Viajante brasileiro compra R$ 6 mil em moeda estrangeira

São Paulo--(DINO - 22 fev, 2017) - O brasileiro voltou a gastar no exterior nos últimos meses, segundo o Banco Central. Um dos motivos é o dólar com cotação mais amigável, que reaquece o desejo de aventuras internacionais. De acordo com informações da Bidollar, marketplace de câmbio, o turista compra, em média, R$ 6 mil em moeda estrangeira, costumeiramente um mês antes da viagem.

Por DINO DIVULGADOR DE NOTÍCIAS

22 de fevereiro de 2017 | 14h46

Os dados foram extraídos da base da empresa, que conta com mais de 10 mil usuários e movimentou cerca de R$ 10 milhões em cotações nos últimos 10 meses. "Percebemos que o brasileiro costuma comprar de última hora. O câmbio online conquista adeptos pela praticidade e facilidade de comparar valores. Estimamos que nossos clientes já conseguiram economizar aproximadamente R$ 400 mil", explica Kenzo Tominaga, fundador da Bidollar.

Outro detalhe revelado pela pesquisa é que quem utiliza a ferramenta virtual é um viajante assíduo, adquirindo moeda três vezes no ano. "Pela nossa experiência, o campeão de vendas ainda é o dólar, seguido do euro e, depois, da libra. A maioria prefere comprar papel-moeda para arcar com IOF reduzido", comenta o CXO.

De olho na melhor usabilidade dos clientes, a Bidollar utiliza inteligência artificial para facilitar a transação online. Por exemplo, o turista pode pesquisar e comprar via chat do Facebook ou Telegram. Só é preciso enviar uma mensagem e o chatbot responde instantaneamente com a melhor cotação e os próximos passos.

O marketplace ainda é integrado ao Google Maps, que localiza as casas de câmbio mais próximas a partir do CEP fornecido, e, mais recentemente, a um aplicativo de transporte para retirada da remessa. O site não cobra taxa de balcão e gera uma economia de, em média, 20% sobre o valor final da compra.

Sobre a Bidollar

Plataforma gratuita para cotação e compra de moedas pela internet, lançada em março de 2016. Além de intermediar a compra, o sistema é responsável pela autenticação do pagamento e a intermediação do recebimento. Também é possível fazer compras pelo chat do Facebook ou pelo app Telegram, com ajuda de um sistema de inteligência artificial. Em novembro, lançou plataforma para agências de turismo.

Tudo o que sabemos sobre:
Releases

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.