Bolsas europeias fecham no maior nível em 3 semanas, apesar de ação do Fed

Principal índice de ações do continente subiu 0,43%, para 1.026 pontos; bancos recuperaram perdas da manhã e subiram entre 1,3% e 1,9%

Reuters,

19 de fevereiro de 2010 | 16h20

O principal índice de ações da Europa subiu pela quinta sessão consecutiva e fechou a sexta-feira, 19, na máxima em três semanas, depois que autoridades e dados econômicos abrandaram especulações de que o Federal Reserve poderia iniciar em breve um aperto monetário.

 

O FTSEurofirst 300, que mede a oscilação dos mais importantes papéis do continente, avançou 0,43%, a 1.026 pontos, maior patamar de encerramento desde 2 de fevereiro. A valorização semanal do indicador é a melhor desde o final de julho.

 

O Fed elevou na véspera a taxa de redesconto de 0,50% para 0,75%, mas autoridades agiram para amenizar especulações de que uma alta inesperada na taxa de empréstimos emergenciais pudesse indicar um aperto monetário mais amplo, afirmando que os custos de financiamento na economia permanecerão baixos.

 

Os bancos europeus se recuperaram das perdas registradas mais cedo. Barclays, HSBC, Société Générale, BNP Paribas e Deutsche Bank avançaram entre 1,3% e 1,9%.

 

Nos Estados Unidos, dados mostraram que os preços ao consumidor aumentaram menos que o esperado em janeiro, endossando a afirmação do Fed de que manterá o juro baixo.

 

"Os números sobre inflação não vieram tão altos quanto as pessoas estavam esperando. Dessa forma, há menos chance de um rápido superaquecimento da economia", disse Arifa Sheikh-Usmani, operador de ações da Spreadex.

 

Na ponta de baixo, a Thales, que fabrica equipamentos eletrônicos para a área de defesa, tombou 12,1%. A empresa previu menos encomendas em 2010 e disse que entrou no vermelho no ano passado devido a baixas contábeis por acordos deficitários.

 

Em Londres, o índice Financial Times fechou em alta de 0,62%, a 5.358 pontos. Em Frankfurt, o índice DAX subiu 0,73%, para 5.722 pontos. Em Paris, o índice CAC-40 ganhou 0,58%, a 3.769 pontos.

 

Em Milão, o índice Ftse/Mib teve valorização de 0,4%, aos 21.772 pontos. Em Madri, o índice Ibex-35 avançou 0,97%, para 10.676 pontos. Em Lisboa, o índice PSI20 encerrou em alta de 0,87%, a 7.719 pontos.

 

(Por Harpreet Bhal)

Tudo o que sabemos sobre:
bolsas, Europa, Fed, mercado

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.