primeiro semestre de atuação", explica Freitas.

Dentre os produtos da americana, destacam-se quatro modelos de access points: OM2P, com velocidade de 150Mbps; OM2P-HS, com 300Mbps; OM5P-AC, com 300 + 867 Mbps; e MR1750, com 450 + 1300 Mbps. Além de switches gerenciáveis baseadas na nuvem com 8, 24 e 48 portas com tecnologia Power over Ethernet - PoE, que permite a transmissão de energia elétrica juntamente com os dados através do cabo de rede. Todos os hardwares da Open Mesh acompanham gratuitamente o software CloudTrax, que permite o gerenciamento ilimitado de access points e redes, sendo também compatível com os sistemas operacionais iOS e Android para gestão via dispositivos móveis.

No portfólio de marca própria, a TI-GO conta com equipamentos inovadores, de alto desempenho, voltado para TI verde e de baixo custo. O primeiro modelo disponível é o TI-GO F3, que pode operar como um thin client ou um micro PC, dependendo da necessidade do usuário. Trata-se de um dispositivo perfeito para os clientes que necessitam de alta funcionalidade, uma vez que o equipamento suporta ambientes VMWare, Citrix, Linux e Microsoft, além de aplicações robustas. Isso permite ao usuário realizar trocas de ambientes com um único hardware, garantindo assim seu investimento.

O TI-GO F3 vem com processador quadcore (quatro núcleos), pesa apenas 150 gramas e tem baixo consumo de energia (em funcionamento até 14 watts). Além disso, o modelo tem índice de quebra de 0,2%, MTBF (sigla em inglês para Tempo Médio entre Falhas), três vezes maior que de um PC, pois não possui peças móveis, garantindo alta disponibilidade da estação de trabalho.

Os produtos de marca própria da TI-GO são desenvolvidos e fabricados localmente, na Zona Franca de Manaus, com objetivo de se beneficiar de incentivos fiscais e reduzir os custos de importação e logística dos equipamentos.

Dentre as principais verticais as quais o executivo está de olho estão os segmentos Financeiro, Saúde, Educação, Varejo, Telecomunicação e Governo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.