Índice europeu avança 1% com dados dos EUA, mas recua em fevereiro

Movimento desta sexta foi liderado por bancos e mineradoras, que refletiram avanço nos preços do minério de ferro

Reuters,

26 de fevereiro de 2010 | 15h09

Os mercados acionários europeus fecharam com valorização nesta sexta-feira, 26, refletindo com mais força a parte positiva dos dados econômicos dos EUA. O movimento foi liderado pelos bancos e mineradoras, estas refletindo o avanço nos preços do minério de ferro.

 

O índice, que mede a oscilação dos principais papéis do continente, ganhou 1,08%, para 1.007 pontos. Mas isso não impediu que o índice fechasse fevereiro com variação negativa de 0,5%.

 

A economia dos EUA cresceu no quarto trimestre mais do que o que se pensava inicialmente, evoluindo 5,9% no período, ante leitura preliminar de 5,7%.

 

Numa sessão de dados mistos, o índice de confiança do consumidor norte-americano caiu em fevereiro, enquanto as vendas de casas usadas caíram inesperadamente em janeiro.

 

Os bancos foram os destaque de alta da sessão, com Barclays, HSBC, Société Générale, BNP Paribas e Deutsche Bank subindo de 1,5% a 2,2%. A Saint Gobain subiu 7,9%, após a companhia dizer que espera uma forte alta das receitas operacionais em 2010.

 

"Os dados do mercado imobiliário foram muito chocantes e os mercados recuaram, mas eles subiram de novo e temos visto alguma volta às compras, o que afastou os índices das mínimas... Os investidores continuam sensíveis principalmente a números macroeconômicos", disse Joshua Raymond, estrategista do City Index.

 

Balanços corporativos positivos também ajudaram a valorizar ações isoladamente. Seadrill subiu 9,2%, após o grupo norueguês de serviços petrolíferos reportar uma alta trimestral maior que a esperada em seu lucro operacional e dizer ver resultados melhores nos próximos anos.

 

Em Londres, o índice Financial Times fechou em alta de 1,45%, a 5.354 pontos. Em Frankfurt, o índice DAX subiu 1,2%, para 5.598 pontos. Em Paris, o índice CAC-40 ganhou 1,87%, a 3.708 pontos. Em Milão, o índice Ftse/Mib teve valorização de 1,08%, para 21.068 pontos. Em Madri, o índice Ibex-35 avançou 2,05%, a 10.333 pontos. Em Lisboa, o índice PSI20 encerrou em alta de 1,52%, para 7.559 pontos.

(Reportagem de Harpreet Bhal)

Tudo o que sabemos sobre:
bolsas europeias, índice, EUA, PIB

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.